Você sabe como vender um disco de vinil? Para muita gente, o momento é de fazer compras e montar coleções, mas há quem não tenha se animado com essa volta dos bolachões e queira fazer algum dinheiro com a venda dos seus.

Sabendo disso, preparamos algumas dicas para que você saiba determinar qual o valor de um disco de vinil e como pode fazer para vender aqueles que você não quer mais.

Separe e catalogue sua coleção

Antes de começar a vender disco de vinil antigo, é interessante catalogar os exemplares que você tiver em casa. Informações básicas como artista, título, ano de lançamento podem ser relevantes para que você consiga identificar facilmente aquilo o que tem.

Considere que isso vai ajudar você tanto nas pesquisas de mercado quanto a tirar dúvidas dos compradores em potencial, quando começar a fazer suas vendas. Com isso, vale incluir até a avaliação de cada disco do catálogo.

Avalie as condições do disco

Algumas pessoas podem até aceitar um LP em más condições, mas a maioria busca exemplares que estejam conservados o suficiente para que sejam ouvidos sem qualquer frustração.

Critérios internacionais de avaliação

Para essa avaliação, há mais a se considerar do que seu próprio julgamento. Sugerimos que você conheça os critérios apresentados pela Goldmine, uma revista americana voltada para colecionadores de música.

Vamos a eles, a partir do mais graduado:

  • Sealed Albums ou Still Sealed (SS) ― discos novos ou aqueles que, mesmo antigos, permanecem selados por algum motivo;
  • Mint (M) ― discos não selados, mas em perfeito estado: sem arranhões, sem danos à capa ou ao encarte e sem manchas causadas pelo tempo ou uso;
  • Near Mint (NM ou M-) ― são discos quase perfeitos, sem problemas de sonoridade ou defeitos ou marcas visíveis;
  • Excelente (E) ― discos que podem apresentar leves sinais de desgaste e manipulação, desde que não afetem a sonoridade. Capa e encarte devem estar em bom estado;
  • Very Good (VG) ― discos com algumas imperfeições, desde que não afetem a sonoridade ou que os ruídos não sobressaiam ao som de cada música. Capas e encartes podem até estarem marcadas, com alguns remendos, mas nada significativo;
  • Good (G) ― discos com riscos mais evidentes, mas que ainda garantam a boa sonoridade a cada música. As capas e encartes podem ter marcas mais significativas e cortes mais profundos, mas precisam ser funcionais;
  • Poor (P) ou Fair (F) ― discos em mau estado, com arranhões que prejudicam a sonoridade, ou que estejam empenados ou desgastados em excesso.

Tenha em mente a oferta e demanda

Depois da avaliação, a próxima dica de com vender um disco de vinil é considerar a oferta de exemplares similares e a demanda.

Se você tem um disco que vários outros vendedores têm, precisa se manter na média de preço estabelecida para atrair compradores. Por outro lado, se você percebe que é difícil encontrar um disco de sua coleção, pode aumentar seu valor de venda.

Quanto a isso, é importante observar ainda a procura. Um disco escasso no mercado pode perder seu valor se aqueles que gostam de comprar LPs ou colecionar música não se interessem por ele.

Faça uma pesquisa de mercado

Já que mencionamos a média de preço do mercado, é importante que você faça uma pesquisa para saber qual o valor de um disco de vinil como os que você tem para vender.

Tenha em mente que você não precisa vender todos os seus LPs pelo mesmo preço. O estado de conservação, assim como a oferta e demanda, devem ser considerados para a precificação de cada um.

Ainda, busque saber o que os compradores pensam dos valores estabelecidos. Com o “boom” das vitrolas e toca-discos, e dos discos de vinil, muitos têm sido vendidos por preços considerados abusivos.

Você precisa ponderar entre a chance de fazer uma boa grana com algumas vendas ou conseguir um montante mais significativo vendendo vários (ou todos) os discos a valores justos.

Leve seus discos em um sebo

Está se perguntando onde vender seus discos de vinil? Se você quer fazer dinheiro rápido com sua coleção, a melhor opção é levá-la a sebos ou outras lojas que comprem e revendam usados.

Caso você opte por esse caminho, não deixe de avaliar seus álbuns e pesquisar seus valores no mercado. Do contrário, você corre o risco de aceitar uma proposta muito baixa e acabar lucrando pouco com sua venda.

Tenha atenção, porém, ao fato de que a venda em sebos pode render dinheiro rápido, mas que você não deve conseguir pelos discos tanto quanto gostaria.

Isso porque o sebo também precisa se manter dentro de uma faixa aceitável para a revenda e, ao lhe fazer uma proposta, vai considerar seu próprio lucro.

Pesquise sobre eventos e feiras de música

Em alguns lugares do país acontecem feiras de música ou de artes em que artigos usados, como seus discos de vinil, podem ser vendidos.

Caso você saiba ou descubra algo assim onde mora, entre em contato com a produção do evento para conhecer os critérios de participação e saber se sua participação é mesmo uma boa ideia.

Feiras são interessantes porque permitem que os potenciais compradores vejam os discos e avaliem seu estado, algo que a venda online impossibilita.

Assim, podem se sentir mais seguros para fazer uma compra.

Crie uma loja para vendas online

Outra opção de como vender disco de vinil antigo é criar uma loja virtual ou simplesmente anunciá-los online.

Você pode usar o Facebook, o Instagram ou plataformas mais específicas para as vendas, como o enjoei e o Mercado Livre.

Uma vantagem de venda online, além do alcance do público, é a possibilidade de oferecer meios de pagamento distintos.

Em uma feira, por exemplo, você pode receber em dinheiro, cheque ou transação bancária (feita na hora por aplicativo), mas a menos que tenha uma maquininha, não vai permitir parcelamentos.

No ambiente virtual é mais fácil usar ferramentas como o paypal que permitem pagamentos parcelados.

Invista na qualidade da entrega

Se você for vender online, invista em estratégias de proteção do disco para que este chegue ao seu destino em bom estado.

Papel bolha e caixa de papelão em tamanho adequado são fundamentais para evitar que o disco de vinil acabe empenando ou que sofra outros danos.

Gostou das dicas? Conta pra gente por que você gostaria de vender seus vinis e quais devem ser os mais valiosos!