Uma coisa é certa: com a chegada da quarentena se antes era difícil controlar o uso excessivo de tablets, smartphones, videogames e computadores, agora ficou ainda mais. Muitos pais e famílias estão se preocupando em saber o que fazer para impôr limites durante esse período. 

Então, como uma forma de te ajudar a superar essa fase da melhor maneira possível, a ObaBox traz um conteúdo especial. Hoje vamos falar sobre as formas de assumir o controle, mesmo sendo desafiador e como filtrar o conteúdo que os seus filhos estão consumindo. 

Esperamos que goste da leitura!

O uso excessivo de tablets tem “cura”?

Mesmo com as escolas se preocupando em trazer opções para as crianças estudarem enquanto permanecem em casa, há uma dificuldade muito grande dos pequenos largarem o tablet depois das aulas. Acaba existindo um grande impasse em boa parte do mundo. Por mais que se reconheça que passar tempo demais em frente a tela é ruim, muitas vezes é necessário. 

Com as crianças em casa, os pais que estão em regime home office ou precisam manter suas atividades normais, precisam manter os filhos ocupados. E não há atividade que consiga segurar as crianças por muito tempo como os que envolvem as telas. 

As aulas que acontecem pelo Zoom, aplicativo voltado para videoconferência, estão sendo a principal ferramenta para que os pequenos continuem estudando.

Mas para se divertir o aparelho eletrônico também tem servido para passar o tempo. Então, o que fazer?

Limitar o tempo no aparelho parece impossível. Quando não estão mexendo no tablet, muitas vezes podem acabar entediadas ou até fazendo “arte demais” dentro de casa, pois não podem sair. Os pais ficam estressados e novamente de mãos atadas. 

Alguns psicólogos afirmam que para um bom uso do tablet, é necessária uma boa gestão do tempo. Ter uma rotina que envolve tanto atividades fora do aparelho, quanto as que estão dentro é essencial para separar vida real da vida tecnológica. 

Se os pais tiverem como implantar uma rotina onde possam fazer atividades juntos, como rotinas de exercícios, por exemplo, ou até de organização em casa, já uma excelente forma de se ver livre da dependência do tablet. 

A ideia não é restringir, mas fazer as crianças entenderem que elas também podem se divertir sem estarem 100% conectadas o tempo inteiro.

Atividades como leitura, brincar com o animal de estimação, desenhar no papel, utilizar brinquedos e até conversar com os pais reduz de forma significativa a exposição das crianças ao tablet excessivamente. 

Há mais o que se possa fazer?

Sim, há. A questão é estabelecer um diálogo com os filhos de maneira que entendam pelo próprio exemplo dos pais os seus limites.

Se durante o período de quarentena fica difícil fazer outra coisa a não ser estar no tablet, que tal estabelecer momentos onde não se pode utilizá-lo? Durante as refeições, por exemplo, para manter o convívio entre a família. 

Além disso, estabelecer também como o consumo do aparelho é feito. Se o momento é dedicado aos estudos, utilizá-lo apenas para isso, evitando distrações e interrupções de aulas e momentos de imersão no conteúdo. 

Estabelecer os horários de uso para diversão do aparelho também é necessário. O momento de desligar o aparelho ao final do dia para o descanso e ser firme quanto a essa decisão é essencial.

Se a criança não conseguir entender a necessidade da disciplina, uma alternativa é ser um pouco mais radical e desligar o Wi-Fi no final do dia para que ela possa respeitar a regra. 

Ah, e não tenha medo de conversar com professores e até outros pais sobre o assunto. Muitas vezes é possível encontrar soluções em conjunto que podem ajudar para a aplicação do dia a dia dos filhos de cada pessoa. 

Observando o conteúdo consumido

Não se pode esquecer que observar o conteúdo consumido pelo seu filho no tablet também é uma chave indispensável para não se ter problemas na educação do mesmo.

Para isso, a dica fica em observar de forma discreta como o seu filho age e reage ao que está na tela. 

E que tal se oferecer para dividir o conteúdo com ele? Estar por perto é um sinal de proteção.

Além disso, colocar senhas e bloqueios no próprio sistema do tablet em conteúdos e sites inapropriados para menores é uma boa forma de garantir uma boa saúde mental para a criança. 

Atrair a atenção da criança para conteúdos interativos e da sua idade pode ser uma forma de trabalhar esse consumo de maneira produtiva.

Se você quer mais dicas sobre atividades e jogos que podem estimular os seus filhos, sugerimos a leitura dos textos: 

Você viu nesse conteúdo:

  • Estabelecer uma rotina fora e dentro do ambiente virtual é um dos passos para ajudar a diminuir o consumo excessivo de tablets;
  • Conversa é tudo para fazer seu filho entender, mas caso ele tenha dificuldades, não tenha receio de estabelecer uma rotina mais rígida;
  • É essencial estar de atenção ao conteúdo consumido dentro das telas e investir em formas de proteger o seu filho de conteúdo impróprios para a idade dele. 

Mais sobre tablet e tecnologia

O tablet é um dispositivo incrível e fácil de manusear para te ajudar e também a sua família a ter acesso à informação da melhor maneira possível. Mas nem sempre é tão simples fazer a melhor escolha quando o tema é custo benefício. 

Pensando em uma forma de facilitar ainda mais a sua vida, a ObaBox traz hoje mais uma dica de conteúdo para te ajudar a saber como optar pela melhor opção.

Por isso, não deixe de ler o nosso texto Quais tablets têm o melhor custo benefício? para se informar mais acerca do tema. 

Esperamos que goste da leitura! 

Gostou do conteúdo? Esperamos que sim! Bom, então que tal compartilhar esse conteúdo em suas redes sociais com quem também precisa saber sobre o uso excessivo dos tablets?

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *