Quem é adepto do “faça você mesmo” cria o costume de ficar de olho nos materiais disponíveis em casa para saber se podem ser aproveitados em algum projeto. Considerando a reforma de móveis, você sabia que existe tinta para madeira?

Pois é. Se você trocou a cor das paredes de um dos ambientes da casa ou recentemente pintou as grades do portão, não é certo que vai poder aproveitar a tinta que sobrou para pintar algum móvel ou peça de madeira.

Como sabemos que o trabalho com madeira é comum no DIY ― Do It Yourself, em inglês ―, resolvemos fazer este post especial para que você não tenha dúvidas sobre o uso da tinta certa para madeira. Vamos lá?

Prepare a madeira para melhor fixação da tinta

Caso a peça ou móvel já tenha sido pintado anteriormente, mesmo que tenha sido com uma tinta para madeira, é preciso retirá-la. Você pode fazer isso com o auxílio de lixas e espátulas.

Em nosso post sobre Como pintar e restaurar móveis de madeira, apresentamos um passo a passo sobre como preparar a peça para a restauração. Primeiro, você deve retirar puxadores e dobradiças, depois deve fazer a limpeza e decapagem ― processo de retirada de excessos de cera ou verniz. Ainda, deve lixar o móvel e usar uma massa especial para preencher buracos e rachaduras.

Por fim, está um passo importante que nem sempre é lembrado: o da aplicação do primer. O primer é um produto que tem por objetivo preparar a madeira para receber a tinta e melhorar a fixação do produto e do pigmento.

Em outras palavras, é um recurso que vai ajudar a cor da sua peça durar mais, independente da tinta para madeira escolhida, e evitar descascamentos ou problemas similares.

O primer é um produto que costuma ser vendido em spray e é de fácil aplicação. Mesmo sabendo disso, lembre-se de conferir com atenção as instruções do produto para usá-lo corretamente e conseguir o efeito esperado.

Escolha o tipo certo de tinta para madeira

Existem diferentes tipos de tinta para madeira, cada um com suas características e finalidades. Veja só:

Tinta látex 

Essa é uma tinta para madeira conhecida por muitos que gostam de projetos DIY. Em geral, é uma tinta voltada para o artesanato, considerando a pintura de objetos que não vão ficar expostos à umidade ou à luz direta do sol, e ao MDF.

O mais comum é que a tinta látex seja aplicada com o uso de pincéis ou rolos. Um ponto positivo é que é uma tinta solúvel em água. Assim, se você deixá-la respingar no ambiente, manchando o chão ou as paredes, por exemplo, pode limpar o dano com um pano úmido.

Com isso em mente, é importante se lembrar de que peças ou móveis pintados com tinta látex, posteriormente, devem ser limpos a seco. Do contrário, a tinta acabará sendo removida pouco a pouco;

Tinta acrílica

A tinta acrílica é semelhante à látex e também é diluída em água. Entretanto, as resinas presentes em sua composição garantem mais impermeabilidade à peça ou móvel pintado, além de uma melhor fixação do pigmento. 

Assim sendo, a tinta acrílica pode ser aplicada à peças que terão certa exposição ao sol, à umidade e às variações do tempo. Por sua aderência, é mais resistente e tende a sofrer menos variações de cor. Isso, inclusive, permite que, no dia a dia, a madeira seja limpa com panos úmidos.

A tinta acrílica é indicada para móveis que ficarão em ambientes como a cozinha ou o banheiro e também para aqueles a serem colocados em áreas externas. 

Quanto a isso, porém, convém lembrar que toda madeira que fica exposta ao tempo ou à condições adversas deve passar por manutenções, inclusive para ganhar novas camadas de tinta.

A saber, a aplicação da tinta acrílica pode ser feita por meio de pincéis, rolos ou de uma pistola de pintura;

Tinta laca de nitrocelulose 

A tinta laca é interessante por diferentes motivos: adere fácil à superfície de madeira e pode criar uma cobertura que seja brilhante ou fosca, a depender da sua escolha para o projeto em questão.

O lado negativo dessa tinta para madeira é que demanda o uso de equipamentos de proteção para ser aplicada em peças ou móveis de madeira. Por não ser solúvel em água, como as demais, precisa de um manejo mais atencioso que, por vezes, é mais indicado a profissionais.

A diluição dessa tinta para madeira precisa ser feita com solventes poderosos. Respirar os resíduos ou até arriscar um contato com área sensíveis, como os olhos, pode ter consequências ruins. Por isso, é preciso muito cuidado e conhecimento para usar a pistola de pintura com segurança.

Dicas para pintar a madeira

Depois de escolher a tinta adequada ao seu projeto, você precisa saber de mais alguns detalhes antes de começar a pintura. Você já reparou que peças e móveis de madeira parecem ter linhas que seguem em uma mesma direção, horizontal ou vertical?

Essas linhas são sulcos, pequenas depressões que marcam a madeira. No momento de aplicar a tinta, é importante tentar seguir essa mesma direção para conseguir um efeito mais bonito e uniforme.

Além disso, tenha em mente que suas peças ou móveis podem precisar de mais de uma camada de tinta. Se for o caso, lembre-se de esperar a camada anterior secar antes de começar a passar a próxima. Do contrário, você pode acabar criando manchas!

Outra questão importante é a sua proteção. Mesmo que esteja usando tinta látex, forre o ambiente de trabalho com jornal ou lona e use roupas que possam ser danificadas, caso algo aconteça.

O uso de óculos e luvas de proteção também é bem-vindo, sobretudo se você escolher trabalhar com a tinta acrílica em uma pistola de pintura. Já para o uso da tinta laca, os equipamentos de proteção são imprescindíveis, sendo necessário incluir também o uso de uma máscara respiratória.

Lembre-se do acabamento pós-pintura

Depois do processo de pintura usando tinta para madeira, você pode notar pequenas irregularidades em suas peças ou móveis. Caso isso aconteça, uma saída é lixar levemente o móvel para recuperar o efeito lisinho.

Se você decidir seguir essa dica, escolha uma lixa suave ― identifique-a pelo número da granulação, quanto mais alto, mais leve é o efeito: uma lixa n° 320 é bem menos agressiva do que uma lixa n° 30, por exemplo.

Quando terminar de lixar, ou caso queira pular esta etapa, o passo seguinte é escolher um produto para o acabamento. Se a madeira que você reformou vai ficar em áreas externas ou mais úmidas, pode ser uma boa ideia aplicar um selante.

Ao comprar o produto, certifique-se de escolher um que seja adequado à tinta para madeira que você usou no projeto. Tintas látex não lidam bem com certos selantes e, ao invés de proteger a peça, você pode acabar estragando todo o trabalho feito!

Em geral, três camadas de selante são suficientes para proteger a madeira. É sempre, porém, recomendável conferir as instruções do fabricante porque cada produto tem especificidades capazes de interferir em seu modo de uso.

Outra possibilidade é aplicar verniz. Este produto, ainda que proteja a madeira, tem como principal objetivo conferir mais brilho. Assim, se você optou por uma tinta que já tem brilho, certifique-se de que realmente é necessário aplicar camadas de verniz. Você, certamente, não vai querer gastar mais com o produto e ter trabalho extra a toa, certo?

E então, pronto para começar seu projeto? Inspire-se com ideias de nosso post sobre Formas de dar vida nova aos móveis de madeira!

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *