“O que vai acontecer com essa tatuagem quando você ficar mais velho?”. 

Esta é uma das perguntas que pessoas que se tatuam ainda jovens escutam corriqueiramente. Imagina, então, o que enfrenta quem decide fazer uma tattoo já na terceira idade?

O tabu em torno da tatuagem e suas marcas definitivas na pele ainda existe, por mais que nossa sociedade esteja gradualmente se abrindo às diferentes formas de expressão da individualidade.

O que queremos neste post, porém, não é focar nas perguntas alarmistas, nas acusações ou preconceitos e sim nas dicas de tatuagem para que você realize esse desejo mesmo que já seja uma pessoa mais madura. Confira!

Por que as pessoas se tatuam

Há quem pense que a tatuagem na terceira idade não se justifica porque o tempo de fazer algo assim já teria ficado para trás. Por essa razão, trouxemos uma breve reflexão sobre o que leva as pessoas a marcarem suas peles por toda a vida.

Existem diversas justificativas para que uma pessoa se tatue. Temos que, inclusive, considerar as razões individuais apresentadas por cada um porque o que faz sentido para você pode não fazer sentido para o outro.

Buscando um entendimento abrangente, porém, recorremos à uma explicação apresentada pelo Dr. Cristiano Nabuco. Ele defende que “as tatuagens têm a função de modificar a autoestima, ou seja, as marcas sobre o corpo oferecem a quem as utiliza um tipo de ‘poder’ ou distinção sobre as demais”.

Como sabemos, não há idade limite para que as pessoas façam por si aquilo o que as permitam se sentir melhor com a própria aparência e com quem são. Sendo assim, não há porque o tatuagem em idosos ser um tabu.

Ao sair na rua, se você reparar bem, vai perceber que há um bom número de pessoas tatuadas por aí. Existem cada vez mais pessoas com tattoos em locais visíveis também, como as mãos, o colo e o pescoço. Tudo isso é sinal de que a resistência às marcas e desenhos na pele está sendo vencida.

Aliás, com base no conhecimento que temos sobre os pré-julgamentos que a sociedade faz sobre quem tem tatuagem, podemos dizer que a decisão de fazer uma tattoo também está atrelada a uma busca por liberdade.

Assim, as pessoas se tatuam para se sentirem melhor consigo mesmas, para expressarem sua individualidade, ideias, criatividade e a sua libertação de padrões de comportamento tidos como “ideais”.

Quando na terceira idade, alguns dos motivos mais comuns para se fazer de tatuagens são:

  • realização de um sonho da juventude;
  • homenagem a filhos ou netos;
  • expressão da liberdade;
  • desejo de mostrar seus gostos e crenças.

A tatuagem na terceira idade

Agora que você já entende melhor o que leva uma pessoa a fazer uma tatuagem, talvez esteja se perguntando se ainda vale a pena marcar o corpo na terceira idade. Entendemos, ainda é mais natural associar as tatuagens apenas aos mais jovens…

Há algum tempo, a história de Sadie Sellers, uma senhora de 79 anos que fugiu da casa de repouso onde morava para tatuar um pequeno coração no ombro esquerdo virou notícia.

Quando seu filho, Tony Sellers, questionou o que a mãe pensava que a família iria dizer, Sadie respondeu que não ligava para a opinião deles e acrescentou: “quando você chega à minha idade, precisa viver a vida ao máximo”.

Certamente, é muito bom que Sadie tenha finalmente conseguido fazer sua primeira tatuagem, mas acreditamos que ninguém precisa esperar tanto tempo se não quiser.

Entre os tatuadores, existe o entendimento de que pessoas com mais de 50 procuram artistas para fazer seus primeiros “rabiscos” na pele porque sentem que é o momento certo. A maturidade afasta dúvidas e inseguranças e faz com que a decisão seja tomada com mais tranquilidade ― e menos necessidade de dar satisfação a quem quer que seja.

Diferente do que muitos pensam, as marcas na pele, mesmo na terceira idade, podem ficar muito bonitas. As rugas, de fato, podem acabar distorcendo palavras e imagens, mas para quem sabe que as tatuagens valem mais pelo seu significado, lidar com as consequências do envelhecimento não é problema.

O coletivo holandês chamado GetOud realizou um projeto cuja premissa era mostrar que ninguém é velho demais para se tatuar. Para tanto, reuniram 25 pessoas entre as que se tatuaram ainda jovens e agora mostram que continuam bem e as que fizeram sua primeira tattoo só depois dos 80. É inspirador! (clique para ver as fotos!)

Dicas para fazer e ter sucesso com sua tatuagem

De um modo geral, as recomendações para fazer uma tatuagem na terceira idade são as mesmas passadas àqueles que decidem se tatuar quando mais jovens. As regras são simples: busque por bons tatuadores e siga as orientações de cuidado com a tatuagem.

Por que buscar e investir em bons tatuadores?

O barato que sai caro é uma das máximas que mais se aplicam quando o assunto é tatuagem. Como mencionado, há cada vez mais pessoas tatuadas na sociedade, o que significa que houve aumento nas buscas por tatuadores e, consequentemente, na oferta.

No mercado, existem tatuadores bons e outros não tão bons, digamos assim. Como haveria de ser, quanto melhor é a qualidade do trabalho e quanto mais renomado é o profissional, mais caro é o seu serviço.

Você certamente não precisa ficar na fila de meses de espera do tatuador mais badalado de sua região ― ao menos que seu sonho seja uma tatuagem do artista em questão ou que ele seja o único nas redondezas a seguir o estilo que você deseja.

Entretanto, é recomendável que você busque um bom profissional. Isso significa que você vai precisar investir. Por trás de uma tatuagem bem feita existe muito esforço e prática, dedicação e custos e, por essa razão, um bom serviço não vai sair barato.

Pessoalmente ou pela internet, você deve analisar imagens de outras tatuagens já feitas pelos profissionais de seu interesse. Se possível for, peça indicações e opiniões para conhecidos que tenham tattoos que você considere bonitas.

Sobre a tatuagem na terceira idade, especificamente, é interessante perguntar se o profissional tem experiência tatuando peles mais maduras. Com o passar dos anos, a perda de hidratação e elasticidade da pele fazem com que o tatuador precise saber orientar sobre cores e locais mais indicados para garantir um resultado bonito.

Quais cuidados tomar depois de fazer a tatuagem?

Qualquer um que faça uma tatuagem precisa manter uma rotina mais intensa de hidratação da região, feita com pomadas cicatrizantes, por alguns dias. Na terceira idade, considerando que a pele é naturalmente mais ressecada, esse cuidado pode ser ainda mais importante.

Evitar a exposição ao sol, assim como evitar piscina e mar são outras dicas de tatuagem que você vai precisar seguir. Quanto a isso, vale saber que a orientação de caprichar no protetor solar por cima da tattoo deve ser levada por toda a vida para preservá-la.

Ainda, seu tatuador deve lhe passar orientações inclusive sobre a alimentação. Existem alimentos, como a carne de porco, que devem ser evitados por um tempo porque podem acabar prejudicando o resultado.

Por fim, pode ser interessante consultar um dermatologista antes de fazer uma tatuagem na terceira idade. O profissional vai orientar sobre o risco de cobrir manchas ou pintas. Além disso, pode orientar sobre a ingestão de cápsulas de colágeno para otimizar a cicatrização e garantir a beleza da tattoo.

E então, já sabe o que quer tatuar? Deixe seu comentário e conte para nós suas ideias de palavras, frases ou desenhos para marcar a pele!

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *