Os dispositivos modernos são como computadores que cabem em nossas mãos e podem ser facilmente levados de um lado para o outro. Você precisa de ajuda para decidir se compra um tablet ou um smartphone?

A diferença mais clara entre eles é o tamanho. Na concepção de muitos, tablets são como smartphones grandes, mas não é só isso. Existem características que precisam ser melhor avaliadas para uma decisão segura.

Ao longo da leitura, você vai conhecer essas características e saber que entre elas está a usabilidade ― um conceito que pode ser determinante caso você esteja em busca do dispositivo ideal para alguém da terceira idade que tenha dificuldade para se adaptar ao uso da tecnologia.

O que é smartphone e o que é tablet?

O smartphone é o que alguns conhecem como celular moderno. No design ou nas características físicas, conta com uma tela grande que toma conta de quase toda a parte frontal do aparelho. 

São poucos os botões físicos ― em geral, para a “home” ou inicialização e para o ajuste de volume. Isso porque smartphones têm telas que contam com a tecnologia touch, aquela que funciona por meio do toque do dedo.

O smartphone preserva a principal função de qualquer aparelho celular: realizar ligações e permitir a comunicação por mensagens de texto (SMS). Entretanto, são dispositivos que permitem o uso de diversos aplicativos ou programas que têm funções diversas.

Whatsapp, Facebook, Uber e outros estão na lista dos aplicativos que podem ser instalados em um smartphone. Alguns, inclusive, levam a comunicação para outro nível, permitindo a realização de chamadas de vídeo via internet, por exemplo.

Tablet

Os tablets são bem parecidos com os smartphones, só que maiores. Suas telas também ocupam quase toda parte frontal do aparelho e funcionam com base no toque do dedo. Além do tamanho, uma diferença importante é que esses dispositivos, geralmente, não fazem ligações convencionais e nem enviam SMS.

Seu principal uso é o consumo de mídias. Em razão do tamanho de sua tela, tablets são ideais para quem gosta de assistir a vídeos pelo youtube ou por meio de serviços de streaming com a Netflix. Isso nos leva ao fato de que esses dispositivos podem ser conectados à internet por meio de uma rede wi-fi.

A maioria dos tablets também permite o uso de um chip da operadora de preferência do usuário para contar com uma internet 4G fora de casa ou onde não houver wi-fi.

Com isso, alguns modelos até se tornam capazes de realizar ligações, mas isso não é regra e, em geral, demanda o uso de fones de ouvido para garantir a privacidade.

Além de tudo isso, os tablets também podem ser mais facilmente usados para a digitação de textos, inclusive por ser possível comprar um teclado e um mouse para conectar ao dispositivo.

Os acessórios potencializam o uso do aparelho como uma espécie de mini-computador.

E o que é um phablet?

Phablets: você já ouviu falar deles? Ainda novidade para muitos, os phablets são como uma junção entre os smartphones e os tablets. Uma solução que o mercado criou para nos dar a alternativa de aproveitar o “melhor de dois mundos”.

Todos os dispositivos aqui mencionados são portáteis e podem ser levados para onde o usuário for. Entretanto, enquanto um smartphone cabe no bolso ou em uma bolsa pequena, o tablet precisa de uma mochila ou bolsa maior.

Um phablet é maior que um smartphone, mas ainda menor do que um tablet e esse tamanho intermediário facilita a mobilidade.

Além disso, podemos dizer que o phablet é um como um tablet que incorpora a funcionalidade básica de comunicação dos smartphones. Em outras palavras, são capazes de realizar ligações convencionais ― ou seja, por um número de celular e não por um aplicativo de vídeo ― e enviar mensagens de texto.

Como o smartphone e como o tablet, além do acesso à internet e dos aplicativos, os phablets também contam com câmera integrada. Assim, o usuário pode utilizar seu dispositivo para fazer vídeos e fotos e, depois aproveitar a grande tela para visitar suas recordações.

Qual dispositivo escolher?

A escolha do dispositivo certo vai depender das principais necessidades do usuário. Com isso em mente, acompanhe as dicas a seguir para tomar a sua decisão.

Você deve comprar um smartphone se:

Seu objetivo ou o objetivo primordial de que usará o dispositivo é se comunicar por meio de ligações e de aplicativos como o whatsapp. Ainda, se não há necessidade frequente de assistir a vídeos ou digitar textos e se é muito importante que seja fácil levar o dispositivo a qualquer lugar.

Você deve comprar um tablet se:

Você ou o usuário do dispositivo já tem um celular que pode ser usado para comunicação e não se importa em, eventualmente, carregar dois aparelhos onde for. Quanto a isso importante mencionar que há quem use o tablet somente dentro de casa e sequer precisa se preocupar com a mobilidade.

Ainda, o tablet deve ser a sua escolha se o objetivo é ter um dispositivo que seja ideal para o consumo de mídias. Atualmente, é possível assistir a novelas, a vídeos de reportagens jornalísticas, além dos conteúdos de entretenimento. Assim, se o foco é este, o tablet é a escolha acertada.

Você deve comprar um phablet se:

Você ou quem vai utilizar o dispositivo ainda não tem um smartphone ou gostaria de um dispositivo com tela maior para, além de se comunicar, poder consumir mídias com mais qualidade.

Essa é a escolha ideal principalmente se a ideia é ter em mãos um aparelho que cumpra bem essas duas funções e que seja facilmente levado por aí. Algo que pode funcionar de forma muito satisfatória para quem não quer carregar dois dispositivos onde for.

Tenha atenção apenas ao fato de que se o foco é o consumo de mídias ou a digitação de textos, pode não valer a pena comprar um phablet só por ser um dispositivo com mais recursos. A redução no tamanho da tela pode tornar tais tarefas um pouco incômodas.

Qual dispositivo comprar para um idoso?

Smartphone, tablet e phablet: analisar as diferenças e fazer uma escolha entre esses dispositivos pode ser uma tarefa mais fácil se o usuário é alguém mais jovem ou um idoso antenado em tecnologia.

Diferente disso, porém, muitas pessoas da terceira idade têm dificuldades para utilizar aparelhos modernos. Pensando nisso, o mercado já oferece soluções com dispositivos especialmente desenvolvidos para esse público, como é o caso do ObaSmart e do ObaTablet.

Para definir o dispositivo certo, as orientações passadas anteriormente seguem válidas para ter como base nas necessidades de usuário. Depois, basta procurar por um modelo especialmente desenvolvido ou avaliar qual das demais opções tem a melhor usabilidade.

Em resumo, a dica é escolher o dispositivo que seja mais fácil de usar e que cumpra os objetivos buscados.

Gostou do post? Aproveite para saber mais sobre o tablet que está fazendo sucesso entre os jovens da terceira idade!

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *