Se tem uma coisa que não pode faltar em nossas vidas são aquelas festas bem animadas com os amigos e familiares, não é mesmo? Mas para essa reunião ficar animada tem um convidado que não pode faltar, pois é ele que garante a alegria e o alto astral dessa confraternização. 

Estamos falando daquele som portátil, que tocará as músicas que você e sua turma mais gostam, para deixar esse encontro animado. 

Isso nos faz pensar que até a escolha de qual aparelho de som vamos usar na festa faz toda a diferença na animação do público. 

Imagine colocar um equipamento que tenha muito ruído, prejudicando a saída do áudio e comprometendo a qualidade da música que toca. Isso é desanimador em um evento, certo? 

Pensando nisso, no post de hoje vamos abordar algumas peculiaridades dos sistemas de som mono e estéreo e o que levar em consideração na hora de adquirir esse equipamento. 

Aproveite o artigo!

Como funciona o sistema monofônico? 

Mais conhecido como mono, como o próprio nome sugere, a principal característica dele é emitir o som por um único canal. Fazendo um paralelo com TVs, rádio e amplificadores, o áudio neste formato sai da mesma forma nas duas caixas. 

Embora pareça um modelo mais simples, ele tem as suas vantagens e uma delas é a capacidade de fazer uma reprodução mais linear. 

Se você é fã do rock mais clássico como “The Beatles”, vai curtir esse modelo, porque ele consegue colocar mais em evidência o talento do artista, dando ênfase a maturidade musical da banda. 

O que é o som estéreo? 

A mudança mais evidente aqui é que o som passa a ser reproduzido por dois canais, que propagam as ondas sonoras simultaneamente. 

Para você entender melhor, em uma apresentação acústica, por exemplo, é possível perceber, ao observar apenas os instrumentos, que o som deles ficam mais em evidência conforme a localização deles. 

Em outras palavras, se um violão estiver do lado direito, a audição deste instrumento fica mais perceptível deste lado. 

Trata-se de um sistema feito propositalmente para fazer esse efeito nos ambientes. Ele ganhou popularidade nos anos 60, quando a tecnologia passou a ser utilizada em discos de vinil

Quer fazer um teste para sentir a diferença? Coloque seus fones de ouvido e vá tirando um de cada ouvido e você perceberá detalhadamente a audição dos instrumentos que compõem a música. 

O que um tem e o outro não? 

Além das diferenças já mencionadas entre os canais, existem outras características a serem destacadas. Confira algumas delas!

Funcionalidades

O som estéreo e mono caem como uma luva para situações específicas, devido às suas peculiaridades sonoras. 

Por viabilizar a reprodução em apenas um canal, o perfil monofônico cai bem para captação de discursos, narrações e locuções, já que seu sistema é mais eficaz para eliminar possíveis ruídos na comunicação. 

Já o som estéreo, é recomendado para captação de apresentações musicais e entrevistas, em função de sua incrível capacidade em captar a distância entre as pessoas. 

Efeitos no áudio

Por ter menos ruído, o som mono minimiza a possibilidade de ruídos, justamente por não fazer distinção entre instrumentos, proporcionando um áudio mais retilíneo. 

Por outro lado, o estéreo reproduz as músicas em caixas diversas, o que passa a ideia de maior profundidade para quem ouve. 

É possível observar que as diferenças entre os perfis de som mono e estéreo são bem sutis e os dois são muito eficazes. Portanto, o que vai interferir na escolha é efetivamente o modelo que melhor se adequa ao seu perfil. 

Mas existem alguns parâmetros a serem observados ao fazer essa escolha? É sobre isso que falaremos na sequência do post. Vem com a gente!

O que levar em consideração na hora de escolher uma caixa de som portátil? 

Como as diferenças entre os perfis de áudio são bem sutis, é importante levar em conta outros aspectos, na hora de tomar a decisão sobre qual aparelho comprar. 

Veja alguns deles!

  • Considere as suas necessidades antes da compra: além do perfil sonoro, observe também outras funcionalidades que podem ser úteis como conexão via USB, abertura para inserção de cartão de memória e possibilidade de acesso por meio de Bluetooth;  
  • Busque informações sobre os perfis de conexão: conforme mencionado, é importante observar se ela pode ser conectada a outros dispositivos como celulares e computadores, o que torna a usabilidade mais funcional; 
  • Fique atento ao ambiente em que o som será utilizado: verifique se sua caixa será compatível com o tipo de ambiente que pretende utilizá-la, considerando o número de pessoas em uma festa ou a possibilidade de transportá-la com facilidade;  
  • Observe o design da caixa de som: o layout da caixa não é preponderante, mas isso não significa que você deve desconsiderar ter um produto que o agrade, não só pela funcionalidade, mas também pelo valor estético; 
  • Fique atento à duração da bateria: imagine que a festa está bombando e aí a bateria da caixa acaba. É muita frustração, né? Por isso é importante observar se o produto é recarregável em qualquer ambiente. 

Conclusão

Ao longo do post, nós procuramos mostrar as peculiaridades do som mono e estéreo, com o objetivo de mostrar as características de cada um. Mas aí você pode estar fazendo a seguinte pergunta: Qual deles é melhor? 

Na verdade, o nosso foco não é esse. Até porque isso vai variar de acordo com sua necessidade, que pode passar pelo ambiente que você mora, tipo de música que mais gosta, se a ideia é usar a caixa para uma festa ou em um cenário mais intimista. Enfim, o que não falta é possibilidade e existem produtos no mercado capazes de atendê-lo no que mais precisa. 

Entretanto, se a sua ideia é se informar mais sobre as caixas de som portáteis, suas características e como adquirir aquela que melhor lhe agrada, nós sugerimos a leitura do post Como escolher a sua caixa de som portátil”, que está no nosso blog.

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *