Quem cresceu em um mundo já digital ou quem acompanhou de perto essa transição sabe bem que as redes sociais são cheias de “pegadinhas”. Este não é o seu caso? Então você precisa ter atenção a alguns cuidados que deve tomar para aproveitar o melhor da internet.

O mau uso das redes sociais, que pode ser traduzido em uma série de fatores, tem potencial para provocar diferentes problemas, inclusive com riscos para a saúde mental e física.

Uma pesquisa da agência americana Izea constatou que 66% das pessoas acreditavam que aumentariam o uso das redes sociais durante a quarentena, o que de fato aconteceu.

Se você notou essa mudança ou se simplesmente quer uma relação mais saudável com as redes, siga em frente e confira nossas dicas!

Limite seu tempo nas redes sociais

Qual é a primeira coisa que você faz depois que acorda? Se não é você, provavelmente você conhece (ainda que não saiba) quem pega o celular para conferir as redes sociais tão logo tenha acordado.

Com base em dados divulgados em 2019, o Brasil é o segundo colocado no ranking dos países que passam mais tempo nas redes sociais. Em média, cada pessoa navega nas redes por 225 minutos ou 3h45 por dia.

Isso em situações normais, sem considerar a mudança de hábitos na relação entre redes sociais e coronavírus prevista e comprovada pela pesquisa da Izea.

Em nosso post sobre o Twitter, apresentamos a rede como uma das principais formas de nos mantermos atualizados sobre praticamente qualquer assunto. O número de usuários dessa rede social cresceu 23% no primeiro trimestre (até 27 de março), em comparação com 2019.

O que acontece é que precisamos estar atentos à falsa necessidade de saber sobre tudo o tempo todo ― algo que propicia uma dependência do Twitter e de outras redes sociais.

Com isso, a dica é: limite seu tempo nas redes sociais e prefira qualidade à quantidade.

Desative alertas das redes sociais

Existem estratégias que podem ajudar você a limitar seu tempo nas redes sociais. Uma delas é desativar os alertas de novas mensagens e outras novidades que funcionam como um convite para que acessemos nossos perfis mais uma e outra vez.

Ainda, você pode contar com mecanismos das próprias redes sociais em alguns casos. O Instagram, por exemplo, permite que você cheque sua atividade para saber quanto tempo, em média, passa no aplicativo por dia.

Além do mais, permite que você configure lembretes diários para quando atingir determinado volume de tempo na rede, estipulado segundo seu próprio critério.

Com consequência, não há qualquer obrigatoriedade de sair do aplicativo e voltar somente no outro dia, mas o lembrete pode funcionar como um incentivo a isso.

Evite o excesso de conteúdo

A escolha pela qualidade em detrimento da quantidade também nos ajuda a evitar o consumo excessivo de conteúdo nas redes sociais.

A existência de um volume crescente de textos, vídeos e outros tipos de posts online pode ser excelente. As redes estão repletas de perfis informativos, divertidos ou que sejam confiáveis e úteis de alguma outra forma.

O excesso, porém, quase nunca é bem-vindo. Ainda que você evite conteúdos de origem duvidosa ou que sejam negativos, pode ficar mental e emocionalmente sobrecarregado. É muita informação e opinião para assimilar.

Em tempos de pandemia, por exemplo, tenha atenção à relação entre redes sociais e saúde mental. A essa altura, você já sabe quais são as principais dicas de prevenção contra o novo coronavírus. Assim, pode seguir se atualizando, mas também pode parar de conferir tudo o que dá conta a esse respeito.

Ainda que os conteúdos sejam bons (entenda, relevantes e confiáveis), o excesso pode prender você em um lugar de desânimo, medo, tristeza e outros sentimentos negativos.

Além disso, convenhamos, nem sempre os conteúdos com os quais nos deparamos são conteúdos de qualidade. Existe muita briga, muita discussão improdutiva e muito ataque verbal nas redes sociais que são capazes de afetar ainda mais o nosso humor.

Selecione melhor quem e o que você acompanha

Quem você segue nas redes sociais? Com que tipo de assuntos você interage? A quais situações você dedica seu tempo e disposição enquanto está na internet?

Redes sociais não são chamadas dessa forma sem motivo. Entre suas premissas essenciais está a de conectar pessoas e promover a interação entre elas. Por lá, você pode postar basicamente qualquer coisa, além de comentar em posts aleatórios e participar de conversas de seu interesse. É você quem escolhe.

Às vezes, porém, parece que muita gente se esquece desse poder de escolha e acaba mantendo a conexão virtual com gente que só posta coisas desagradáveis ou que, por algum motivo, provocam sentimentos ruins.

Em nome da própria saúde mental e do bom uso de nosso tempo, convém rever quem seguimos. Está tudo bem deixar de seguir alguém porque isso não implica, necessariamente, no fim de uma amizade no mundo “real”.

A dica para aproveitar o melhor das redes sociais é priorizar conexões e interações que sejam positivas e que lhe façam bem. Chega de entrar na internet para passar raiva, se sentir triste ou qualquer coisa do tipo!

Avalie seu próprio comportamento nas redes

O problema nem sempre são os outros ou só os outros, ok?

Se você busca uma relação mais saudável com as redes sociais, outra dica valiosa é rever seu próprio comportamento.

Não raro, pessoas se envolvem em conversas pouco produtivas e que podem ser bastante desgastantes. É compreensível porque, quando temos uma opinião, podemos sentir uma vontade forte de que essa opinião “vença” ou prevaleça. Mas é mesmo necessário?

Não é que não possamos apresentar nossas opiniões ou debater com aqueles que pensam diferente. Quando essa conversa flui de forma respeitosa e construtiva, pode ser bastante útil aos envolvidos.

A questão é que, na internet, muita gente se sente seguro o bastante para se portar de forma mais hostil e agressiva. Assim, pode ser mais fácil encontrar gente disposta a trocar farpas do que a trocar conhecimentos de forma positiva.

Por isso, convém policiar a si mesmo para evitar entrar em discussões que não têm futuro e alimentar conflitos desnecessários que só vão gerar inimizade e frustração.

Mantenha o senso crítico contra as fake news

Por fim, mas não menos importante, para aproveitar o melhor das redes sociais, mantenha o senso crítico contra as fake news e, na dúvida, não compartilhe!

As chamadas notícias falsas ― que muitas vezes não são notícias, mas simples mensagens que circulam as redes sociais ― existem e causam problemas há alguns anos. Em meio a uma pandemia, sua divulgação pode ser ainda mais nociva.

Você já leu por aí que chá de erva doce pode prevenir contra o coronavírus? Essa é apenas uma das fake news que foram desvendadas pelo Fato ou Fake.

O chá não apresenta riscos reais à saúde de quem o consome. A ideia de que a bebida previne a doença, porém, pode levar pessoas a se exporem a riscos inadvertidamente por acreditarem que o chá pode evitar maiores problemas.

Com esse exemplo em mente, fica mais fácil entender por que o senso crítico precisa estar afiado para avaliar as informações que não são publicadas ou compartilhadas por fontes confiáveis.

Evitar a propagação de fake news vai tornar o ambiente de suas redes sociais mais agradável e seguro para todos.

Gostou do post? Saiba como cuidar de sua saúde mental durante a quarentena e a pandemia do novo coronavírus!

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *