Muita gente sabe que para fazer uma boa fritura não há como fugir do óleo. Porém, o grande problema fica por conta da vida saudável.

Você, provavelmente, já deve estar cansado de ouvir de que fritura não é bom para o colesterol e que pratos que envolvam essa prática só podem ser consumidos periodicamente. 

Mas será que existe receitas sem óleo? E caso você deseje não abrir mão dos pratos com óleo, como é o jeito certo de se fritar e a quantidade certa de óleo para usar?

Essas e outras perguntas vão ser respondidas no texto de hoje que a ObaBox trouxe para você. Esperamos que goste da leitura!

Pratos com óleo: Tem alguma forma de ser saudável?

Segundo boa parte dos nutricionista, a grande questão da fritura está na transformação da gordura boa para a ruim. Quando se frita um alimento, esse processo faz com que a gordura boa fique saturada, isto é, fazendo com que o corpo produza mais colesterol ruim. 

Se você quer um exemplo, o abacate e o azeite são ricos em nutrientes, mas quando o óleo é extraído deles e dependendo de como é aquecido ou frito, pode liberar substâncias para aumentar o colesterol ruim no nosso organismo, além de liberar uma fumaça tóxica danosa ao nosso organismo. 

Então, quando o alimento é submetido às frituras, processo de alta temperatura, liberam toxinas, conhecida como acroleína e acrilamida. Essas substâncias são altamente cancerígenas, além de causar problemas cardíacos e úlcera e gastrite.

É claro que o consumo pode ser feito de tempos em tempos, mas consumir os alimentos fritos todos os dias pode causar problemas sérios à saúde.

Além disso, esqueça aquela teoria que ouvimos durante muitos anos que o óleo que está pronto para fritar é aquele que você joga um fósforo e ele acende. Esse tipo de óleo já perdeu suas propriedades para uma boa fritura.

O ideal é a temperatura do óleo não ultrapasse 180º para panelas de fundo raso, como é o caso das frigideiras.  

Acima dessa temperatura, uma fumaça tóxica poderá ser liberada e o alimento que pode ser ainda mais danoso ao organismo.

Não se esqueça também de não reutilizar o seu óleo.

O óleo libera muitas substâncias e ao ser reutilizado pode trazer ao seu alimento a gordura trans, responsável por causar danos ao organismo.   

Fritura sem óleo

Algumas pessoas acabam optando por utilizar outras alternativas para fazer suas frituras, acreditando que podem ser uma boa alternativa para se preservar dos males do óleo. É o caso de quem usa azeite, margarina e banha de porco, por exemplo. 

O caso da banha de porco possui tantas gorduras quanto o óleo comum. Por mais natural que pareça, o mesmo processo de fritura acontece com esse ingrediente, prejudicando da mesma forma o organismo quando consumido em excesso. 

Já o caso do azeite e da margarina também não fica muito para trás.

Por mais que o azeite soe como mais natural, ele também é um óleo e passa por uma transmutação quando o assunto é fritura, perdendo as suas propriedades quando exposto em alta temperatura. A margarina é um alimento feito industrialmente e sua ação é similar a do óleo de soja. 

Algumas pessoas acabam optando pelas frigideiras elétricas para fazerem o trabalho de fritar sem utilizar outro ingrediente. Mas é importante dizer que o processo de fritura vai além do ingrediente usado para fritar, também da temperatura.

Se o alimento é frito além dos 180º ele acaba perdendo as suas propriedades. 

Quantidade é tudo

O exagero do óleo pode acabar trazendo problemas à saúde. Por exemplo, um bife não precisa estar imerso em óleo para ser frito com sucesso. Uma gota de óleo ou azeite podem fazer o trabalho de casa de forma saudável. 

Além disso, dependendo do alimento o próprio sulco do mesmo pode ser utilizado para fritar. É o caso da carne e do peixe.

O peixe, por exemplo pode ser frito em cima de uma camada de legumes ou até com um pouco de suco de limão. 

Agora, se você deseja fritar legumes, também pode utilizar caldo de legumes para o cozimento e a própria água que cada legume possui. 

Você viu nesse texto:

  • Fritura todo dia não tem problema: Mito. O processo de fritura pode ser danoso ao organismo quando consumido todos os dias;
  • Para fritar de forma saudável é essencial que o óleo esteja a 180º: Verdade. Até 180º o óleo é considerável saudável para fritar. Caso contrário, o alimento pode absorver toxinas que prejudicam o corpo humano;
  • Banha de porco é mais saudável do que óleo: Mito. Ambos possuem propriedades e gorduras similares na hora de fritar;
  • O azeite é uma alternativa saudável: Verdade. Porém, se o alimento for frito no azeite e o óleo passar dos 180º, também é nocivo a saúde. 
  • Frigideiras elétricas são boas alternativas: Depende. A fritura vai além da utilização ou não do óleo. No caso das frigideiras, é importante observar a temperatura de cozimento;
  • Dependendo do alimento é possível fritar sem óleo: Verdade. Alimentos que possuem sulco próprio, como é o caso da carne, não precisam do óleo para serem fritos. 

Mais sobre bem estar e saúde

E já que o tema do texto é voltado para alimentação, que tal falarmos um pouco de saúde? Aliás, que tal falarmos um pouco de exercícios. Mas calma! Não precisa vestir a sua primeira roupa de malhar e já correr para fazer uma série de flexões. Aqui nós vamos falar sobre exercício para o cérebro. Isso mesmo!

Assim como todo o corpo, o cérebro também recebe estímulos para fazer as suas funções diárias. Quando fazemos algum movimento físico ou quando pensamos em responder uma pergunta, isso tudo envolve o esforço do cérebro. Porém, não é apenas isso que deixa a sua mente em dia em relação aos seus afazeres e a ponto de lembrar de tudo. 

Por isso, a ObaBox trouxe mais uma sugestão de texto para entrarmos nesse assunto e abordarmos os principais detalhes que você precisa saber para treinar a sua mente. Quer saber mais? Então, leia o post Não se esqueça: exercícios para manter o cérebro saudável e se divirta!

Esperamos que goste da leitura!

Gostou do conteúdo? Esperamos que sim! Então, não deixe de compartilhar esse texto em suas redes sociais com quem adora cozinhar, mas sempre fica com uma dúvida em relação às receitas sem óleo.

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *