Ano novo, vida nova? Para muita gente, um novo início surge como um convite ao planejamento financeiro. Esse é o seu caso?

Depois de um ano desafiador como 2020, cuidar das finanças pode ser mais do que uma boa ideia para garantir mais tranquilidade para o período que vem pela frente.

Pensando nisso, separamos algumas dicas para o seu planejamento financeiro pessoal ou familiar. Acompanhe!

O que é planejamento financeiro?

Planejar significa elaborar ou organizar um plano, se programar.

Com isso, o planejamento financeiro é uma ferramenta de organização das finanças para garantir suas necessidades pessoais e viabilizar a realização de sonhos.

Mais do que economizar, é saber o quanto se está economizando. É saber se essa economia está sendo suficiente ou se é preciso buscar soluções.

É também conhecer suas fontes de renda, pagar suas contas em dia, pensar e buscar possibilidades de investimento e por aí vai.

Em resumo, fazer o planejamento financeiro é assumir o controle do seu dinheiro. Algo que demanda registrar tudo ― sim, tudo ― para entender sua realidade e saber como lidar com ela.

Planejamento pessoal ou familiar?

Agora que você já sabe o que é planejamento financeiro, vamos passar brevemente pela questão do planejamento pessoal versus o familiar.

A melhor escolha vai ser aquela que melhor se enquadra à sua vida e aos seus objetivos. Se você mora só e não divide despesas com ninguém, é fácil definir o caminho a seguir.

Se você mora com mais pessoas, tem dependentes ou algum acordo de divisão de custos, o planejamento familiar pode ser mais interessante.

Caso você faça a segunda opção, a dica é conversar com sua família primeiro. Você vai ver que o planejamento financeiro exige compromisso.

Assim, se as outras pessoas não forem se comprometer junto com você, a coisa pode não dar certo e acabar gerando frustração.

Importante! Você não precisa, necessariamente, escolher entre um e outro. É possível ter um planejamento com a família e, paralelamente, seguir com um planejamento pessoal também.

Como planejar as suas finanças?

Vamos dar dicas que vão servir para tanto caso você queira criar um planejamento só seu, quando caso queira criar um para toda a família.

Identifique dívidas

Que delícia começar um novo ano sem dívidas, não é? Se isso ainda não é possível, o primeiro passo do seu planejamento financeiro é identificar os compromissos em atraso.

A organização vai ajudar você a ter mais clareza do quanto deve e de como se planejar para pagar o quanto antes.

Dica! Negocie suas dívidas. Se há contas que você não vai conseguir quitar de uma vez e nem pagar o valor atual das parcelas, busque um acordo melhor.

Pagar menos por vez ao invés de simplesmente não pagar e deixar acumular é melhor para você e para quem você deve.

Liste todas as despesas

Você sabe o quanto gasta por mês? De verdade?

Quando falamos em como fazer planejamento financeiro, é comum recomendar que a pessoa liste todas as suas despesas, inclusive o cafezinho comprado na padaria.

Com o tempo, pode ser que você não se preocupe tanto com gastos menores. A princípio, porém, pode ser interessante ter clareza do destino de cada centavo que você tem.

É com esse exercício que muita gente finalmente percebe que gasta mais do que pensava. Por isso, por mais trabalhoso que seja, não pule essa etapa.

Você pode ter um caderninho de despesas, recorrer a uma planilha de Excel ou a aplicativos de gestão financeira. O que preferir! O importante é criar o hábito de anotar as despesas.

Dica! Não classifique despesas como “cartão de crédito”. Comece destrinchando isso para que você saiba ao certo com o que gastou em cada mês.

Liste todas as receitas

Salário, pagamento por um freela ou um “bico”, dinheiro que alguém te deu de presente (quem sabe o fim de ano deixe as pessoas generosas) e qualquer outra fonte de receita.

O exemplo clássico para pensar em todas as receitas é considerar o caso de quem recebe aluguel de algum imóvel que tenha. Mas só você sabe quais são os valores que entram em sua conta e que precisam ser listados aqui.

Importante! Se você fizer opção também pelo planejamento familiar, considere se isso significa juntar todas as receitas (e dividir todas as despesas) ou não.

Uma mãe ou um pai de família podem ser os únicos responsáveis pelas finanças, mas incluir os filhos na organização, no planejamento financeiro, para que comecem a aprender sobre.

A observação feita aqui considera situações assim.

Avalie minimizar gastos

Cortar gastos não é tarefa simples. Sabemos bem que, em nosso país, muitas pessoas ganham a conta certa para não ficarem sem o básico.

Então, não vamos dizer que basta querer economizar que você consegue, ok? Apesar disso, vamos sugerir que você avalie se reduzir suas despesas é possível.

Não falamos em cortar nada importante, mas buscar alternativas. Por exemplo, se seu plano de telefonia móvel está caro, busque ofertas na sua operadora ou, se preciso, em outras operadoras e peça a portabilidade.

Se for possível ou necessário, estude também a possibilidade de aumentar suas receitas. Um trabalho como freelancer ou algo pontual pode ajudar.

Você pode, por exemplo, cobrar para passear com os cachorros do vizinho ou cuidar deles.

Defina suas metas

Por vezes, o planejamento familiar envolve minimizar gastos e aumentar receitas para que você possa ter mais tranquilidade e realizar seus sonhos.

Toda a organização e disciplina que esse planejamento exige tem que dar algum retorno, não acha?

Para ter motivação, uma boa estratégia é definir metas de curto, médio e longo prazo.

Assim, à medida que for atualizando suas anotações sobre despesas e receitas, você pode ir se ajustando para conquistar aquilo que mais precisa ou deseja.

Como aprender mais sobre o assunto?

Sinceridade? Começar um planejamento financeiro pode ser desafiador. É algo que costuma dar errado, sobretudo por falta de disciplina.

Você precisa se lembrar de fazer suas anotações ou registros sempre. Do contrário, se esperar o fim do mês, pode não se lembrar exatamente como gastou seu dinheiro.

Com tudo isso, é natural desistir antes mesmo de começar ou abandonar tudo no meio do caminho. Não queremos que isso aconteça com você!

Por isso, recomendamos que você busque cursos de finanças que vão te ajudar a colocar a mão na massa e se planejar adequadamente.

Nossa dica é apostar nos cursos da eduK. Algumas das suas opções são:

  • Independência financeira: como administrar e guardar dinheiro;
  • Saia do vermelho: soluções para organizar seu orçamento e realizar seus sonhos;
  • Como recomeçar 2: finanças.

Por que a eduK?

Se você pesquisar, vai encontrar uma boa variedade de cursos sobre finanças ou planejamento financeiro na internet.

Falamos dos cursos da eduK porque essa é uma das melhores plataformas de ensino online do Brasil. Foi por isso que a Obabox escolheu a eduK como parceira no Natal 2020.

Se você já nos conhece, sabe que estamos sempre em busca de soluções inovadoras e de qualidade para oferecer a você e agora não é diferente!

Conclusão

A bem da verdade é que todo dia é dia de recomeçar e ninguém precisa esperar um novo ano para finalmente realizar seu planejamento financeiro.

Entretanto, sabemos que o início de um novo ano desperta essa vontade de mudar ou de fazer coisas que sabemos que são importantes, mas ficamos postergando.

Esperamos que, com as dicas que demos no post, você aproveite essa oportunidade!

Gostou e quer mais dicas? Conheça os 9 melhores aplicativos de finanças pessoais para organizar seu dinheiro e se planejar melhor!

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *