A perda de audição é um dos principais males que podem acometer pessoas que chegam na terceira idade. 

Entretanto, não são apenas pessoas com mais idade que podem sofrer com surdez. Pessoas de qualquer idade podem acabar sofrendo com o problema. 

Além disso, existe uma série de cuidados podem ser tomados para evitar e prevenir o surgimento da surdez neurossensorial. 

Por isso, trazemos esse texto para te ajudar e entender mais sobre o assunto. 

Esperamos que tenha uma boa leitura! 

O que é a surdez neurossensorial? 

Quando as células que existem na parte interna do ouvido, conhecida como cóclea, se deterioram, os sinais de sons não são levados corretamente até o cérebro. 

Dessa forma, há a interrupção do processamento dos sons ocasionado pelos condutores nervosos que estão debilitados. 

Além disso, a perda de audição neurossensorial é mais comum do que se imagina. Pelo censo do IBGE de 2010 se constatou que cerca de 24 milhões de pessoas sofrem de algum tipo de deficiência auditiva. Da soma total, 1 milhão em média apresenta a surdez neurossensorial.

A perda de audição neurossensorial pode estar presente nos dois ouvidos, mas não é regra. Há casos de pessoas que apresentam o quadro em apenas um dos ouvidos. 

Sem contar que existem vários níveis de gravidade para o problema, desde leve a profundo. 

Existe ainda duas formas de classificar esse determinado tipo de surdez. São elas:

  • Sensorial: O setor afetado é a parte interna do ouvido. 
  • Neural: O problema se encontra nos condutores nervosos. 

Sintomas da perda de audição 

Os principais sintomas para esse tipo de situação é quando a pessoa passa a ouvir os sons de forma baixa ou reduzida. 

Além disso, também é comum ouvir chiados e ter a sensação de que algumas vezes o ouvido está entupido. 

Sons abafados e distorcidos também podem ser alguma sintomas. Nesse caso, é comum que a pessoa tenha que perguntar mais de uma vez sobre o que foi dito e que tipo de som foi emitido.

Os sintomas devem ser informados ao médico especialista da área, o otorrinolaringologista, que saberá informado as possíveis causas para a surdez, além de tratamentos especiais.  

Procedimentos como a audiometria podem ser utilizados para entender a extensão do problema e capacidade de absorção de sons que o ouvido pode ter, facilitando o diagnóstico. 

A surdez unilateral 

A surdez unilateral é quando ela acontece em apenas um dos ouvidos e não é tão incomum quanto parece. 

Algumas pessoas podem até estranhar uma pessoa apresentar um quadro de surdez em um ouvido e em outro não, mas isso pode acontecer por diversos motivos. 

Um deles é que a surdez por conta de acidentes. Outras causas são doenças congênitas, isto é, vem desde o nascimento da criança; a surdez súbita e que não possui causa específica e por fim por conta de doenças que podem ser hereditárias ou não. 

Porém, vale ressaltar que as causas para esse tipo de surdez não são exclusividade apenas da surdez unilateral. Elas também podem ser diagnosticadas para a perda de audição nos dois ouvidos. 

Outro fator que pode desencadear a perda de audição é o acúmulo de cera dentro do ouvido, que dependendo do caso, pode ser removido, resolvendo o problema. 

Doenças auditivas 

Algumas doenças podem levar à perda da audição. Conheça algumas delas: 

  • Otite: Infecção causada por vírus e bactérias. A infecção pode ocasionar o acúmulo de secreção dentro do ouvido e muita dor na região.
  • Doença de Ménière: Causada por uma falha no sistema linfático, pode trazer excesso de secreção ouvido e intensos zumbidos.
  • Neuroma do acústico: Considerado um tumor não maligno no nervo vestibular, localizado no ouvido interno. A pessoa pode sentir tonturas e dores de cabeça. 
  • Ototoxicidade: Determinadas substâncias químicas podem causar danos temporários ou permanentes quando entram em contato com a região interna do ouvido. 
  • Tinnitus: Zumbido persistente que pode ser ocasionado pelo contato que uma pessoa pode ter com som alto. 

Prevenção 

A prevenção pode ocorrer de formas práticas e que ajudem a manter a saúde do ouvido sempre em dia. 

Uma dessas medidas é cuidar da limpeza diária do ouvido. A limpeza com cotonetes ajuda que umidade e cera não se acumulem dentro do local, diminuindo a chance de entrada de vírus e bactérias. 

É importante ressaltar que o manuseio do cotonete deve acontecer de forma suave, sem entrar muito na região interna do ouvido, pois caso contrário pode machucar o tímpano, acarretando a surdez. 

Além disso, evitar ambientes de muito ruído e sons altos também ajudam na prevenção. Essa medida vale para fones de ouvido. Os sons passados pelo aparelho colocam o som mais perto da superfície interna do ouvido. Quando o som é alto, isso pode contribuir para aumentar as chances de surdez. 

Tratamento 

O tratamento pode acontecer por meio de aparelhos auditivos para ajudar o paciente a ouvir melhor e exigir menos de seu aparelho auditivo para captação de sons. 

É de extrema importância buscar ajuda o mais rápido possível quando a dificuldade para ouvir começa a aparecer. Dessa forma, os tratamentos podem fazer maior efeito e até reverter quadros menos graves. 

A importância da audição para o bem estar 

A audição é de extrema importância para qualquer ser humano. É a audição que nos permite captar mensagens do mundo externo, transformá-las em informações e nos comunicar. 

Quando a audição apresenta problemas, algumas pessoas podem se sentir vulneráveis, começando a questionar as próprias capacidades. 

Há casos, por exemplo, que pessoas com mais idade ao sentirem os primeiros efeitos da falta de audição, relatem sintomas de depressão por não se sentirem bem em ter o problema.  

É de extrema importância se informar sobre o assunto e entender que o quadro de surdez nem sempre é irreversível. Quanto antes a ajuda for buscada, maiores as chances de resultado e de uma vida saudável integralmente. 

Mais sobre saúde e bem estar 

Não é apenas a audição que precisa de cuidados. A saúde dos olhos também precisa da mesma atenção para evitar possíveis problemas e para manter uma vida saudável. 

Por isso, queremos aproveitar para indicar o nosso texto Fique de olhos bem abertos: cuidados com a sua saúde ocular para te ajudar a manter a sua saúde em dia. 

Esperamos que goste da leitura! 

O nosso conteúdo te ajudou a entender mais sobre saúde e bem estar? Não deixe de comentar o que achou! Vamos adorar saber q sua opinião.

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *