Já faz um tempinho que os smartwatches ou relógios inteligentes começaram a chamar a atenção e a conquistar adeptos.

Você está pensando em fazer parte dessa turma ou ainda não faz ideia se o investimento vale a pena?

Ainda que a “novidade” possa ser bem legal, realmente não é um acessório que vai ser verdadeiramente útil para todo mundo.

Para que você possa tomar suas próprias decisões, fizemos este post com algumas informações relevantes sobre essa tecnologia.

Confira!

O que é um smartwatch

Apesar de receber o nome de relógio inteligente, o smartwatch pode ser entendido como um acessório para o seu smartphone, sobretudo considerando que mostrar as horas é sua função mais básica.

Isso significa que muitas funções do smartwatch vão depender de uma conexão bluetooth com seu celular para garantir a sincronização de dados e outros fatores.

Com os dispositivos conectados, você consegue usar o relógio para acessar e-mails ou checar e responder mensagens, tudo sem precisar pegar o celular no bolso ou na bolsa, por exemplo.

Sendo assim, o smartwatch é um gadget, ou seja, um dispositivo eletrônico portátil criado para facilitar a sua vida e permitir o acesso mais fácil a informações e funcionalidades que são comumente usadas no dia a dia.

Adiante, veremos outras possíveis funções de um relógio inteligente para que você tenha mais insumos para avaliar se comprar um faz sentido ou não para você.

Smartwatch ou smartband?

Existem diferentes modelos de smartwatch. Alguns têm até câmera para que você faça selfies ou outro tipo de registro, se assim desejar.

Como haveria de ser além de valores como a reputação do fabricante, quanto mais completo é o relógio, mais elevado é o seu preço. Na outra ponta estão os smartwatch mais simples que são frequentemente confundidos com smartbands.

As smartbands têm um design mais fino, fazendo jus ao nome de pulseiras inteligentes, mas não é só a aparência que difere as duas tecnologias.

Ambas têm função de relógio, ou seja, mostram as horas, mas enquanto o smartwatch tem maior autonomia em relação ao smartphone, as smartbands precisam estar sempre conectadas.

Em contrapartida, smartwatches têm mais funcionalidades do que as smartbands. Isso, e a autonomia maior, aumenta seu consumo de bateria (sim, são dispositivos recarregáveis como um celular), além de fazer com que seus preços sejam mais salgados.

Para que serve um smartwatch

Como mencionamos, existem smartwatches que são mais robustos do que outros. Apesar disso, é possível reunir uma lista das principais funções que relógios inteligentes podem ter, o que permite entender melhor para que esses dispositivos servem.

Veja:

Otimizar a prática de exercícios

Um dos principais usos do smartwatch ― e que se aplica muito bem à smartband também ― é o da coleta de dados sobre a prática de atividades físicas e sobre algumas questões que impactam em nossa saúde.

É bastante comum que os dispositivos tenham um contador de passos, um sensor de frequência cardíaca e um contador de calorias. Tratam-se de funções que interessam, sobretudo a quem pratica esportes, como a corrida de rua que se tornou tão popular.

Ainda, é possível que o smartwatch (e a smartband) consigam coletar dados relacionados à prática de exercícios de musculação. É importante ressaltar, porém, que não são todos os dispositivos que vêm com essa função.

Assim, se você frequenta academia e quer um relógio inteligente para obter dados sobre sua rotina de treinos, pesquise atentamente sobre essa questão para não se frustrar com a compra.

Outro recurso que pode ser relacionado ao universo da saúde é o monitoramento do sono. Isso só é possível, claro, se você dormir usando seu smartwatch e há quem não se sinta confortável com isso.

Caso você se adapte bem, vai poder saber quantas horas dormiu, quanto tempo durou seu sono profundo e etc;

Utilizar o GPS

Muita gente que corre na rua gosta de ter um sistema GPS marcando o trajeto realizado, além de um simples contador de quilometragem percorrida.

Se você usa redes sociais como o Instagram e o Facebook e tem amigos que correm, já deve ter visto algum deles postando um mapa da corrida do dia.

Em geral, é o GPS do smartwatch, sincronizado ao smartphone, que permite a coleta e o acesso a essa informação;

Receber notificações e alertas

Você tem uma rotina atribulada, mas evita olhar o celular o tempo todo justamente para não acabar se distraindo com aplicativos que nada têm a ver com suas responsabilidades?

Um smartwatch pode ser a solução para que você não perca compromissos e nem deixe de ver mensagens ou e-mails importantes. Isso porque, ainda que o smartphone esteja longe, você pode receber notificações e alertas pelo relógio;

Fazer ligações

Graças ao bluetooth, boa parte dos smartwatches também conseguem receber, atender ou rejeitar chamadas.

Assim, caso você esteja em outro cômodo e perceba que pode não alcançar o celular a tempo, pode usar o relógio inteligente para atender uma chamada importante.

Quanto a isso, vale saber que entre os modelos de smartwatch existem aqueles que conseguem se conectar à fones de ouvido sem fio.

Algo importante para quem quer utilizar o dispositivo para ligações ou até para ouvir música.

Quando o investimento vale a pena

Para dizer a você se vale ou não investir na compra de um smartwatch, desenhamos três cenários. Confira-os e tente se orientar a partir deles:

  • 1) Chegando até a este ponto da leitura, você concluiu que o smartwatch parece ser uma tecnologia muito legal, mas não se vê usando um relógio para checar e-mails e nem nada do que aprendeu sobre suas funcionalidades? Então, é simples, a compra não vale a pena.
  • 2) Diferente disso, chegou até aqui achando o smartwatch bem legal, especialmente por causa das funções relacionadas à atividades físicas e saúde? Pesquise modelos mais simples e compare com opções de smartband para entender qual dispositivo vai atender melhor às suas necessidades.
  • 3) Ainda, chegou ao final da leitura pensando que o smartwatch é tudo o que você procurava, mas não sabia? Hora de pesquisar as opções, encontrar aquela que cabe no seu orçamento, e ser feliz!

Lembre-se de que não vale a pena comprar algo que quase não tem utilidade, só porque está “na moda”.

Da mesma forma, não vale pagar caro por um dispositivo que tem mais funções do que você vai usar, assim como pode ser justo investir um pouco mais em algo que vai ser verdadeiramente útil.

No fim das contas, o que ou quem determina se vale a pena comprar um smartwatch é você, considerando fatores que só você pode julgar. Esperamos que o post ajude nessa avaliação.

Você sabia que o smartwatch é um dos principais exemplos de aplicação da IoT? Não sabe nem do que essa sigla significa?

Leia agora nosso post sobre o que é Internet das Coisas!

Share: