O Mal de Parkinson é uma doença silenciosa e progressiva que afeta em grande parte o cérebro. Seus principais sintomas são a tremedeira, a dificuldade para mobilidade e a coordenação motora prejudicada.

Por isso, nós vamos trazer nesse texto todas as informações que você precisa saber acerca dessa doença e os cuidados com pessoas de mais idade. 

Esperamos que você goste desta leitura e que você consiga se informar sobre tudo o que precisa saber sobre o Mal de Parkinson. 

O que é o Mal de Parkinson?

É uma doença neurológica e degenerativa responsável pelo falecimento das células localizadas no cérebro. Essas células são responsáveis por produzir a dopamina responsável pelo controle dos movimentos exercidos pelos músculos

O que causa a doença ainda é um mistério. O que se sabe é que o Mal de Parkinson atinge pessoas com idade superior aos 65 anos e pode aumentar consideravelmente em pessoas a partir dos 70 anos. 

Cerca de 200 mil brasileiros são diagnosticados com a doença. O Mal de Parkinson possui sintomas silenciosos e que precisam ser diagnosticados nos primeiros momentos para que um médico especialista indique possíveis tratamentos para diminuir o seu efeito, já que a doença não tem cura. 

Sintomas

Existe uma série de sintomas do Mal de Parkinson precisam ser observados o quanto antes. Esses sintomas podem ser motores ou não motores. Vamos estar abaixo os principais para que você consiga identificar. Confira:

Os sintomas iniciais são: 

  • Lentidão dos movimentos;
  • Tremores;
  • Rigidez muscular.

Sintomas mais avançados de Parkinson atingem as regiões motoras

Conforme a evolução do quadro acontece, os sintomas motores começam a ficar mais aparentes e significativos. Dessa forma a coordenação motora é afetada. Os sintomas listados abaixo demonstram como a doença começa a progredir. 

  1. Passos mais curtos;
  2. Tendência a babar;
  3. Dores musculares (mialgia);
  4. Inclinação do corpo para frente;
  5. Dificuldade de engolir;
  6. Redução do movimento natural dos braços ao andar
  7. Comer pode se tornar mais difícil;
  8. Movimentos automáticos, como piscar, desaparecendo ou diminuindo;
  9. Falta de expressão no rosto (aparência de máscara);
  10. Dificuldade para começar ou continuar o movimento;
  11. Ao escrever a letra pode ficar pequena e difícil de ler;
  12. Tremores que desaparecem durante o movimento.

Conforme a doença evolui os sintomas, podem chegar até os principais órgãos. Os sintomas avançados de Parkinson são:

  1. Confusão mental;
  2. Depressão;
  3. Perda de memória;
  4. Intestino preso e constipação;
  5. Voz mais baixa e para dentro;
  6. Ansiedade, estresse e tensão;
  7. Demência;
  8. Alucinações;
  9. Desmaios.

Prevenindo a doença

Como não existe uma causa específica para o Mal de Parkinson, prevenir a doença se torna um desafio. Em estudos recentes alguns médicos constataram que uma dieta rica em carne vermelha, alimentos com agrotóxico e poluição podem ser a base para progressão da doença

Então evitar consumir esse tipo de alimento e não se expor ao excesso de poluição pode ajudar a doença seja prevenida. Além disso, manter uma rotina saudável de exercícios físicos semanais pode ajudar com que é a doença não se estabeleça com grande facilidade. 

É necessário ter atenção, pois nem toda tremedeira se configura como o Mal de Parkinson. É essecial buscar ajuda médica para relatar todos os sintomas e entender melhor as reações do organismo. 

Cuidados

As pessoas que possuem o Mal de Parkinson precisarão de um cuidado especial por conta dos efeitos e dos sintomas da doença. Cuidados com a alimentação e com a locomoção precisam ser vistos pela pessoa que está sofrendo com a doença e também pela sua família para que não falte o acolhimento e o suporte necessário. 

Quando constatado o Mal de Parkinson, é de extrema importância que a pessoa esteja acompanhada em boa parte do seu dia, caso sinta dificuldade para exercer alguma função ou ação. 

Além disso, exames periódicos precisam ser feitos para analisar o funcionamento dos órgãos e possíveis tratamentos que possam ajudar que a doença não se manifeste rapidamente. 

A terapia pode ser uma medida importante para que o paciente consiga lidar com a doença de forma saudável. As pessoas quando percebem que não estão conseguindo fazer integralmente todas as suas ações podem se sentir vulneráveis e sensíveis, abrindo espaço para depressão. 

Dessa maneira, o papel da terapia é ajudar a pessoa entender que ela pode ter uma vida saudável mesmo com Mal de Parkinson e que existem pessoas prontas para acolhê-la  em cada estágio de sua vida. 

A fisioterapia também pode ser um importante aliado para que os movimentos não sofram com o avançar da doença. Dependendo do diagnóstico e do estágio em que está o Mal de Parkinson, o médico saberá indicar todas as medidas necessárias para que o paciente tenha uma vida normal e saudável. 

Atenção redobrada: O cuidado com idosos

A atenção precisará ser especial e redobrada quando se trata de pessoas de mais idade. Com o avançar dos anos a saúde pode ficar mais sensível e com o diagnóstico do Mal de Parkinson é necessário tomar alguns cuidados. 

As funções motoras, com o passar do tempo, podem sofrer uma diminuição. Essa é uma característica comum do envelhecimento, mas doenças como o Mal de Parkinson podem acelerar essa diminuição fazendo com que o idoso tenha mais dificuldades para poder se comunicar e se mover.

Então, além de um acompanhamento especial, é necessário que se avalie constantemente a evolução da doença para que não atinja funções vitais do paciente. 

Medicamentos que ajudam na reposição da dopamina podem trazer avanços em relação ao tratamento da doença. Porém, ainda não há cura. 

Mais sobre saúde e bem estar

A  rinite alérgica pode ser um problema que atinge muitas pessoas e que incomoda o andar das funções do dia a dia. Pessoas que sofrem com a rinite muitas vezes não sabem o que fazer para poder resolver esse problema.

Então, para podermos falar mais sobre esse assunto indicamos a leitura do texto Chega de espirros! Saiba tudo sobre a Rinite Alérgica

Esperamos que essa leitura te ajude a esclarecer suas dúvidas e a levar uma vida melhor. 

Gostou do conteúdo? Então, não deixe de indicar esse texto para amigos e familiares que precisam saber mais sobre o Mal de Parkinson.

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *