Você pode até não saber o que é diabetes, mas provavelmente já ouviu falar. A doença, que pode aparecer em qualquer momento da vida e de forma imprevista, pode trazer uma série de complicações quando não tratada da forma correta

Então, para falar um pouco mais sobre o assunto e as formas de prevenção, os sintomas e o que fazer para levar uma vida saudável mesmo com a doença, preparamos esse texto trazendo um pouco mais sobre essas informações. 

Esperamos que goste da leitura!

O que é diabetes?

A diabetes é conhecida por ser uma síndrome metabólica ocasionada pela incapacidade da insulina em trabalhar no organismo ou pela falta de insulina no corpo. Dessa forma, há o aumento considerável da glicose no sangue. 

Então, quando o pâncreas não consegue produzir insulina suficiente para o organismo, se constata o quadro de diabetes. O quadro também pode ser ocasionado porque o hormônio contido no pâncreas apresenta resistência à insulina, desregulando o organismo. 

Para explicar um pouco mais sobre a importância da insulina no corpo, ela promove que o sangue conduzindo o açúcar para que o mesmo penetre nas células. Assim, o açúcar é utilizado como fonte de energia. 

Então, se o açúcar não é conduzido corretamente pela falta de insulina no sangue, há aumento desse açúcar, gerando a diabetes. 

A doença, quando não tratada devidamente, acaba trazendo consequências para o estilo de vida da pessoa, que precisará passar por uma mudança significativa nos hábitos para viver bem.

A diabetes não possui cura, mas pode ser amenizada com cuidados simples. 

Os tipos de diabetes e suas diferenças

Existe alguns estágios da diabetes e diferenças que permite que os pacientes tenham cuidados diferentes de acordo com cada caso. Trouxemos aqui os principais tipos da doença. Confira abaixo:

Pré-diabetes

O estágio de pré-diabetes é quando a pessoa pode vir a desenvolver a doença. Ela ainda não está efetivamente com a patologia, mas pode adquirir, caso não mude os seus hábitos. 

É importante saber que esse estágio está entre o saudável e a diabetes tipo 2, ou seja, a pessoa está no nível intermediário entre ter ou não a doença. 

É falado que nesse caso a pessoa pode vir a adquirir a diabetes tipo 2, pois para o tipo 1 não existe o estágio de pré-diabetes. 

Diabetes tipo 1

O quadro de diabetes tipo 1 se configura com o pâncreas apresenta uma perda em sua capacidade de produção de insulina por conta de defeitos no próprio sistema imunológico. 

Com isso, os anticorpos passam a atacar as células responsáveis por produzir esse hormônio. Cerca de 5 a 10 por cento de pessoas com diabetes possuem o tipo 1 da doença. 

Também é encontrado em maior facilidade em pessoas mais jovens, mas os idosos não estão totalmente livres de possuírem a doença nesse estágio.

Nesse caso, as células podem sofrer com desidratação e o tratamento para reposição da insulina no organismo deve levar a vida toda. 

Diabetes tipo 2

Já a diabetes tipo 2 é resultado de dois fatores: a secreção da insulina passando a ficar diminuída e sua ação apresentando defeito, pois o organismo passa a ficar resistência à presença de insulina

Os casos de diabetes tipo 2 podem ser tratados com a ação de medicamentos que podem ser desde injetáveis e orais. Porém, com o tempo a doença pode ser agravada e pode precisar de cuidados específicos de acordo com cada diagnóstico. Cerca de 90 por cento das pessoas com diabetes possuem o tipo 2 da doença. 

A diabetes de tipo 2 é uma das mais comuns e pode acontecer como consequências de problemas como estresse, obesidade, hereditariedade, tensão arterial ou sedentarismo. 

Outros tipos de diabetes

Diabetes gestacional

Na gestação, com o aumento da resistência de ações da insulina, ocorre o aumento da quantidade de açúcar no sangue. Por conta da glicose em alta no organismo, a mãe precisará de acompanhamento específico para uma vida saudável que não prejudique o seu organismo e nem o organismo do bebê. 

A diabetes gestacional pode permanecer no organismo da mãe mesmo após o parto. Porém, há casos onde a doença acontece apenas no momento da gravidez, sumindo pouco tempo depois do nascimento da criança. 

Ainda não foi possível diagnosticar as causas para que a diabetes gestacional apareça, mas estima-se que organismo com pré-disposição para resistir à produção de insulina tenham mais facilidade em ter a doença. 

Diabetes por problemas genéticos

Conheça agora alguns tipos de diabetes voltados à questões genéticas do organismo. 

  • Diabetes por defeitos genéticos sobre a ação da insulina;
  • Diabetes por defeitos nos genes da função da célula beta
  • Diabetes por patologias da região do pâncreas exócrino (pancreatite, fibrose cística, neoplasia, hemocromatose, entre outros)
  • Diabetes por indução de drogas ou produtos químicos (diuréticos, contraceptivos, corticoides, betabloqueadores, entre outros)

Os sintomas da doença

Vamos listar agora os primeiros sintomas que uma pessoa pode sentir e que podem caracterizar um dos quadros de diabetes. 

  1. Visão turva: Dano ao nervo óptico ocasionado pelo excesso de glicose no sangue. 
  2. Fome em excesso: Como o açúcar no sangue não é absorvido pela células, o resultado é o aumento da fome por conta do organismo estar procurando energia para continuar funcionando. 
  3. Perda de peso: Com a falta de absorção de açúcar pelas células, o corpo não consegue absorver nutrientes, acarretando a perda de peso. 
  4. Formigamento: Sintomas causado por danos em vasos sanguíneos e nervos pela falta de absorção de glicose pelas células. 
  5. Infecções: Com a alta quantidade de glicose no sangue, o organismo fica suscetível a infecções. 
  6. Fadiga: Se as células não recebem nutrientes, a falta de energia passa a ser um dos principais sintomas do paciente. 
  7. Disfunção erétil: Com a fadiga, a disfunção erétil acaba sendo uma possível consequência e sintoma da doença. 
  8. Confusão mental: A falta de concentração e atenção é também uma consequência da falta de energia ocasionada pela doença. 
  9. Sede em excesso: O excesso de açúcar no sangue demanda que mais líquido seja absorvido pelo organismo para que seja liberado, a fim de não causar danos aos principais órgãos vitais. 
  10. Irritabilidade: Com o cansaço e danos aos principais nervos do corpo, a irritabilidade também é um sintoma causado pelo quadro. 

Como se prevenir

Não existe uma regra que previna que a diabetes apareça no organismo de uma pessoa. Muitas vezes a doença pode acontecer por conta de um desequilíbrio hormonal causado por fatores externos, como uma medicação, ou até por fatores hereditários. 

É importante também levar em consideração que a diabetes não é uma doença transmitida pelo contato, mas pode ser transmitida pela genética da família. 

Uma das maiores recomendações é que cada pessoa leve uma vida saudável, evitando o excesso de gorduras e açúcares na dieta alimentar. Isso não significa que uma pessoa nunca mais possa comer doces ou comidas que lhe dão prazer, mas o excesso deve ser evitado. 

O estilo de vida conta muito

Além disso, a prática de exercícios físicos regularmente também ajuda que a produção de insulina se mantenha estável. O desgaste calórico também ajuda que o excesso de glicose não se acumule no sangue. 

Em relação a pessoas de mais idade, o cuidado precisa ser ainda maior. A diabetes, quando não tratada, pode causar sérias consequências ao organismo que podem ser irreversíveis para pessoas idosas. É importante não descuidar!

Mais sobre saúde e bem estar

O desempenho cognitivo é o principal responsável por uma série de funções que conseguimos exercer ao longo do dia. Tarefas como se comunicar, processar informações, lembrar de situações e se movimentar são apenas algumas dessas funções. 

Porém, com a chegada da idade, fazer tais tarefas podem virar verdadeiros desafios por conta da diminuição do rendimento da capacidade cognitiva. 

Então, para ajudar a você a entender mais sobre o assunto e com dicas que podem ajudar a mudar esse cenário, indicamos a leitura do texto 10 dicas para melhorar o desempenho cognitivo do Idoso

Esperamos que goste da leitura!

Esse conteúdo ajudou você? Se você ficou bem informado sobre o que é diabetes, além de muitos outros detalhes, não deixe de compartilhar esse texto nas suas redes sociais para que mais pessoas possam se informar.

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *