Você pode ver e ouvir a mensagem da Obabox, em homenagem ao Dia de Todas as Mães, no vídeo abaixo:

A maternidade é uma experiência especial, mas não acontece de uma só forma e está longe de ser fácil e sempre linda como nos fizeram pensar.

Tem mãe que gerou e tem mãe que adotou. Tem mãe que amamentou e mãe que recorreu à mamadeira. Tem mãe que é, na verdade, tia ou avó. E tem família composta por duas mães, mesmo que só uma ou nenhuma delas tenha dado a luz 

Nenhuma é menos mãe do que a outra. O dia 9 de maio é Dia de Todas as Mães. Vem com a gente para falar um pouco mais sobre isso!

O que estamos querendo aqui

Por anos, comerciais de TV ou revista foram as coisas mais lindas de se ver, mas quase nunca muito verdadeiras. Você deve se lembrar bem, até porque, isso ainda não mudou totalmente.

Ainda há quem idealize, mesmo que seja só na própria cabeça, que mãe é só quem pariu, que mãe de verdade amamenta, que ninguém mais pode fazer o papel de mãe.

Ainda há quem ache inconcebível a ideia de duas mães porque é preciso ter um pai. Há quem não consiga imaginar como uma mulher trans pode se achar no direito de dizer que é mãe também. Mas pode e é.

Com tudo isso, o que estamos querendo aqui é ser mais uma voz a participar dessa conversa que não define mãe de uma maneira só, que não enquadra ninguém em um padrão. Ao menos, é isso o que estamos tentando.

A maternidade como ela é

Pode perguntar, se tem algo que deve ser unanimidade entre as mães é que incomoda ter gente dando pitaco sobre maternidade o tempo todo.

Todo mundo tem suas opiniões sobre o que é certo ou errado, sobre como seria melhor fazer algo ou conduzir determinada situação e tudo bem. Mas daí a se achar no direito de fazer incontáveis sugestões ou, pior, críticas às mães… não.

Talvez seja da natureza humana querer ver tudo em ordem, na nossa ordem individual de cada uma e cada um. Talvez seja por isso que tenhamos comprado representações de uma maternidade ideal e de como deve ser e se portar uma mãe.

Nem tudo é de se jogar fora, convenhamos. Entretanto, a maternidade real foge às regras e idealismos, é dura, exaustiva, desafiadora e, claro, também é bela e cheia de um sentimento que ninguém explica.

A maternidade tem várias formas e, assim como as mães, não é igual sempre ― ou não é igual nunca. Somente cada mulher que gerou e deu à luz, ou que adotou, que acolheu e criou é que pode contar a sua versão da história apresentando a maternidade como ela é.

Por isso, ainda que estejamos aqui usando a nossa voz, nosso conselho (de mãe) é: ouça. Ouça e aprenda sobre outras realidades, sobre outras maternidades e respeite aquilo que é diferente sem querer diminuir ninguém.

Dia de Todas as Mães

Foi justamente pensando no quão plural é a maternidade que quisemos transformar o Dia das Mães em uma homenagem em forma de Dia de Todas as Mães.

É dia de manifestar gratidão, respeito, admiração e amor pelas mães que tiveram uma gravidez leve e feliz  e se dedicam diariamente aos filhos que deram à luz.

É dia de manifestar gratidão, respeito, admiração e amor pelas mães que tiveram uma gravidez difícil  (e que talvez nem gostaram da experiência), mas amam e se dedicam diariamente aos filhos que deram à luz.

É dia de manifestar gratidão, respeito, admiração e amor pelas mães que não puderam gerar seus filhos e escolheram ser ‘mães do coração’, mostrando que laços de amor são mais poderosos do que laços de sangue.

É dia de manifestar gratidão, respeito, admiração e amor pelas mães que escolheram não gerar seus filhos e adotaram bebês, crianças, adolescentes ou jovens porque sabem que ser mãe vem da alma.

É dia de manifestar gratidão, respeito, admiração e amor pelas mães que precisaram assumir a responsabilidade, fazendo jus à ideia de que vó é mãe duas vezes e que também podem ser mães de criação.

É dia de manifestar gratidão, respeito, admiração e amor pelas mães que, juntas, formam uma família só com filhas e filhos que têm o privilégio de receber esse amor maternal em dobro.

É dia de manifestar gratidão, respeito, admiração e amor pelas mães que sabem que nasceram para esse papel, assim como para vários outros da vivência feminina, porque sabem que ser mãe não é algo que depende de um ventre.

Queridas mamães, além de todo o carinho, desejamos que vocês sejam livres para exercer a maternidade tendo o amor como o único padrão definido.

Desejamos que sejam cada vez menos questionadas ou criticadas, e que sua maternidade nunca seja colocada em cheque com comentários desnecessários ou até preconceituosos.

Feliz Dia de Todas as Mães! Torcemos para que este 9 de maio seja especial e que sua dedicação seja reconhecida todos os dias.

Em meio aos desafios que sabemos que acompanham a maternidade real, há muitos motivos para sorrir e celebrar.

Seja de pertinho ou por ligações ou chamadas de vídeo, esperamos que você possa curtir essa data com suas filhas e filhos, netas e netos.

Mensagem às mães que perderam seus filhos

Pode ser que o Dia das Mães e toda essa conversa sobre maternidade seja dolorosa ou toque em um ponto delicado para você que, infelizmente, viu alguma filha ou filho partir cedo demais.

Não somos capazes de mensurar essa perda e podemos apenas lembrar que uma vez mãe, sempre mãe.

Tudo o que dissemos até aqui mostra que ser mãe é algo que transcende a experiência da gestação. Uma mãe não se faz, necessariamente, da experiência do parto e nem se desfaz diante de uma perda.

Hoje também é dia de manifestar gratidão, respeito, admiração e amor por você que é mãe de um bebê anjo ou que, independentemente de quando, tenha visto partir o ser que cuidou com tanto carinho.

Mensagem aos filhos que perderam suas mães

Para muita gente, não é fácil ler um texto inteiro sobre o Dia das Mães quando já não é possível desfrutar da presença dessa figura tão amada.

Lamentamos por sua perda. Com o perdão do clichê, entendemos a máxima de que mães deveriam ser eternas.

Desejamos que o mesmo sentimento que te trouxe até aqui te inspire a pensar em sua mãe com gratidão e, quem sabe, buscar outra forma de homenageá-la neste dia.

Coloque suas músicas favoritas, prepare aquele prato que ela tanto gostava ou escolha qualquer outra coisa que tenha marcado seus momentos para lembrá-la com afeto.

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *