Qual a recordação mais antiga que você tem com a música? Ainda que cada geração tenha uma lembrança específica da sua época, a música é algo que ignora as barreiras do tempo.

Não sem motivo, temos jovens que se encantaram com os discos de vinil e pessoas mais vividas que usam o streaming para conhecer artistas novos. Tudo isso é maravilhoso!

Como fãs de música, nós da Obabox, fomos atrás de trazer parte do passado para perto, sem perder de vista as tecnologias que tornam nossas vidas mais práticas no dia a dia.

Isso nos leva a falar do Toca Discos Obabox e das vitrolas que desenvolvemos pensando em você, fã de música e da magia do vinil. Vem com a gente!

Música, relação afetiva e memória

Se você não reparou ainda, comece a prestar atenção. Músicas têm o poder de despertar nossa memória, trazendo memórias adormecidas à tona.

Nem sempre esse processo será intenso, revelando algo incrível que você havia esquecido. Porém, ouvir uma música da infância ou que marcou uma viagem especial pode nos levar de volta àquele momento, resgatando aquela emoção.

Isso acontece por causa da memória musical e da nossa identidade sonoro-musical; algo com que nos identificamos, em que nos reconhecemos.

O “boom” recente dos discos de vinil, que aconteceu há poucos anos, revelou que muita gente ainda tinha seus discos de décadas atrás e até suas vitrolas ― embora nem sempre essas ainda funcionassem.

Para traçar um paralelo, podemos mencionar que há pessoas que ainda guardam CDs, mesmo sem ouvi-los, por exemplo, e supor que tudo isso tem relação com um vínculo afetivo.

Saudosistas têm sua razão de ser, não é mesmo? E, além deles, existem os apaixonados por música que, mesmo conhecendo as novas tecnologias, se encantaram pelo charme do analógico.

A música como experiência

Muitas músicas antigas podem ser encontradas com alguns cliques na internet, em formato digital. Com isso, é certo que uma pessoa dificilmente precisaria de uma vitrola para acionar essa memória afetiva.

Então, qual o porquê da existência da linha Toca Discos Obabox? Por quais motivos nós decidimos resgatar aparelhos de outra época e apresentar ao nosso público três modelos diferentes de vitrola?

A resposta é simples: a memória afetiva da vitrola vai para além da música e se relaciona também com um ritual e uma experiência especial.

É claro que você pode colocar um disco para rodar e fazer outra coisa que esteja na agenda do seu dia, assim como muitos de nós fazemos com o streaming. Não há nada de errado nisso.

Porém, parar para escolher um vinil e colocá-lo na vitrola pode ser um ritual focado apenas na música. É comum apertar o play e não fazer mais nada além de ouvir, cantar junto e dançar.

Bom, há quem goste de diminuir as luzes, servir uma bebida e criar um clima ainda mais especial para essa experiência que, se não for uma viagem no tempo, se transforma em uma forma de desacelerar o tempo.

Corremos tanto hoje em dia, não é mesmo? A música como experiência é uma oportunidade incrível de se desligar de todo o resto e só viver o momento, enquanto o estresse e outras preocupações ficam de lado.

Colecionando memórias

Colecionáveis não são coisa só do passado, se pensarmos em itens como os famosos Funkos ― você tem algum?

Entretanto, é inegável que esse hábito de colecionar coisas era mais comum antigamente do que é hoje em dia.

Carrinhos miniatura, selos, moedas, latinhas, imãs de geladeira, discos de vinil. As possibilidades eram e seguem sendo muitas, mas nosso foco aqui permanece no universo musical.

Colecionar vinis pode ser uma forma de colecionar memórias afetivas e de ter acesso a elas quando quiser, colocando os discos para tocar em sua vitrola Obabox.

Um ponto interessante disso é que a memória não é algo a ser preservado, sendo construída continuamente. Isso vai de encontro da evolução da nossa identidade sonoro-musical ao longo do tempo.

Uma mesma música pode remeter a um único evento pela vida toda, mas novas recordações especiais podem ser criadas, modificando essa relação afetiva ou tornando-a mais rica.

Da mesma forma, nossa identidade sonoro-musical vai se adequando à novas experiências, crenças e vivências. Assim, o ato de colecionar vinis permite que você tenha um acervo de memórias afetivas que traduzem diversas versões de si. Interessante, não acha?

Replay no passado sem sair do presente

Ainda, figurativamente falando, a vitrola funciona como uma espécie de máquina do tempo para as pessoas cuja memória afetiva musical está presa a tempos longínquos e para quem se interessa por essa viagem.

E isso não precisa acontecer sem que o presente seja esquecido. O que queremos dizer? Que você pode usar as vitrolas Obabox para recordar momentos especiais com o vinil e para ouvir músicas recém-lançadas em seu serviço de streaming também.

Lembra-se de que dissemos que a música ignora barreiras do tempo? Pois bem. Nossas vitrolas são ideais para os fãs dos “bolachões” que, além do charme analógico da sua coleção de discos, também gostam da praticidade do bluetooth e das mídias digitais.

Com tudo isso, todas as suas recordações musicais afetivas ― as mais antigas e as mais recentes ― podem tocar na sua vitrola Obabox!

Se interessou? Conheça a ObaWave, suas características e benefícios!

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *