Você já reparou que, em todos os anos, temos importantes campanhas que combinam o mês a uma cor? Uma dessas campanhas é o Janeiro Branco e se você ainda não sabe do que se trata, chegou ao post certo!

O Janeiro Branco é uma campanha nacional relativamente recente e, por isso, ainda menos conhecida do que outras como o Outubro Rosa (câncer de mama) e o Novembro Azul (câncer de próstata), por exemplo.

O objetivo da campanha em questão é chamar a atenção de todos para questões de Saúde Mental e da verdadeira felicidade dos seres humanos. Ao longo da leitura você vai saber mais sobre o assunto e entender a sua importância. Acompanhe!

O que é o Janeiro Branco

A campanha Janeiro Branco foi inspirada na já mencionada Outubro Rosa e criada por iniciativa de psicólogos e profissionais da saúde. Seu objetivo é mobilizar e convidar a sociedade para aprender mais e conversar sobre questões de Saúde Mental.

Entre os motivos está o fato de que o assunto ainda é considerado tabu, algo que faz com que muitas pessoas em sofrimento não busquem tratamento e não recebam o apoio necessário.

A ideia do Janeiro Branco é colocar a Saúde Mental em foco durante todo o mês. Você conhece a máxima que diz que “com saúde não se brinca?”. Pois bem, com as questões do mente não deve ser diferente.

A existência da campanha favorece a disseminação de informações e os debates que ampliam nosso entendimento sobre o assunto. Dessa forma, pouco a pouco, nossa sociedade vai deixando de encarar a Saúde Mental como “frescura”, “falta do que fazer” e outras colocações equivocadas para encarar o problema de maneira correta.

A escolha da cor branca

A escolha do mês e da cor para essa campanha não foram meros acasos. O clima da virada do ano costuma provocar em nós o desejo de novos começos, com a busca de sonhos e de transformações positivas que podem ter início logo no primeiro mês do ano.

Além disso, a cor branca pode dar espaço para que qualquer outra apareça e se destaque; e qualquer um pode escrever uma nova história ou desenhar uma nova realidade em uma folha em branco. A ideia de possibilidades e de (re)inícios justifica a escolha.

O Janeiro Branco 2020

“Mais do que nunca PRECISAMOS FALAR DE Saúde Mental”. 

A frase representa o convite que os organizadores da campanha fazem para a sociedade no Janeiro Branco 2020.

A ideia é que todos nós possamos “pensar em formas, estratégias, temas, questões, assuntos, ações, iniciativas e abordagens capazes de inspirar e de estimular as pessoas e as instituições sociais a refletirem sobre Saúde Mental e as suas variadas facetas, as suas múltiplas dimensões”.

Para tanto, a campanha sugere temas como:

  • Falar sobre dores;
  • Falar sobre amor;
  • Falar sobre preconceitos e violências;
  • Falar sobre transtornos mentais;
  • Falar sobre a solidão;
  • Falar sobre o sentido da vida e outros.

Questões que permeiam a vida de todos nós estão muito atreladas às dificuldades enfrentadas por quem lida com problemas de saúde mental. A discussão, porém, não é importante apenas para quem recebeu um diagnóstico ou tem um caso na família ― a construção de uma sociedade mais compreensiva e acolhedora também é fundamental.

Por que falar de saúde mental e emocional

Já se perguntou por que saúde mental é tabu? Por muito tempo, nossa sociedade viveu pensando que só precisa de ajuda psiquiátrica ou de um terapeuta quem é “doido”.

O termo é pejorativo e não deve ser usado e é um dos reflexos do mal que a desinformação faz. Falar de saúde mental, como propõe o Janeiro Branco, é importante para que todos saibamos melhor quais são os males, como identificá-los, como prestar apoio e quais são os tratamentos adequados.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que 86% dos brasileiros enfrenta algum problema de Saúde Mental, sendo os mais conhecidos a depressão e a ansiedade.

Nosso país, inclusive, é o mais ansioso do mundo. Cerca de 9,3% da nossa população lida com esse transtorno que pode afetar a vida social e profissional, além de poder provocar efeitos também na saúde física.

Em suma, é importante contar com a campanha do Janeiro Branco para colocar o assunto da Saúde Mental em pauta porque são muitos os que sofrem. Os problemas podem ser evitados ou minimizados desde que tenhamos as informações adequadas; o que justifica o esforço pela conscientização.

E por que falar de saúde emocional

Em comparação à saúde mental, a saúde emocional está mais ligada às emoções do que o cérebro. Falar das emoções também é importante porque isso pode nos ajudar a lidar melhor com nossos sentimentos, sobretudo os negativos.

Manter para si sentimentos como os de solidão ou tristeza, sem saber como transformá-los em aprendizado e em algo positivo pode acabar impactando a Saúde Mental.

O cuidado com a mente e o coração na terceira idade

Segundo o IBGE, os idosos com idade entre 60 e 64 são o grupo com maior proporção de casos de depressão, 11.1% do total. Entretanto, é sempre importante lembrar que os problemas de Saúde Mental não escolhem com base em idade, gênero, orientação, classe social ou nenhum outro fator do tipo.

Movimentos com a aposentadoria ou a ida para um asilo ou casa de repouso podem representar mudanças drásticas na rotina e estilo de vida. Por essa razão, estão entre os motivos que fazem com que a atenção deva ser dobrada quando o assunto é Saúde Mental na terceira idade.

Pegando a depressão como referência, mais uma vez, é importante dizer que os sintomas da doença são facilmente confundidos com aspectos tidos como “naturais” do envelhecimento. Entre eles, estão:

  • Falta de energia;
  • Raciocínio lento;
  • Esquecimentos;
  • Perda de apetite;
  • Irritabilidade;
  • Alterações no sono.

Para facilitar a distinção entre os problemas, vale considerar outros sintomas da depressão como a perda de interesse por atividades prazerosas e a manifestação do desejo de morrer.

Em todo caso, a conscientização promovida pelo Janeiro Branco nos leva a destacar que cada pessoa manifesta seus problemas de Saúde Mental de uma forma ― e que não é só a depressão que acomete os idosos.

Por essa razão, manter o contato próximo para avaliar mudanças suspeitas no comportamento daqueles que amamos, bem como buscar orientação profissional são estratégias sempre bem-vindas.

Gostou do post? Compartilhe-o com sua família e amigos! A campanha Janeiro Branco acontece só durante o primeiro mês do ano, mas a causa é importante sempre!

Share:

1 Comment

  • Desenhos para Colorir, 24 de janeiro de 2020 @ 12:21 Reply

    Não conhecia esse site até ir atrás de algumas informações para meu trabalho. Gostei do conteúdo de vocês. Vou acompanhá-los! Fique com Deus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *