Se você quer que seus pais e avós tenham acesso ao mesmo mundo que você, talvez precise se aprofundar um pouco no tema inclusão digital de idosos.

Diferenças geracionais sempre existiram, mas com muitas tecnologias amplamente voltadas ao público jovem, a distância entre os mais novos e a terceira idade pode aumentar muito.

É interessante reverter isso para que nossos pais e avós participem da mesma realidade que nós, você não acha? Siga em frente com a leitura para conferir algumas dicas de inclusão digital com a Obabox!

Entenda as dificuldades da relação idosos x tecnologia

Existem idosos super conectados e o que esperamos é que isso possa ser cada vez mais comum. Por que?

Diversos fatores que apontam a importância da inclusão digital dos idosos. A tecnologia permite às pessoas aproveitar melhor a vida, se conectar com família e amigos, ter mais autonomia e por aí vai.

Acontece que, mesmo entendendo os motivos para promover essa inclusão digital, fazê-lo envolve alguns desafios.

Por isso, o ponto de partida é entender qual a dificuldade existente na relação dos mais velhos com a tecnologia.

Contato tardio e medo

Um estudo da terapeuta ocupacional Taiuani Raymundo indica que parte significativa do problema está no fato de que o contato da terceira idade com a tecnologia aconteceu tardiamente:

As tecnologias surgiram na vida dos idosos de hoje quando estes já eram adultos ou até mesmo velhos, e isto influencia no enfrentamento das dificuldades destes dispositivos em seu cotidiano”.

Com isso, parte dos idosos chega até a ter medo de usar dispositivos porque acham que vão danificá-los, cometer erros, pegar vírus e outros receios compreensíveis.

Em contrapartida, a pesquisa mostrou que apesar das dificuldades, os idosos superam o medo após cursos de inclusão digital.

Algo que nos mostra que vale a pena ajudá-los a vencer as barreiras, seja com cursos ou com intervenções no dia a dia.

Para fazê-lo, basta ter empatia para entender que, por mais curioso que pareça, o receio existe, mas o interesse também!

Aposte na paciência e no acolhimento acima de tudo

Você se lembra de alguma ocasião em que foi tentar algo novo e sentiu insegurança? Que errou e sentiu vergonha ou perdeu a motivação?

Com o tempo, aprendemos que errar faz parte do processo de aprendizado e ficamos menos preocupados com tudo isso. Porém, a insegurança e a vergonha podem voltar se o processo de ensino não for bem conduzido.

Nossos pais e avós estão assistindo os filhos e netos dominarem a tecnologia quase que sem qualquer dificuldade. Pode ser intimidador para eles perceberem o quão “por fora” estão!

Com isso em mente, tenha paciência porque sua pressa em explicar coisas simples ou sua  frustração com as repetições podem deixar seus aprendizes inseguros.

Lembre-se também que a inclusão digital de idosos demanda acolhimento, sobretudo se a pessoa manifestar que se sente velha demais para ser capaz de aprender a lidar com a tecnologia.

Falas assim, por vezes, escondem o medo de errar; um sentimento que seus pais e avós sabem que os afasta de uma realidade da qual gostariam de participar.

Por isso, deixe claro que é normal errar, esquecer e precisar aprender de novo. Mostre que você não liga para ter que repetir uma explicação, se for preciso, e aproveite as oportunidades de destacar os acertos.

Inclua no dia a dia tecnologias que façam sentido para as pessoas

Uma dica importante para a inclusão digital de idosos é saber que eles precisam entender como uma tecnologia lhes será útil.

Do contrário, não vão se sentir motivados a aprender a respeito e nem vão se envolver no processo.

Com isso em mente, vamos mostrar a você como a Obabox pode ser uma aliada nessa missão de ajudar seus pais ou avós com novas tecnologias.

Soluções que são úteis aos idosos

Tem idoso que rejeita a tecnologia simplesmente para não encarar o fato de que não sabe ou de que tem medo de usá-la.

Vale lembrar que tecnologia não é só robótica, por exemplo. Avanços também são notados em coisas simples e úteis a muitos idosos. É o caso das bengalas.

Introduzir uma versão mais tecnológica de algo que já faz parte da vida do idoso é um bom caminho para combater a rejeição ou o medo.

Usar uma bengala estável, dobrável e com uma lanterna para auxiliar a visualização em ambientes escuros, como a ObaCane, é melhor do que usar uma bengala comum.

Tecnologias práticas e de fácil uso

É interessante que a gente perceba que não é só o smartphone ou smart TV que aparecem na lista de tecnologias que nossos pais ou avós poderiam aproveitar.

Como indicamos, unir o útil ao agradável é uma boa estratégia de inclusão digital dos idosos. E isso é algo que pode ser feito de diversas formas.

Basta que você se pergunte ou pergunte a eles que tipo de solução faria mais sentido para o seu dia a dia. Vamos a um exemplo.

Já pensou que pode ser cansativo, e até perigoso, para seus pais ou avós varrerem a própria casa? Por mais que uma diarista esteja presente, há momentos em que a gente mesmo quer dar fim a uma sujeira.

Uma forma segura e prática de fazer isso, sem esforço, é tendo um aspirador robô como o ObaDuster que varre, aspira e passa pano.

Produtos que misturam nostalgia e tecnologia

O envolvimento com a tecnologia tem que ser agradável para que idosos queiram vencer as dificuldades que têm.

Por essa razão, buscar algo que resgate alguma memória afetiva pode fazer toda a diferença e realmente empolgar seus pais e avós.

Se você chegou a um post sobre inclusão digital dos idosos, é provável que as pessoas que você quer ajudar tenham vivido o tempo dos discos de vinil. A depender da idade, pegaram a “Era de Ouro” dos bolachões.

Caso estejamos certos, acredite, são muitas as memórias envolvidas! Com isso em mente, considere buscar uma vitrola vintage com bluetooth como a ObaVintage.

Além de um design retrô, essa vitrola faz mais do que tocar vinis. Toca também fitas K7, CDs, músicas em pen drives e conta com conexão bluetooth.

Assim, é uma boa mistura entre nostalgia e tecnologia que pode ajudar seus pais ou avós a “baixarem a guarda” e quererem aprender tudo sobre o novo aparelho.

Soluções especialmente desenvolvidas

É comum que pessoas mais velhas digam que a tecnologia é coisa para os mais jovens.

Em alguns casos, elas realmente acreditam nisso, mas em outros simplesmente sentem que a tecnologia não foi feita pensando na terceira idade.

Felizmente, existem fabricantes que pensam na inclusão digital dos idosos e colocam no mercado produtos tecnológicos especialmente desenvolvidos para os mais velhos.

É o caso, por exemplo, do ObaSmart 3, o mais moderno celular para idosos da Obabox. Seu sistema é mais simples, as letras são maiores, os apps mais comuns vêm instalados e há uma Função SOS.

Em resumo, tudo no aparelho foi pensado para facilitar o uso por parte de pessoas da terceira idade, favorecendo a inclusão digital.

Conclusão

Contribuir para a inclusão digital dos idosos é necessário. Pessoas que amamos ganham com isso e nós também, a nível pessoal e como sociedade.

O começo pode ser desafiador, mas o processo de ensino e aprendizado é possível. Esperamos que, com este post, você tenha entendido como a própria tecnologia pode ajudar você nessa missão.

Gostou? Siga as redes sociais da Obabox para mais dicas sobre inclusão digital, tecnologia, inovação e muito mais!

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *