Dia 13 de maio é o Dia do Automóvel, por isso, preparamos alguns conteúdos para celebrar uma paixão nacional. Então, não perca essa série especial feita para vocês!

Se você também é apaixonado por automóvel, seja ele carro ou qualquer outro lugar que te leve ao seu destino desejado, você precisa ver o texto que a ObaBox preparou para hoje.

Por acaso já se perguntou como aconteceu a história do automóvel no Brasil ou ao redor do mundo? Não?

Bom, para entender como chegamos ao dia de hoje e tendo um acesso tão facilitado que revolucionou o meio de transporte, no texto de hoje vamos esclarecer sobre esse assunto.

É hora de fazer uma viagem no tempo se transportar aos tempos antigos. Vem com a gente?

Esperamos que goste da leitura! Depois nos diga o que achou!

Como começou a história do automóvel?

Engana-se quem acha que a história do automóvel começou de uma forma simples.

Para chegar onde nós estamos hoje, o processo foi de uma longa duração. Para se ter uma noção, foi no período da Renascença, mais ou menos no século XV, que um dos grandes gênios da humanidade, Leonardo Da Vinci projetou o primeiro triciclo movido a corda

A ideia de Da Vinci ficou só no papel, mas já serviu de inspiração e pontapé inicial para o mundo.

O engenheiro francês Nicolas-Joseph Cugnot, depois das primeiras máquinas a vapor serem feitas, construiu a primeira carruagem do mundo.

Mesmo que a ideia demorasse a ter adeptos, no ano de 1800 Paris já contava com ônibus desfilando pelas suas ruas mais conhecidas. 

Porém, a ideia não agradou a muitos. Os trens e seus empresários da época viam a invenção como uma ameaça e começaram a proibir que ônibus circulassem na Inglaterra, por exemplo. 

O medo dos empresários e as “possíveis” retaliações não foram o suficiente para parar o progresso do automóvel. Em 1850 a invenção já contava com um novo “upgrade”.

Dessa vez, com a descoberta de que era possível utilizar o petróleo como combustível foi um grande salto para que a invenção ficasse ainda mais atrativa. 

No século XIX, dois alemães Karl Benz (esse nome te lembra algo?) e Gottlieb Daimler resolveram montar fábricas que seriam conhecidas como pioneiras no setor de automóveis.

Os seus automóveis agora eram movidos por gasolina, marcando uma importante fase dos carros modernos. 

Em 1904 foi fabricado também o primeiro Rolls Royce. O automóvel continha um aparelho com vários canos com formato de arco e ventilador. Dessa forma, seria possível impedir que a água em circulação pudesse alcançar a temperatura prejudicial.

Nos dias de hoje é conhecido como radiador, não obtendo nenhuma mudança.

Em 1926 os alemães resolveram se unir para montar a conhecida Mercedes-Benz (lembrou, né?). Sendo assim, a Europa era até o momento a pioneira do avanço tecnologia como meio de transporte. Mas não por muito tempo. 

Estados Unidos emplacam os primeiros automóveis no século XX

Até então a nação Estadunidense apenas acompanhava de perto os avanços no setor de automóveis. Porém, foi em 1908 que Henry Ford (esse ficou fácil de descobrir o que fez) que ultrapassou a todos quando o assunto era produção de carros em massa. 

Os carros padronizados tinham o objetivo de atender ao máximo de pessoas possível. Com isso, o objeto que era apenas para os que tinham poder e dinheiro, agora era acessível para famílias que também desejavam desfrutar de viagens facilitadas e confortáveis. 

Esse avanço levou, sobretudo, que as ruas começassem a ser asfaltadas, trazendo mais modernidade e não apenas para os grandes centros. O século 20, por conta desse avanço, ficou conhecido como o “século do automóvel”. Incrivel, não é?

E no Brasil?

O Brasil recebeu a invenção logo após o final da Segunda Guerra Mundial. Logo na década de 30 algumas fábricas como a General Motors e a Ford resolveram investir em terras tupiniquins. 

Mas foi em 1956, no governo de JK, que houve o primeiro boom da produção de automóveis, e não apenas de carros, mas de outros meios de transporte. Podemos citar como alguns deles: caminhões, jipes, camionetas e furgões.

Esses meios foram priorizados por conta da transformação política e econômica que o país estava passando na época. 

Durante muito tempo e podendo se dizer que até os dias de hoje, os automóveis são projetados em sedes americanas e europeias para serem montadas nacionalmente. Boa parte das peças também são importadas. 

Após o primeiro boom de 1956, outras empresas começaram a adquirir confiança para colocar suas fábricas no Brasil. Dentre elas: Volkswagem, Willys-Overland, Galaxie, Opala, Esplanada e Regente.

Isso trouxe para a população da época que o país estava se modernizando e que poderia estar no mesmo pé de igualdade que as nações estrangeiras. 

Até hoje os carros ainda são objetos de desejo, principalmente no Brasil. Trazendo cada vez mais inventividade, países orientais como a China, Coréia do Sul e Japão também entraram no páreo quando o assunto é modernidade.

O que nos resta é acompanhar e garantir o modelo que mais agrada para aproveitar o lado bom da vida. 

Você viu nesse texto:

  • Os automóveis foram idealizados primeiramente para depois começarem a ser projetados com mais confiança;
  • Leonardo Da Vinci teve um importante papel para trazer projetos no papel que inspiraram gerações mais novas a trabalhar na ideia;
  • A carruagem foi a primeira invenção para depois ser modernizada por veículos que utilizavam a gasolina para se locomover. 

Mais sobre automóvel e o que você precisa saber sobre carro

Será que você está preparado para enfrentar algum problema com o seu carro ou automóvel quando está no meio da estrada? Se a sua resposta for não, talvez esteja na hora de você providenciar toda a segurança que precisa, em casos de imprevistos. 

Para isso, a ObaBox traz para você mais uma sugestão de leitura para te ajudar nessa situação. No texto de hoje você saberá o que é indispensável que você tenha dentro do seu automóvel. 

Então, não deixe de ler Segurança no trânsito: 9 ferramentas que você deve ter no seu carro.

Espero que goste da leitura!

Gostou do conteúdo? Esperamos que sim! Então, não deixe de compartilhar esse texto em suas redes sociais com quem precisa conhecer mais sobre a história do automóvel no Brasil e no mundo.

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *