Fica difícil passar uma semana sem ouvir um som bacana. Tantas melodias que embalam emoções, memórias e momentos divertidos. Não tem como não se apaixonar. A história da música conquista pessoas de diferentes idades e classes sociais. 

Se você também é apaixonado por essa arte, o texto de hoje vai te encher de alegria. Hoje vamos falar sobre origens, fatos relevantes que tornaram a música algo essencial para qualquer pessoa. 

Boa leitura!

Para se emocionar: o início da história da música

Mesmo com historiadores dedicados em saber com exatidão como começou a história da música, não foi possível chegar a um consenso. O que se sabe é que a expressão vindo da Grécia antiga musiké téchne traduzia a música como “a arte das musas”. 

Inclusive, a Grécia teve bastante importância no cenário musical. As músicas eruditas, as óperas e até as artes e peças trágicas começaram no berço grego. Então, a música esteve acompanhando a história grega e vice-versa. 

Sabe-se também que há cerca de 4 mil anos atrás, os egípcios já possuíam instrumentos musicais. As harpas, as flautas e até mesmo o canto já eram conhecidos da cultura. Sem contar que também faziam parte de rituais e cerimônias importantes para as pessoas da época. 

Em 3 mil a.C. também expressões musicais foram registradas. As culturas indiana e chinesa interpretavam a música como um reflexo do Universo. Da China também vieram as primeiras inspirações para instrumentos como guitarra e violão.

Há quem diga que o primeiro indício da existência de uma flauta no planeta é datada de 60.000 a.C. Bom, então já é possível ver que a música não é algo que nasceu recentemente. 

A música em diferentes épocas

  1. Idade Média: Marcou a história da música por meio de canções e sons voltados ao ambiente clérigo. Talvez você se lembre do tal “canto gregoriano” que ficou marcado justamente nessa época. As músicas e ritmos que iam de contra à Igreja era consideradas coisas das sombras. É o que aconteceu, por exemplo, com os trítonos, ritmo visto como impróprio pelas autoridades da época. 
  2. Renascentismo: A busca por uma música que fosse além da igreja começou justamente nessa época do século XIV. O objetivo era dar mais liberdade e leveza para os ritmos de música, o que não agradou em nada a igreja. 
  3. Período Clássico: Você deve se lembrar de grandes músicos como Mozart e Beethoven, não é mesmo? Esse período foi um dos mais ricos do mundo, deixando um grande legado para a humanidade. Com artistas que serviram como base para os atuais, o período da música clássica se dividiu em várias fases. O talento ainda hoje é discutido em termos de genialidade dos compositores. 
  4. Período Barroco: A ópera musical teve o seu nascimento nessa época. Aproximadamente no século XVII. O drama atingiu uma tendência maior em suas apresentações. 
  5. O famigerado Século XX: Muitas das músicas que conhecemos atualmente nasceram neste século. A história da música passou por intensas transformações, adquirindo vários timbres, ritmos, interpretações e estilos. A tecnologia trouxe um ‘empurrãozinho’ para que os sons se difundissem cada vez mais entre países e espaços. 

A Era do Rádio

Não seria possível deixar de dar espaço para um marco na história tão importante como a Era do Rádio. O rádio provavelmente foi um dos principais responsáveis por levar a música para a casa das pessoas. 

Muitas informações eram recebidas também por esse importante meio de comunicação. Os últimos lançamentos entre os artistas da época, o espaço para divulgação ficou cada vez mais disputado tamanho o sucesso do aparelho. 

Nos Estados Unidos foi entre os anos 20 e 50 que o rádio atingiu o seu ápice. Já no Brasil, o período ficou concentrado entre os anos 40 e 60. Diversos talentos também foram descobertos por esse meio e fizeram história. É o caso de Carmem Miranda, Grande Otelo e Emilinha Borba. 

Os bons tempos dos discos de vinil

A história da música também teve outro traço marcante. Foi no ano de 1948 que o primeiro disco de vinil surgiu. Tocado em um toca-discos, o vinil passou a ser objeto de desejo dos amantes da música e também dos artistas em ascensão. 

Um artista com disco de vinil já poderia considerar que estava em rumo ao estrelato. Enquanto, os ouvintes dos discos tinham a garantia de ter um som de qualidade para toda a vida. Não é à toa que o disco ainda hoje faz sucesso como nunca. 

Como os discos de vinil nasceram no final dos anos 40, muitas rádios puderam aproveitar a onda de lançamentos para tocar músicas que ficaram marcadas na história da música. 

Você viu nesse texto:

  • A história da música é muito rica e antiga. Não há consenso sobre o seu início pelos historiadores, mas sabe-se a partir de indícios que os instrumentos já existiam antes mesmo do nascimento de Cristo;
  • Transformações incessantes aconteceram em torno da música. Os ritmos, estilos e melodias foram se adaptando de acordo com a criatividade dos artistas, conquistando ouvintes por todo o mundo;
  • Se antes as músicas eram concentradas no ambiente católico por conta dos cultos e missas, a partir dos anos XIV a coisa começou a mudar de figura. A música passou a ser mais universalista e ampla, agradando vários gostos, menos o da Igreja Católica.

Mais, porque a música não pode parar!

Agora que você descobriu um pouco mais sobre a história da música, vamos aprofundar esse conhecimento? Que tal agora saber sobre os diferentes tipos de gênero e a história dos mesmos?

Na sugestão de leitura de hoje você vai descobrir o que de fato são gêneros musicais, os estilos os ritmos que embalam gerações. Por isso, não deixe de dar uma conferida no texto Gosta de música? Sabe as diferenças entre estilo, gênero e ritmo? Descubra.

Esperamos que goste da leitura!

Gostou do conteúdo? A gente espera que sim! Então, agora é a sua vez de você mostrar que entendeu direitinho o assunto. Que tal compartilhar esse post em suas redes sociais para amigos e familiares?

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *