Entre os filmes com mulheres como protagonistas, quais são seus favoritos? Tem gente que nem repara nesse tipo de coisa, mas uma das propostas deste post é justamente ajudar você a voltar seus olhos para as mulheres do cinema.

Existem diferentes produções em que mulheres fortes; sejam personagens fictícios ou representações da vida real, têm suas histórias compartilhadas com o público. Assistir a esses filmes é bom para se inspirar e também para valorizar o trabalho delas, contribuindo com a busca pela equidade.

Fizemos um recorte considerando filmes lançados de 2010 até hoje. A explicação para essa decisão? Vamos ser sinceros: a de facilitar a nossa missão de escolher quais obras recomendar.

Acompanhe!

Histórias Cruzadas (2011)

É comum que Histórias cruzadas seja mencionado em listas de filmes sobre o racismo e realmente o é, além de se apoiar na história de mulheres fortes para fazer seu relato.

Em Jackson, uma pequena cidade do Mississipi, uma jovem branca chamada Skeeter (Emma Stone) é a única entre suas amigas que está disposta e enxergar mulheres negras de maneira igual.

Ela consegue um emprego em um jornal local para dar “conselhos domésticos” e logo vê a oportunidade de contar como mulheres negras que são empregadas nas casas de pessoas brancas se sentem.

Isso porque essas mulheres se dividem entre o carinho que sentem pelas crianças das quais cuidam e todas as regras de segregação que ainda permeiam suas vidas.

Aibileen Clark (Viola Davis) é empregada da melhor amiga de Skeeter e a primeira a lhe conceder uma entrevista que acaba desagradando a todos, mas elas seguem em busca de novas mulheres dispostas a dar seus depoimentos.

Trata-se de um filme com mulheres fortes porque a elite dos anos 60 não queria dar voz aos sentimentos de suas empregadas negras, enquanto essas temiam qualquer retaliação por parte dos patrões. Ainda assim, a tentativa por dar voz às empregadas move toda a trama.

Que Horas Ela Volta? (2015)*

Que Horas Ela Volta? é uma produção nacional que tem a pernambucana Val (Regina Casé) como uma trabalhadora doméstica que se muda para São Paulo em busca de melhores oportunidades de emprego para sustentar sua filha, Jéssica (Camila Márdila).

Por lá, Val se torna babá de Fabinho (Michel Joelsas) e mora em período integral na casa de seus patrões. Depois de uma década separadas, Jéssica entre em contato com Fabinho pedindo ajuda para ir a São Paulo para que, como ele, ela também possa prestar o vestibular.

Os patrões recebem Jéssica bem, mas a situação muda de figura quando ela deixa de seguir o “protocolo” estabelecido por eles.

Nesse cenário, temos um filme sobre mulheres que precisam ser fortes para fazer sacrifícios em busca de uma vida mais justa e para lidar com discriminações que ainda são comuns.

Não sem motivo, à época de seu lançamento, a obra gerou diversos debates e reflexões em nossa sociedade.

As Sufragistas (2015)*

Damos sequência à nossa lista de filmes com mulheres fortes com As Sufragistas, uma produção que conta a história de um grupo de militantes que recorre a atos de insubordinação para chamar atenção dos políticos locais.

A obra se passa no Reino Unido quando, no início do século XX, mulheres ainda não tinham direito a votar para eleger seus representantes. Uma situação que dificulta a conquista de mudanças a favor de sociedades mais equânimes.

A história gira em torno de Maud Watts (Carey Mulligan), uma jovem operária que, a princípio, só estava preocupada com o bem-estar de seu marido e filho. Não tarda, porém, para que ela encontre motivos para se identificar com a luta de outras mulheres e apoie seu movimento.

O filme mostra claramente que mulheres em luta pela equidade sofriam pressão da polícia e dos familiares ― a última situação não deixou de ser uma realidade em alguns lares atuais ―, mas que sacrifícios devem ser feitos em busca do objetivo.

Estrelas Além do Tempo (2016)

Estrelas Além do Tempo é um drama bibliográfico, um filme sobre mulheres fortes que fizeram história na NASA, em plena Guerra Fria.

O ano era 1961. Enquanto os Estados Unidos lidavam com uma situação de divisão racial profunda, o país disputava com a União Soviética a supremacia na corrida espacial.

Nesse cenário, três mulheres negras que era conhecidas como “computadores humanos” tinham a missão de fazer os cálculos para a análise de trajetórias dos voos especiais: Katherine Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughn (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monáe).

Ainda que provassem sua competência dia após dia, elas lidavam com o preconceito, sendo obrigadas a trabalharem em um local à parte dos demais funcionários da agência.

Para muitas e muitos, é inspirador assistir a filmes com mulheres que, contrariando mentes ultrapassadas, provam seu valor e colocam seu nome na história. Se este é o seu caso, Estrelas Além do Tempo é uma boa pedida!

Mulher Maravilha (2017)*

Em Mulher Maravilha, Diana Prince (Gal Gadot) é a princesa das Amazonas, uma mulher que foi treinada para ser uma guerreira imbatível, mas que nunca saiu da ilha em que moram.

Isso muda quando o piloto Steve Trevor (Chris Pine) sofre um acidente e cai em uma praia local, fato que abre espaço para que Diana saiba que uma guerra está se espalhando pelo mundo e que talvez sua ajuda seja bem-vinda.

Lutando para acabar com todos os conflitos, a Mulher Maravilha acaba por descobrir mais sobre si e seus poderes, e por identificar sua missão na Terra.

Entre a crítica e o público há quem condene a figura da Mulher Maravilha como representante da luta a favor das mulheres pelo fato de a heroína ser um modelo distante da realidade.

Ainda que a reflexão seja justa, se você é fã de filmes de heróis, pode apreciar a existência de uma obra do gênero que não coloca a mulher na posição da mocinha indefesa.

Adoráveis Mulheres (2019)*

Para fechar nossas indicações de filmes com mulheres, vamos à sexta adaptação cinematográfica de Adoráveis Mulheres, obra baseada em um livro de mesmo nome.

Os Estados Unidos estão em plena Guerra Civil e as irmãs Jo (Saoirse Ronan), Beth (Eliza Scanlan), Meg (Emma Watson) e Amy (Florence Pugh) enfrentam desafios da virada da adolescência para a vida adulta.

Com personalidades completamente diferentes, elas se apoiam no amor que sentem umas pelas outras para viver em tempos escolhas restritas e muitas mudanças.

Situações que abrem espaço para que o telespectador se encontre com aspectos da experiência humana e, sobretudo feminina.

Filmes com mulheres na direção

Ao longo da leitura, pode ser que você tenha notado que sinalizamos algumas das indicações feitas com um asterisco. O objetivo era indicar quais dos filmes com mulheres fortes em cena também tiveram mulheres na direção. Veja:

  • Que Horas ela Volta? ― direção de Anna Muylaert;
  • Mulher Maravilha ― direção de Patty Jenkins;
  • Adoráveis Mulheres ― direção de Greta Gerwig.

Quer mais? No final de 2019, a BBC divulgou uma lista com os 100 melhores filmes dirigidos por mulheres. A seleção foi feita por meio de uma votação envolvendo críticos, jornalistas, programadores de festivais e acadêmicos.

Precisamos falar sobre “mulheres fortes nos filmes”

Este post sobre filmes com mulheres faz parte das publicações especiais da Obabox do mês de março, o mês do Dia Internacional da Mulher. Por essa razão, não poderíamos encerrar sem apresentar (mais) uma reflexão.

É positivo ter figuras femininas fortes ganhando espaço e chamando atenção, seja nas telas ou na vida real. Apesar disso, é importante pensar que para ser bom, um filme sobre mulher não precisa mostrar só mulheres fortes ou mulheres sendo fortes o tempo todo. Isso não existe.

Enquanto ferramenta capaz de influenciar a opinião da sociedade, o cinema tem seu papel em trazer ao público imagens femininas que condizem com a realidade ― além da fantasia. Assim, mulheres podem se identificar mais com as personagens e nós todos podemos aprender com isso.

Não vamos nos aprofundar nessa reflexão, apenas fazemos o convite para que você assista a qualquer um dos filmes com mulheres da lista com olhar crítico para extrair o que de melhor eles têm a oferecer.

Ainda não tem uma smart TV? Assista aos filmes no seu ObaPad, o tablet da Obabox!