Se você convive com quem tem rinite consegue ter uma noção das dificuldades que o outro enfrenta. Entretanto, é só quem sofre com a rinite alérgica sabe o quanto o problema é irritante.

Tosses, espirros frequentes, nariz escorrendo, congestão nasal estão entre os sintomas de rinite alérgica. A sensação é quase como estar constantemente gripado, ainda que sem o mal estar que afeta o corpo como um todo.

Em geral, a rinite pode ser desencadeada por variações no clima, por ácaros e outras partículas da poeira ou por odores. Seja qual for a origem da sua reação alérgica, separamos 8 dicas para ajudar você a amenizar o problema. Confira!

1. Limpe a casa com aspirador e pano úmido

Manter a casa limpa é importante para evitar o acúmulo da poeira que é um alergênico bastante comum.

A dica para quem tem rinite alérgica é saber como fazer a limpeza, evitando usar vassouras e espanadores. A ideia é evitar que as partículas de poeira sejam jogadas para o ar porque, quando isso acontece, logo voltam a se acumular sobre o chão e outras superfícies.

Para realmente eliminar a poeira e criar um ambiente mais amigável para o alérgico, a dica é optar por um aspirador de pó e pelo pano úmido que pode ser utilizado tanto para limpar objetos e móveis quanto para limpar o chão;

2. Invista nas plantas certas para purificar o ar

Alguns casos de rinite alérgica são causados por pólen de plantas. Em geral, são testes alérgicos realizados sob orientação médica que ajudam a desvendar o que desencadeia as crises em cada pessoa.

Com isso em mente, é interessante se informar sobre plantas que, na maioria das vezes, são aliadas e servem de dica para quem tem rinite e busca alguma forma de purificar o ar de casa.

A NASA já apresentou listas de plantas que podem ser utilizadas para este fim. Entre elas estão:

  • palmeira-anã;
  • clorofito;
  • ficus;
  • jibóia (que é também uma interessante opção para um jardim vertical);
  • antuérpio e outras;

3. Proteja travesseiros e colchões com capas especiais

Outro alérgeno bastante comum são os ácaros, criaturas microscópicas que habitam nossas casas e se alimentam de pele morta de humanos e animais. As preferências alimentares desses seres faz com que sua presença seja bastante comum em travesseiros e colchões.

Com isso em mente, uma boa dica para quem tem rinite alérgica é comprar capas especiais para revestir seus travesseiros e colchões. Quanto a isso, convém ainda conferir as instruções do fabricante para saber como higienizar essas capas e conservar suas funções;

4. Evite carpetes, tapetes e cortinas

Tudo aquilo o que acumula pó é inimigo de quem luta contra a rinite alérgica. Sabendo disso, na medida do possível, evite ter muitos carpetes e tapetes em casa.

Aqueles que você decidir manter devem ser higienizados regularmente. Algo que pode ser feito seguindo a dica de uso de um aspirador de pó como o ObaSafe Clean.

Quanto às cortinas, tenha em mente que persianas, por serem mais fáceis de higienizar, podem ser uma opção mais adequada. Caso você prefira manter cortinas de pano, porém, convém estabelecer uma rotina mais frequente de limpeza para minimizar o acúmulo de poeira.

Em casas com crianças que tenham bichinhos de pelúcia, a dica é diminuir a quantidade dos “amiguinhos” que ficam expostos no quarto ou sala de brinquedos. Ainda, é importante higienizá-los com frequência para evitar as crises e garantir o bem estar dos pequenos;

5. Saiba quais alimentos incluir na dieta

Talvez você ainda não saiba, mas existem alimentos que contribuem para deixar o organismo mais resistente à inflamações e, consequentemente, a afastar a rinite alérgica.

Um grupo de especialistas formado por um otorrinolaringologista, nutrólogos e nutricionistas desenvolveu uma lista com seis alimentos que você ganha se acrescentar à sua dieta. São eles:

  • abacaxi;
  • alho;
  • cúrcuma;
  • gengibre
  • mel;
  • maçã;
  • peixes.

Os profissionais também orientaram sobre aquilo o que convém retirar da dieta ou, ao menos, consumir menos:

  • bebidas alcoólicas;
  • embutidos;
  • fast-food;
  • pimentas.

Em suma, adotar uma alimentação mais saudável é sempre uma boa dica para quem quer evitar problemas de saúde. Ainda que você não goste da maioria dos alimentos que ajudam a fortalecer o sistema contra infecções, comer bem vai ajudar a fortalecer seu organismo por um todo, o que já ajuda;

6. Faça lavagem nasal com soro fisiológico

A lavagem das narinas com soro fisiológico 0,9% é indicada como forma de prevenção de infecções, sendo uma dica bastante válida para os que sofrem com rinite alérgica.

O ideal é lavar o nariz cerca de duas a três vezes ao dia. Para isso, você pode usar seringas, conta-gotas ou até sprays. Escolha o acessório que lhe seja mais confortável e o que seja mais adequado para, se preciso for, ir com você ao escritório ou a outros locais em que você permaneça por longos períodos.

Ainda, convém saber que o uso excessivo de descongestionantes pode ter consequências graves. Por isso, a melhor escolha é adotar o soro fisiológico como parte da rotina, sobretudo nos períodos do ano em que você sabe que as chances de ter uma crise alérgica aumentam;

7. Mantenha a casa arejada

Manter a casa arejada, de preferência em momentos que permitam a entrada de luz é algo que pode fazer a diferença na vida de quem sofre com a rinite alérgica.

A umidade, característica mais comum em ambientes com pouca circulação de ar e que recebem pouca luz, é ideal para o desenvolvimento de ácaros, fungos e mofos que podem desencadear crises.

Por essa razão, tentar manter a casa arejada vai ajudar você afastar o problema e, ao menos, minimizar os efeitos da rinite;

8. Recorra a tratamentos não medicamentosos

Certamente, crises de rinite alérgica podem precisar de intervenção clínica. O que os médicos podem fazer é receitar medicamentos que ajudam a amenizar sintomas como a tosse e a congestão nasal e prescrever vacinas para o fortalecimento do sistema imunológico.

Para o dia a dia, porém, você também pode contar com tratamentos não medicamentosos recorrendo à soluções como o DIFRA ―  Dispositivo Fototerápico para Rinite Alérgica.

O DIFRA é um pequeno dispositivo a ser inserido nas narinas durante cinco minutos. Seu funcionamento é baseado na fototerapia, um tipo de terapia que usa luzes especiais, no caso visando melhorar a circulação sanguínea e reduzir a congestão nasal sem dor e de forma rápida e prática.

Em um primeiro momento, mudar a forma de limpar a casa, investir em produtos e até mudar hábitos pode parecer trabalhoso demais. Se você lida com a rinite alérgica, porém, deve concordar que apresentamos dicas simples e que tentar segui-las pode fazer a pena, não é mesmo?

Se você gostou do conteúdo, aproveite para saber mais sobre o DIFRA, o dispositivo que vai ajudar você a tratar sua rinite!

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *