Se engana quem pensa que um celular para idosos é só mais um smartphone a surgir no mercado. Aparelhos desse tipo são, na verdade, uma inovação ainda que smartphones não sejam uma novidade.

Desde que a internet se tornou uma ferramenta quase que essencial em nossa sociedade, é crescente o número de pessoas que busca informações sobre um produto online antes de definir sua compra.

Sabemos que com um smartphone para idosos não é diferente e, por essa razão, preparamos este post para que você entenda o que há de tão especial ou de inovador nesse tipo de dispositivo. Vamos lá?

O que é inovação, afinal?

Já notou que, a cada dia, empresas e pessoas criativas parecem falar mais e buscar mais inovações?

Produtos, ideias, modelos de negócio e outros tipos de soluções, de alguma forma, precisam inovar para ganharem espaço no mercado e o interesse do público.

Com isso, há quem acabe tendo a ideia errada de que inovar é inventar algo completamente novo, mas isso não é verdade.

E ainda bem que não é porque pode ser bem difícil pensar em algo que ainda precisa ser inventado e que pode ser feito com as tecnologias das quais dispomos hoje.

Afinal de contas, o que é inovação, então? Por definição, inovação é a “é a ação ou o ato de inovar, ou seja, modificando antigos costumes, manias, legislações, processos e etc; efeito de renovação ou criação de uma novidade”.

Assim, inovar não é necessariamente criar algo de outro mundo ou algo que seja uma novidade completa para todos.

Em verdade, está mais para apresentar um jeito novo de fazer algo que já estamos habituados a fazer ou apresentar um modelo novo para algo que já conhecemos.

Igual, mas diferente

Quer alguns exemplos? Então, pega aí Netflix e Uber, dois serviços que, nos últimos anos, transformaram nossas vidas e seus mercados diretos e indiretos.

Nem todo mundo pegou a época das locadoras de filmes, mas quem viveu essa realidade sabe bem que a Netflix é uma forma nova de “alugar” filmes, documentários e séries.

Em essência, o serviço é o mesmo, mas a sua forma de oferta e consumo mudou, evoluindo de acordo com as possibilidades que o avanço tecnológico e social permitiram.

Os táxis, por sua vez, existem até hoje e não é novidade para a sociedade poder contratar os serviços de um motorista sem criar qualquer tipo de vínculo empregatício.

O modelo de negócios, assim como a contratação desse serviço é que sofreu transformações.

E não é que as mudanças não sejam significativas.

De fato, são e é por isso que são chamadas de inovadoras, mas inovações podem ser simples, ainda que capazes de redefinir práticas, remodelar hábitos e facilitar a vida de muita gente.

Depende do ponto de vista

Nem toda inovação consegue mudar a vida de todo mundo ou da maioria da sociedade.

Se você é mais jovem e lida bem com as novas tecnologias, um smartphone para idosos não vai redefinir as coisas para você ainda que faça isso para os mais velhos.

Consegue entender como o ponto de vista pode alterar a percepção de quem avalia se um produto ou solução é ou não uma inovação?

No fim das contas porém, ainda que um celular para a terceira idade não muda nada para você, segue sendo uma inovação.

E é especificamente sobre isso que falaremos a seguir.

Por que o celular para idosos é inovador?

Em essência, um celular para idosos é como um celular normal: faz ligações, envia e recebe mensagens de texto (SMS), tem uma agenda telefônica, permite o uso de aplicativos, acessa a internet, tira fotos e por aí vai.

Existem motivos, porém, para que um smartphone especialmente desenvolvido para a terceira idade seja considerado inovador.

Ainda que a finalidade e as funções básicas sejam as mesmas de qualquer outro smartphone do mercado, falamos de um dispositivo que foi repensado para atender a demandas de um público bastante específico.

Para muitos idosos, lidar com as novas tecnologias é um desafio. Por isso, ainda que os celulares modernos já existissem no mercado, eram inacessíveis porque estas pessoas tentavam usá-los, mas não conseguiam.

Ou ainda, quando conseguiam, não eram capazes de aproveitar ao máximo a tecnologia.

Sendo assim, um celular para idosos com Whatsapp, Facebook, Uber e outros recursos é inovador porque se traduz em um dispositivo que finalmente permite que a terceira idade desfrute das mesmas soluções que o restante da sociedade.

Para este público em específico, este celular é inovador porque o leva a participar de mudanças que redefiniram práticas, remodelaram hábitos e facilitaram a vida de muita gente.

Funções que trazem a inovação para os idosos

Para que todo esse raciocínio faça ainda mais sentido para você, vamos apresentar características ou funções de um celular para idoso que fazem desse tipo de solução uma inovação.

Teclas maiores no dispositivo

O avançar da idade pode trazer dificuldades para enxergar objetos ou letras próximas e também dificuldades motoras.

Essa combinação de fatores torna a digitação em teclados convencionais mais difícil e, por isso, o celular para idosos inova ao trazer teclas maiores para o dispositivo.

Letras maiores dentro dos apps

Muitos dos smartphones convencionais permitem que o tamanho dos ícones e fontes sejam alterados nas configurações para facilitar a vida de quem tem dificuldades para enxergar bem sem o auxílio constante de óculos.

Um smartphone para idosos se adianta em já trazer as fontes grandes configuradas e ainda, por permitir que essa característica se mantenha também dentro dos aplicativos.

Aplicativos pré-instalados

Ainda que muitos idosos queiram usar aplicativos que facilitam nosso dia a dia, ter de baixá-los pode ser um desafio.

Por isso, outra inovação do celular para a terceira idade é trazer os principais apps já pré-instalados.

Leitor de digital

A biometria digital ou leitor de digital é uma inovação que não existe apenas nos celulares feitos para idosos, mas que ganham importância maior nestes casos.

Como você deve saber, a possibilidade de definir que o desbloqueio do aparelho ― assim como o acesso a aplicativos com informações sensíveis ― seja feito por meio da digital, e não por meio de senhas, é garantia de mais segurança.

Usar alguma funcionalidade que restrinja o acesso de terceiros ao celular é fundamental para evitar invasões de privacidade.

Com o avanço da ideia, a dificuldade de lembrar senhas se torna comum e, por isso, a biometria cumpre dupla função: garante que um sistema de proteção seja usado e evita transtornos causados pela falha natural da memória.

Teclado falante

Um teclado que fala cumpre a função de repetir os números discados por meio do som para que o usuário se certifique de que está discando o número correto.

Para pessoas mais jovens, essa funcionalidade sequer pode parecer interessante, mas para o público da terceira idade, pode ser uma verdadeira inovação.

Função SOS

Por fim, um celular para idosos que vem com uma função SOS permite que um familiar ou pessoa mais próxima seja contactado facilmente.

Por meio de um único toque, uma ligação é feita ou uma mensagem é enviada para avisar que o idoso está em situação de urgência.

Isso é inovador porque celulares comuns podem até ter configurações de emergência, mas costumam demandar mais comandos do que um único toque que pode até salvar vidas.

Conseguiu entender por que o celular para idosos é uma inovação?

Esse tipo de dispositivo pode ser a solução ideal para você ou para alguém que precise ter um meio de se comunicar, mas não lida bem com as novas tecnologias.

Quer mais informações? Conheça o ObaSmart 3, o novo celular para idosos da Obabox!

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *