No dia a dia, somos apresentados a diversas soluções antirrugas e anti-idade. A verdade, porém, é que os cuidados com a pele vão muito além de uma questão estética, sobretudo com o avançar da idade.

O que você tem feito para manter a sua pele saudável? Sabe como evitar o ressecamento ou o excesso de oleosidade?

Neste post, separamos algumas informações e dicas que vão ajudar você a criar uma rotina de cuidados com a pele que seja adequada às suas necessidades. Siga em frente e boa leitura!

Por que cuidar da pele

Cuidar da pele rotineiramente certamente vai ajudar a manter a sua aparência mais bonita. A questão, porém, está longe de ser mera vaidade ou tentativa de “combate” aos sinais do envelhecimento.

Os cuidados com a pele também são uma forma de cuidar da saúde e, especialmente por isso, devem ser incluídos no dia a dia de mulheres e homens das mais diversas faixas etárias.

Vivemos em um país tropical e a incidência direta do sol, sem nenhum tipo de proteção, pode promover alterações na produção de elastina e colágeno. A flacidez, que contribui para o surgimento de rugas, está entre as consequências, mas não é a única.

Uma pele desprotegida e exposta ao sol também pode colher como resultado um câncer de pele. Na terceira idade, quando a pele já está mais fina e frágil, esse risco é ainda maior.

“Ah, mas eu nem tomo sol!”

Nós sabemos, pode ser que você faça parte do grupo das pessoas que evitam o sol ou que se lembram de passar protetor solar diariamente. Então, nos sentimos no dever de compartilhar mais algumas informações sobre a importância dos cuidados com a pele.

A poluição do ar, o clima seco e até mesmo alguns medicamentos podem prejudicar a saúde de sua pele. Tudo isso prejudica a elasticidade, mas também pode contribuir para o surgimento de espinhas ou de rachaduras que, além de inconvenientes, podem ser dolorosas.

A importância do cuidado na terceira idade

Ainda, convém lembrar que muita coisa se altera em nosso organismo com o avançar dos anos. A pele perde hidratação e oleosidade a partir dos 60 anos, o que a fragiliza, além de poder provocar coceiras que levam à feridas e infecções.

Outros fatores, como doenças comuns aos idosos ― entre elas, a diabetes tipo 2 ― podem prejudicar a circulação sanguínea, o que também afeta a derme. Sendo assim, os cuidados com a pele na terceira idade se fazem ainda mais importantes.

Com tudo isso, os cuidados com a pele podem ser traduzidos como estratégias para evitar incômodos de menor ou maior grau que são capazes de causar dor e até afetar a qualidade de vida.

Por que é importante saber seu tipo de pele

A essa altura, você já deve ter entendido que o mais comum é que idosos tenham a pele mais ressecada, mas exceções sempre podem existir.

Em qualquer faixa etária, a definição de uma rotina de cuidados com a pele passa pela identificação correta do tipo de pele de cada indivíduo. Quanto a isso, é válido saber que uma mesma pessoa pode ter a pele do rosto mais oleosa e a pele do corpo de normal a seca, por exemplo.

É comum que mulheres tenham mais consciência sobre o seu tipo de pele do que homens, especialmente porque são mais frequentes ao dermatologista e alvo principal dos cosméticos. Qualquer um pode ter dúvidas quanto a isso, porém.

A dica de especialista para descobrir o tipo de pele é a seguinte:

“Pegue um papel absorvente e o coloque por cima da face. Se o lenço ficar engordurado, sua pele é do tipo oleosa. Se apenas a Zona-T do rosto (testa, nariz e queixo) deixar o papel engordurado, sua pele é mista. E, se sua pele não apresentar gordura em lugar algum, ela é seca”.

Além disso, existe a possibilidade de que a pessoa tenha uma pele acnéica ― com muitas espinhas, cravos e poros dilatados ― ou sensível ― em geral, sempre ligeiramente avermelhada.

Caso não consiga descobrir por conta própria, buscar ajuda de um profissional da dermatologia pode ajudar. Isso é importante para garantir a escolha adequada de produtos.

Se o assunto são os cuidados com a pele oleosa, por exemplo, sabemos que a resposta não vai ser boa se o produto escolhido for um hidratante potente indicado para quem tem pele seca ou extra-seca.

Dicas para cuidar melhor da sua pele

Agora que você já sabe de tudo isso, vamos a algumas dicas importantes para que você cuide melhor da sua pele. Confira:

1. Beba bastante água

Nossa primeira dica de cuidados com a pele é muito simples: manter o organismo devidamente hidratado bebendo água (a recomendação geral é de dois litros por dia) e consumindo alimentos com alto teor de líquidos. 

Tenha em mente que a pele é o maior órgão do nosso corpo e, como parte do nosso organismo, precisa de água para se manter bem;

2. Alimente-se bem

 Já ouviu o conselho de sabedoria popular de comer cenoura ajuda a manter o bronze? Ter isso em mente nos ajuda a entender que nossa dieta nos impacta por completo, inclusive a nossa pele.

Uma alimentação balanceada, rica em vitaminas e minerais contribui para a manutenção da elasticidade e do viço da pele;

3. Evite banhos quentes

 A água quente, por mais relaxante que possa ser, contribui para o ressecamento da pele e, por isso, deve ser evitada. A dica é dar preferência a banhos mornos e, se o clima esfriar demais, demorar menos debaixo de água quente.

“Será que quem tem pele oleosa pode?”

Se o banho quente resseca, parece que tá tudo bem para quem tem pele oleosa, mas não é verdade.

Para a pele do corpo, a água quente prejudica a hidratação, ainda que a oleosidade permaneça. Para a pele do rosto, assim como para o couro cabeludo, a água quente estimula a oleosidade, o que pode agravar o problema;

4. Use protetor solar diariamente 

Talvez você não veja sentido em passar protetor solar em todo o corpo todos os dias. Mas se há uma dica primordial de cuidados com a pele do rosto é para que você o proteja diariamente, faça chuva ou faça sol.

Assim, você evita os efeitos do sol que reduzem o colágeno, causam ressecamento, manchas e até problemas mais graves;

5. Evite o tabagismo e o consumo de álcool

Pois é, a melhor forma de cuidar da pele é optando por hábitos mais saudáveis. O cigarro e o álcool estimulam a produção de radicais livres que, por sua vez, favorecem o envelhecimento da pele.

É bom lembrar que o envelhecimento envolve mais do que o surgimento de rugas ou qualquer questão estética. Com o avanço da idade, a pele se torna mais fina e frágil e isso faz parte do que queremos evitar ou minimizar;

6. Escolha produtos adequados

Produto “tudo em um” de cuidados com a pele? Nada disso. Pode ser que você ache trabalhoso no começo, mas vai valer a pena escolher produtos adequados ao seu tipo de pele e às diferentes partes do corpo.

É importante dar atenção a esses fatores porque um hidratante para pés, por exemplo, pode ser abrasivo demais para a pele das demais áreas do corpo, especialmente para o rosto.

7. Não se esqueça do hidratante labial 

Outra boa dica é fazer uso de hidratante labial. O mercado está cheio de opções, desde a mais simples manteiga de cacau à produtos com proteção solar e tecnologia anti envelhecimento. É só escolher!

Procure ajuda médica para cuidados avançados

Se você tem pele sensível, alguma demanda especial ou sente que tem dificuldades em criar uma rotina de cuidados com a pele por conta própria, visite um dermatologista.

Para quem está começando cedo, cuidar corretamente da pele vai ajudar a retardar os sinais da idade e a manter um aspecto saudável por mais tempo. Para quem está na terceira idade, essa atenção à pele vai contribuir para minimizar efeitos do tempo que podem ter consequências até para a saúde.

Por isso, lembre-se: todo dia é dia de cuidar da pele e não há idade ou qualquer outro fator para impedir você de começar sua rotina de cuidados!

Gostou do post? Aproveite para compartilhá-lo pelo whatsapp com seus amigos e familiares!

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *