A pandemia do novo coronavírus faz com que precisamos estar atentos às informações divulgadas para saber sobre ações de prevenção e até sobre regras de isolamento. É importante, mas isso pode causar um enorme desconforto. Por isso, que tal conferir uma série de boas notícias?

No dia a dia, mesmo depois que essa crise passar, você pode recorrer a sites como o Razões Para Acreditar para estar sempre por dentro de acontecimentos positivos ao redor do mundo.

E, por ora, pode seguir a leitura deste post para saber novidades positivas com relação aos avanços que a sociedade global tem conquistado na luta contra o Sars-Cov-2, o vírus causador da Covid-19.

Acompanhe!

Brasileiro com coronavírus se curou

Diariamente, jornais e redes sociais nos atualizam sobre os novos números divulgados pelas Secretarias de Saúde dos Estados e pelo Ministério da Saúde. Em geral, o foco é o aumento do número de casos da Covid-19, mas notícias boas também ganham espaço.

No dia 13 de março, foi noticiado o primeiro caso de cura de um paciente brasileiro infectado pelo novo coronavírus se curou e ele certamente não é o único. Entre aqueles que foram infectados, existem pessoas assintomáticas que sequer imaginam ter a doença e aquelas que não chegam a ser testadas, ficando de fora das estatísticas.

Por isso, é interessante manter em mente que muitas pessoas vão se recuperar sem que cada vitória apareça na mídia. Lembrar disso pode ajudar você a diminuir a sensação de que só acontecem coisas ruins.

Extra: Primeira pessoa a testar positivo para a Covid-19 em Oklahoma (EUA) também já se curou.

Hubei (China) não registra novos casos de Covid-19

A província de Hubei, na China, é a região onde teve início a pandemia do novo coronavírus. Nos dias 18 e 19 de março, as autoridades locais informaram não houve registros de novos casos de Covid-19.

Também no dia 18, a China anunciou seu primeiro dia sem transmissões locais da doença. Na data, os 34 casos registrados eram “importados”, ou seja, de pessoas que chegaram ao país vindas do exterior.

Mantenha em mente que este post que você está lendo foi escrito no dia 20 de março e, com isso, pode ser que Hubei e a China sigam com mais dias de boas notícias!

Extra: Casos de coronavírus diminuem drasticamente na Coréia do Norte.

Wuhan fechou seu último hospital temporário

O sistema de saúde de um país pode não ser capaz de dar conta da alta demanda causada pelo alto número de pacientes infectados com o Sars-Cov-2, o novo coronavírus.

Por essa razão, Wuhan, que ficou conhecida como o “berço” da nova doença, entrou para a lista das cidades que precisaram improvisar e abrir hospitais ou centros de atendimento temporários.

No dia 10 de março, chegou a notícia de que Wuhan havia fechado o último dos 16 hospitais temporários criados. Sinal de que a demanda diminuiu, o que significa que menos pessoas têm precisado de tratamento médico para se curar da doença e que o auge da crise no local já se foi.

Apple reabre suas lojas na China

Como precaução contra a disseminação do novo coronavírus, a Apple ― assim como muitas outras empresas ― fechou suas 42 lojas na China. Agora, com a crise provocada pelo Covid-19 sob controle no país, a gigante já começou a reabertura dos estabelecimentos.

O CEO da empresa, Tim Cook, mencionou a redução dos números dos casos de coronavírus no país e a reabertura de fábricas que fornecem insumos para a Apple como sinais da melhora na situação.

Certamente, a reabertura de estabelecimentos mundo afora vai seguir calendários distintos, considerando a evolução de cada situação. Saber que onde tudo começou a vida está voltando ao normal, porém, é animador.

Startup brasileira desenvolveu teste rápido para o coronavírus

Para todo o mundo, a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é para que testes em massa sejam feitos para que infectados possam ser isolados. Na prática, porém, diferentes nações enfrentam dificuldade para dar conta dessa testagem.

Da Suíça ao Brasil, as autoridades têm decidido por limitar os testes a casos graves ou específicos a pessoas que tenham viajado para locais de alto risco, estado em contato com viajantes ou que sejam do grupo de risco.

Há toda uma dificuldade em conseguir kits e processar os resultados por trás dessa situação, mas mudanças podem estar a caminho graças à uma startup paraense.

A Hi Technologies, especializada em exames laboratoriais, desenvolveu um novo teste rápido, que segue modelos já vistos na China, que chegará a clientes, farmácias e hospitais do Brasil.

Extra: Testes rápidos para o coronavírus já existem e começaram a ser usados em outras partes do mundo, como em Cleveland (EUA).

Farmácias estão distribuindo álcool em gel

Como você já deve saber, o álcool em gel é nosso aliado na prevenção ao coronavírus porque permite a higienização das mãos, dificultando o contágio.

Sabendo disso, algumas pessoas em diversos lugares do mundo ― inclusive no Brasil ― fizeram estoque do produto em casa ou simplesmente “limparam” o estoque das farmácias em pouquíssimos dias.

Com isso, uma farmácia de Curitiba, localizada no bairro Uberaba, começou a distribuir álcool em gel gratuitamente. Em Belo Horizonte, a iniciativa foi registrada em uma farmácia do bairro Floresta e compartilhada por pessoas nas redes sociais (até o momento, não encontramos um link de notícia para o fato).

Quem sabe essa “corrente do bem” se multiplica e mais empresários se mobilizam, na medida do possível, para participar.

Extra: O Boticário anunciou a doação de 1,7 tonelada de álcool em gel para a Prefeitura de Curitiba e não é a única grande empresa dando a sua contribuição.

Moradores de favelas se unem para ajudar suas comunidades

Moradores de favelas estão entre aqueles que mais serão afetados pela pandemia do novo coronavírus. Entre os motivos estão o acesso precário à direitos básicos ― como a água que deve ser usada diversas vezes para a limpeza das mãos ― e a falta de dinheiro para o álcool em gel.

Para ajudar, coletivos de moradores se unem em campanhas. Eles têm usado as redes sociais para espalhar informações de prevenção, conscientizar sobre o isolamento e arrecadar itens de limpeza e higiene pessoal ou dinheiro para a compra.

Mundo avança em busca para tratamento

Com o mundo em alerta, cientistas de diferentes nacionalidades trabalham em busca de um tratamento para o coronavírus. Até o momento, os casos são tratados como uma gripe comum, a menos em situações mais graves que demandam internação e outros tipos de intervenção.

Para tratar doentes e evitar novos casos, cientistas têm buscado respostas e há muito trabalho sendo feito. Pesquisadores holandeses foram os primeiros a encontrar os anticorpos capazes de combater o Sars-Cov-2, o que nos aproxima de um medicamento ou vacina.

Enquanto isso, um time de pesquisadores canadenses conseguiu isolar e cultivar cópias do vírus (em segurança), o que também nos aproxima de uma vacina. Nos Estados Unidos, uma vacina em potencial já começou a ser testada em seres humanos.

Estes países não são os únicos a terem cientistas trabalhando o mais rápido que podem em busca de soluções e isso traz certo conforto, não é mesmo? Quanto a isso, apenas alertamos para o fato de que especialistas pontuam que a definição de uma vacina e sua disponibilização para o público pode demorar.

Estima-se uma espera de 12 a 18 meses e saber disso é importante porque, infelizmente, notícias falsas estão sendo compartilhadas. Uma de nossas principais ferramentas contra o pânico e a favor de perspectivas positivas são informações sérias e confiáveis.

Empresas liberam serviços gratuitos para a quarentena

Uma das dificuldades de quem não pode fazer home office é ficar “preso” em casa no isolamento ou na quarentena sem ter muito o que fazer. O ócio pode abrir espaço para a preocupação excessiva com o coronavírus e colocar em risco a saúde mental das pessoas.

Sabendo disso, diversas empresas têm liberado serviços de forma gratuita para ajudar a todos. A Globo, por exemplo, liberou o GloboPlay ― seu serviço de streaming de vídeos, novelas e filmes ―, enquanto operadores de TV liberaram diversos canais de seus pacotes exclusivos.

A Faber Castell liberou cursos de desenho e arte, professores de yoga estão compartilhando aulas on-line, livrarias e editoras estão liberando e-books gratuitamente e por aí vai. Basta pesquisar um pouquinho mais para descobrir a respeito.

Acredite, existem outras boas notícias chegando a nós em meio à essa pandemia de coronavírus. Comece a procurá-las e compartilhá-las pelo WhatsApp e em suas redes sociais para aumentar a confiança de todos em dias melhores.

Antes de encerrarmos, a gente faz um alerta: por mais que você receba e veja diversas notícias sobre o Coronavirus, em caso de dúvidas sobre a veracidade, informe-se pelos principais órgãos responsáveis:

Se informando por estes canais, você contribui para compartilhar conhecimento e notícias que realmente importam.

Compartilhe este post também e aproveite para conferir nosso conteúdo com tudo o que você precisa saber para se prevenir do coronavírus!