Visualize a seguinte situação: você está vivendo um momento especial e decide fazer uma bela foto, mas logo depois do “clique” recebe um aviso de memória cheia no celular.

Já passou por isso, né?

O que você precisa é aprender a salvar fotos na nuvem.

Ainda há muita gente sem saber que não é necessário armazenar centenas ou milhares de fotos no celular porque, pelo próprio smartphone, é possível enviar as fotos para um serviço de armazenamento em nuvem. Algo que, inclusive, pode ser feito automaticamente.

Se você não faz ideia do que estamos falando ― nunca ouviu falar em nuvem ― ou se até sabe que tipo de armazenamento é esse, mas não entende como usá-lo, chegou ao post certo. Siga em frente e boa leitura!

O que é armazenamento em nuvem

Como você já deve saber, todas as fotos e vídeos que estão em seu celular ocupam espaço, ou seja, consomem parte da memória disponível em seu aparelho.

Atualmente, a maioria dos smartphones vem com considerável capacidade de memória, mas a verdade é que nós produzimos e trocamos um volume alto de dados e, com isso, a falta de espaço logo pode se tornar um problema.

A nuvem, diferente do que o nome pode sugerir, não é algo que flutua no céu como se os dados ficassem milagrosa ou magicamente armazenados, de forma invisível, acima de nossas cabeças.

Essa tecnologia, na verdade, depende da existência de servidores físicos de propriedade das empresas que oferecem o serviço de armazenamento em nuvem. É para esses servidores que seus arquivos vão quando você descobre  como enviar fotos do celular para nuvem.

Como consequência, as fotos e vídeos deixam de ocupar espaço no seu celular, ainda que você possa ter acesso a esses conteúdos quando desejar, por meio da internet.

Os melhores serviços de nuvem

Funciona assim: você escolhe um ou mais serviços de nuvem e os baixa para o seu celular como já tem o costume de fazer quando deseja instalar algum aplicativo.

A maioria dos serviços disponíveis no mercado possuem versões gratuitas com um espaço generoso para os usuários. Caso você queira ou precise, porém, pode assinar um plano para ter acesso a um espaço de armazenamento ainda maior.

Entre os melhores serviços para salvar fotos na nuvem, estão:

Google Drive

O plano gratuito do Google Drive oferece 15 GB de espaço aos usuários. Ao baixá-lo, você descobre como salvar fotos da galeria no Google e liberar a memória de seu celular.

Além disso, também pode salvar outros tipos de arquivo como textos, apresentações de powerpoint, planilhas etc;

Dropbox

O Dropbox Basic, plano gratuito desse serviço de armazenamento em nuvem, libera espaço de 2 GB para os usuários. É consideravelmente menos do que o espaço liberado pelo Google Drive, mas pode lhe ser suficiente ou servir como complemento.

Dizemos isso porque ninguém é obrigado a assinar um plano para obter mais espaço, a menos que realmente precise. Caso você consiga gerenciar bem a situação, pode ter quantos serviços de armazenamento em nuvem quanto quiser e acumular espaços gratuitamente;

OneDrive

O OneDrive é um serviço Microsoft e oferece plano gratuito de 5 GB para os usuários, sendo uma alternativa automaticamente disponibilizada aos usuários do Windows 10 e de e-mails da hotmail;

Google Fotos

Por fim, se você busca um serviço especial para salvar fotos na nuvem, pode contar com o Google Fotos, que tem espaço ilimitado gratuitamente. É isso mesmo!

Inclusive, se você optar por usar algum dos outros serviços acima para armazenar conteúdos variados, a sugestão é para que você considere ter o Google Fotos para fotos e vídeos.

Assim, vai ter mais espaço gratuito disponível das outras nuvens para guardar textos, planilhas e afins.

Como salvar fotos na nuvem

Se falta de espaço não é o seu problema, pode ser que você queira descobrir como salvar fotos para formatar o celular.

Mas se você realmente está lutando com a falta de memória do aparelho, pode estar super afim de descobrir como salvar fotos do WhatsApp ou da galeria em uma nuvem, não é mesmo?

Sem mais delongas, vamos a instruções que lhe serão úteis, ainda que você possa perceber variações de um serviço de nuvem para o outro:

  1. Instale o aplicativo escolhido em seu celular;
  2. Acesse as configurações e encontre a função “Backup e sincronização”;
  3. Ative a “chave” ou a opção “ativar o envio para a câmera”.

Seguindo esses passos, o celular vai sincronizar com a nuvem e enviar seus arquivos de foto e vídeo para o serviço. Depois disso, você pode correr o olho para confirmar que está tudo salvo lá e deletar as “cópias” que ficaram no aparelho.

Sempre que quiser acessar fotos que já não estão mais no celular, você deve abrir o aplicativo do serviço escolhido para salvar fotos na nuvem e procurá-las.

Caso você seja uma pessoa bastante organizada, saiba que você pode criar pastas na nuvem para facilitar sua vida, por exemplo, “fotos da viagem à praia”, “fotos do aniversário do vovô” ou qualquer outro sistema de classificação que você preferir.

“Boas práticas” de uso do serviço em nuvem

Ao navegar pelo serviço, você vai descobrir que pode manter a sincronização automática, fazendo com que todo e qualquer novo arquivo de foto ou vídeo seja automaticamente enviado para a nuvem. Ou manter essa sincronização manual, sendo autorizada apenas quando você desejar.

Se você acha que não vai se lembrar de manter uma rotina de sincronização e teme perder arquivos caso algo aconteça com seu aparelho, deixe a função automática ativada. Se não, avalie se vale a pena optar pela sincronização manual.

Quem tem mais de um serviço de nuvem no celular pode acabar gastando espaço gratuito com fotos e vídeos iguais em duas ou mais nuvens. Se este é seu caso, pode ser estratégico deixar um serviço com sincronização automática e outro não para que você faça uma “triagem” dos arquivos.

Ainda, já aconteceu de você navegar pela galeria do celular e descobrir um tanto de foto que poderia ter sido deletada por lá? Acontece!

Se você não quer levar essa “confusão” para a nuvem, mantenha a sincronização manual para eliminar os arquivos desnecessários antes de salvá-los ou faça uma “faxina” esporádica na nuvem para manter algum espaço livre.

Por fim, vale saber que você pode acessar esses serviços também pelo tablet, notebook ou computador. Algo que pode ser útil por facilitar que um volume maior de arquivos seja visualizado de uma só vez, entre outras razões.

Gostou do post, mas quer mais dicas? Descubra como liberar a memória interna de seu celular!

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *