O trabalho com madeira é uma das possibilidades para quem gosta da ideia do “faça você mesmo” ou do DIY, do inglês, Do It Yourself. O material pode ser renovado, pintado ou decorado, mas seja qual for o seu projeto, precisa saber como lixar madeira!

Assim, se você está pensando em restaurar móveis antigos para dar vida nova a eles ou tê-los como peça central de decoração, continue a leitura deste post. Lixar madeira pode ser simples, mas é um trabalho que requer atenção e conhecimento de algumas técnicas e dicas para que tudo saia conforme planejado.

Nosso objetivo aqui é fazer com que você se sinta confiante para tocar seus projetos e se divertir com o processo. Vamos lá?

Ferramentas para lixar madeira

Para lixar móveis e peças de madeira, você tem duas opções: comprar uma lixadeira elétrica ou folhas de lixa para realizar o trabalho manualmente. Quanto a isso, considere o tamanho da peça e a recorrência com a qual você fará projetos de restauração.

Só você pode decidir se vale a pena investir em uma lixadeira, considerando seu custo-benefício, ou se o melhor mesmo é usar as folhas e investir menos dinheiro. Em ambos os casos, você deve entender como analisar a granulação das lixas disponíveis no mercado para escolher aquelas adequadas ao seu trabalho.

Granulação da lixa para madeira

A granulação é a medida que caracteriza a lixa ― seja a da lixadeira ou a da folha. Quanto menor o número, mais grossa e mais abrasiva é a lixa e, como haveria de ser, quanto maior o número, mais fina e suave é a lixa.

Algo que você deve ter em mente sobre como lixar madeira é que você pode precisar de lixas de granulações diferentes para usar em uma mesma peça. O recomendável é começar com uma que seja mais poderosa e ir trocando por outras mais suaves.

O objetivo da lixa é remover sujeiras e resíduos que estão presos à madeira e conferir-lhe um aspecto novo e lisinho. Sendo assim, se você percebe que há acúmulo de cera ou de camadas de tinta e verniz, pode precisar começar com uma lixa número 90.

Por outro lado, caso a peça não esteja com tantas marcas do tempo e seja mais delicada, o mais adequado pode ser iniciar com uma lixa número 100, por exemplo.

É importante que você saiba que, no processo de lixamento, há uma progressão a ser seguida. Se você começar com a lixa 60, o interessante é seguir com aquela que seja igual à esta lixa somada à sua metade: 60 + 30 = 90. Você vai notar, no entanto, que não existe lixa número 90, então a solução é passar para a lixa número 100.

Sempre que você não encontrar uma equivalente correspondente ao cálculo, seja porque a granulação não existe ou porque o material não está disponível, busque aquela que mais se aproxima.

Dica: para lixar madeira, é interessante que você faça uso de óculos de proteção para evitar que raspas e pó atinjam seus olhos e luvas para evitar farpas!

Dicas de como lixar madeira

Agora que você já sabe o que precisa, é hora de aprender como lixar madeira. Antes de começarmos, vale a orientação: caso se trate de um móvel com puxadores e portas, é necessário retirá-los para que sejam trabalhados separadamente.

Para lixar a madeira, você precisa identificar a direção de seus sulcos ou veias. Já reparou que móveis e peças feitas desse material costumam ter riscos que se assemelham à linhas? Esses riscos ― que são o que chamamos de sulcos ― têm sempre a mesma direção horizontal ou vertical.

Isso é importante porque, para lixar madeira da maneira correta, você deve seguir essa mesma direção. Caso se esqueça ou ignore esse detalhe, você vai acabar riscando a madeira e tendo trabalho dobrado para deixá-la lisa.

Se você optar pela folha (e não pela lixadeira), pode acabar percebendo na prática que usar somente a mão para correr a lixa pela madeira pode ser um pouco complicado. Por isso, preste atenção à próxima dica!

Pegue um pedacinho de madeira, como um toco, que seja fácil de segurar. Envolva a folha de lixa nele e perceba como o movimento se torna mais simples e confortável de realizar. Isso vai ajudar você a terminar a lixamento mais rápido e sem se desgastar tanto.

Com ou sem o pedacinho de madeira para auxiliar, saiba que não é preciso aplicar muita força. O mais importante é fazer movimentos consistentes e se certificar de não ficar por tempo demais em um mesmo ponto do móvel ou peça. Assim, você obtém um resultado uniforme.

Ah, não se esqueça de ir trocando a lixa por uma de granulação maior. Você não precisa ir da lixa 60 até a 220, por exemplo. Avalie as condições da madeira e, ao longo do processo, sinta quantas e quais trocas serão necessárias para alcançar o efeito esperado.

Acabamento: o que fazer depois do lixamento

Para o acabamento, é interessante fazer o lixamento final com uma lixa número 220 ou 320 porque costumam deixar a madeira bem lisa, mesmo sem a aplicação de qualquer produto.

Depois, utilize um pano úmido para retirar resíduos de todo o processo e escolha o acabamento ideal entre cera e verniz. Caso decida pintar a peça, suspenda o passo de aplicação de cera ou verniz e escolha uma tinta adequada para uso em madeira sabendo que esta deve ser aplicada em mais de uma camada.

Se seu plano é usar outros tipos de revestimento, como laca ou adesivos, consulte as instruções do produto para saber como proceder após a lixamento.

“Estou inseguro. E agora?”

Você conferiu todas as informações e dicas de nosso texto sobre como lixar madeira, não tem dúvidas, mas está se sentindo inseguro quanto a colocar a mão na massa fazer sua restauração ou projeto. Tudo bem, é natural.

A verdade é que ninguém quer correr o risco de estragar um móvel ou qualquer peça que tenha intenção de usar como decoração, não é mesmo? Então, caso você esteja um pouco reticente e em dúvida quanto a assumir ou não essa responsabilidade de fazer o lixamento, temos uma dica final.

Encontre um pedaço de madeira que não tenha serventia e pratique! Nesse processo, você vai aprender a identificar corretamente a direção dos sulcos da madeira e pode até fazer o lixamento na direção errada para entender o que acontece para matar a sua curiosidade.

Além disso, tendo um pedaço de madeira para praticar, você aprende qual intensidade aplicar nos movimentos para obter um bom resultado. E mais, começa a entender melhor a questão das granulações da lixa para fazer uma escolha mais segura na hora de reformar o móvel ou peça real.

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *