“Nossa, meu celular está bem ruim, acho que vou ter que trocar”.

Se você já disse essa frase para si mesmo, provavelmente vai gostar das dicas que separamos para aumentar a vida útil do seu celular.

Muita gente já reparou que eletrônicos parecem se estragar ou se “deteriorar” bem mais rápido do que deveriam. Isso é uma estratégia chamada obsolescência programada.

Basicamente, os fabricantes determinam que a vida do aparelho vai ser mais curta apenas para que você invista em um novo.

O movimento do consumo sustentável tem tentado incentivar mudanças a esse respeito, mas enquanto resultados significativos não são alcançados, você precisa aprender como conservar o celular.

Acompanhe!

Tenha cuidado ao manusear seu aparelho

Quando um celular novinho cai no chão, a sensação é de que o coração da gente até para, não é mesmo?

Com o tempo e algumas quedas no “currículo”, porém, pode ser que a frustração por essa situação passe de tal modo a nos deixar descuidados.

Da mesma forma, quando um celular está novinho, há quem tenha todo cuidado para não pegar nele com a mão suja e nem colocá-lo em locais empoeirados ou com outros tipos de resíduo.

A medida que o tempo passa, a atenção a esses detalhes vai sendo abandonada.

A dica de cuidados com o celular é: para manter seu celular como novo e aumentar a sua vida útil, cuide dele como se sempre fosse novo.

Cuidado ao guardar o celular

Se você guarda o celular no bolso, evite colocá-lo junto a outros itens, sobretudo chaves e moedas.

Se você o guarda na bolsa, reserve um compartimento específico e mantenha-o longe de objetos pontiagudos, maquiagens ou líquidos.

O objetivo é evitar arranhões, especialmente na tela, e evitar que resíduos se acumulem nas frestas e entradas do aparelho.

O excesso de sujeira pode, em casos mais extremos, danificar componentes, sobretudo no uso de acessórios como o carregador ou o fone de ouvidos.

Utilize bons acessórios de proteção

Para evitar danos no manuseio e quando o celular estiver guardado, a utilização de acessórios de proteção é crucial.

Tanto que alguns aparelhos já são vendidos com uma capinha protetora e uma película para a tela.

Quando este não é o caso ― ou caso você não goste dos modelos enviados pelo fabricante ―, é fácil encontrar na internet e em lojas físicas uma variedade de capas e películas que são importantes para minimizar o impacto de quedas e impedir arranhões. 

Evite temperaturas extremas

Temperaturas extremas podem afetar os componentes internos de seu aparelho, especialmente o calor.

Como vivemos em um país tropical, consideramos importante destacar essa informação para você que quer prolongar a vida útil do celular.

O sol forte tende a danificar a bateria do aparelho. Por essa razão, evite deixar seu celular diretamente exposto.

Caso esteja em uma área de piscina ou de praia, por exemplo, encontre um lugar seguro à sombra para colocar o aparelho quando não estiver usado.

Fica o alerta: ainda que não seja muito comum, o superaquecimento da bateria pode provocar a sua explosão.

Mantenha o aparelho longe da água

E já que mencionamos piscina e mar, falemos de água. Procure o manual ou pesquise online sobre as especificações do seu aparelho para descobrir o quão resistente ele é.

Alguns celulares lidam melhor com a água do que outros, mas em todo caso, a recomendação é evitar o contato ― o que vale também para outros líquidos.

Respingos que consigam entrar no aparelho podem ser suficientes para causar danos em seus componentes.

Pode até ser que, aparentemente, o funcionamento não seja afetado.

Vale lembrar que até mesmo celulares que tomam um verdadeiro banho podem ser recuperados (inclusive, recomendamos a leitura deste post: “Vish! O seu celular caiu na água? Veja o que fazer!”). Entretanto, esse tipo de situação reduz a vida útil do aparelho.

Evite o contato direto do celular com a pele

Já viveu essa situação: estando em algum lugar com o celular na mão, você percebeu que não tem bolsos ou que sua bolsa está longe.

Por essa razão, optou por colocar o celular entre seu corpo e uma peça de roupa enquanto manuseia algo.

Por breves períodos, o contato direto do celular com a pele não significa problema. Do contrário, todos teriam que fazer ligações pelo viva-voz (auto falante) ou usando fones, não é mesmo?

Acontece que há quem proporcione esse contato de forma prolongada e, o pior, quando está fazendo academia ou algum outro tipo de atividade ou esforço físico.

O risco está no suor que, pouco a pouco, pode acabar danificando o aparelho ou até levando-o a escorregar e cair no chão.

Atenção ao higienizar o aparelho

Com o tempo, ainda que você esteja tomando todos os cuidados, seu celular vai acabar se sujando.

A oleosidade natural de nossas mãos, assim como pequenos resíduos se acumulam nas frestas ou veios do aparelho e na capinha protetora.

Além disso, é fácil notar que telas touch, que são maioria no mercado atual, logo ficam completamente marcadas pelo toque frequente.

Sendo assim, outra dica para cuidados com o celular é higienizá-lo de tempos em tempos.

Para tanto, porém, é importante não “inventar moda” e passar produtos que você não tem certeza se são recomendados ou não.

Se você quer saber como proceder, confira nosso post com 9 dicas para você que nunca pensou em como limpar o celular!

Evite o descarregamento total da bateria

Alguns aparelhos eletrônicos desligam sozinhos antes que a bateria realmente marque 0%. Trata-se de um mecanismo de proteção.

Acontece que deixar a bateria descarregar por completo é algo que pode levar a reações químicas internas que, com o tempo, acabam por reduzir a vida útil do celular.

Por essa razão, é recomendável que você coloque seu aparelho para carregar quando o nível da bateria atingir 30% ou 20%.

Não deixe o celular carregando a noite toda

Quem não mantém a atenção nessa recomendação dos 30% certamente já reparou na bateria chegando no 1% tarde da noite.

Pensando em ter o aparelho disponível no outro dia, decidiu deixá-lo carregando até a manhã seguinte.

A estratégia parece boa, afinal muitos de nós já criamos o hábito de usar o aparelho como despertador, checar as redes sociais antes mesmo de sair da cama ― não que seja um bom hábito! ―, entre outras coisas.

Acontece, porém, que se você quer mesmo conservar o celular, vai evitar deixá-lo carregando a noite toda para não viciar a sua bateria.

Uma situação que, além de pedir recargas mais frequentes, também deixa o aparelho mais lento.

Esperamos que as dicas tenham sido úteis e que você consiga segui-las para manter seu celular funcionando bem por mais tempo!

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *