Planejar bem a obra é uma das formas de economizar na reforma e evitar o desperdício de materiais. Entretanto, alguma coisinha sempre acaba sobrando e, por isso, é uma boa ideia descobrir o que fazer com restos de tinta, não acha?

É importante pensar nisso porque tinta tem data de validade. Não raro, pessoas guardam latas considerando a possibilidade de uma nova reforma, mas acabam esquecendo e, quando vão ver, o material já se perdeu.

Por essa razão, separamos algumas dicas para que você saiba como aproveitar sobras de tinta e renovar a decoração de sua casa. Confira!

Recupere suas tintas velhas

A primeira dica de como aproveitar restos de tinta está relacionada ao que você precisa fazer caso a tinta em questão já esteja parada na lata há um bom tempo:

  1. Abra cuidadosamente a lata com o auxílio de uma chave de fenda e incline a lata levemente para conferir se os restos de tinta já não secaram;
  2. Caso a tinta esteja líquida, utilize uma vareta para retirar a camada ou pele que se acumula por cima ― algo como retirar nata do leite ― coloque sobre uma folha de jornal velho e deixe secar para só então descartar;
  3. Use a vareta para misturar as partes de óleo e tinta até formar um líquido homogêneo. Atenção: se a tinta for à base de água e você notar que ela está muito espessa, é possível acrescentar água aos poucos e ir misturando até que a consistência fique mais líquida;
  4. Caso você tenha tintas que possam formar novas e belas cores, misture-as para criar um tom novo, se assim desejar. Seus restos de tinta estarão prontos para o uso!

Agora, o que fazer com esse material?

Crie uma peça de destaque em sua casa

Como estamos falando em restos de tinta, pode ser que você não tenha material suficiente para um projeto grande. Por isso, considere criar uma peça ou ponto de destaque em sua casa como forma de incrementar a decoração.

Uma cadeira, um banquinho de madeira, uma mesinha de centro ou de canto são itens que criam um ótimo efeito quando pintados de uma cor diferente, sobretudo quando se trata de uma cor chamativa.

Para tanto, você precisa conhecer nossas dicas de como restaurar e pintar móveis de madeira.

Outra opção que você tem para aproveitar sobras de tinta é pintar uma só parede do cômodo de um tom diferente. Para isso, convém analisar bem o ambiente para que a escolha não pareça totalmente aleatória ao invés de planejada.

Dê um novo visual às suas estantes

Gostou da ideia de criar um ponto de destaque na casa, mas não acha que convém pintar um móvel ou uma parede? Temos outra ideia de reaproveitamento dos restos de tinta para você.

Caso você tenha estantes ou armários abertos, considere pintar somente seu fundo, aquela parte que fica encostada à parede, e crie uma nova noção de profundidade.

Para isso, tenha em mente que cores mais escuras provocam a sensação de distanciamento, o que tende a criar a ideia de que a estante é mais profunda. Algo que, por sua vez, a depender da dimensão do móvel, também pode criar a sensação de que o cômodo é maior.

Tons mais claros, porém, podem ser ótimos para causar a sensação de um ambiente mais iluminado e agradável aos olhos.

Pinte parcialmente os degraus da escada

Uma forma criativa de como usar sobras de tintas é pintar parte dos degraus de uma escada de madeira. Cada degrau é composto de duas partes, a de cima ― que fica posicionada na horizontal ― e a que serve como suporte ― que fica na vertical.

A ideia é pintar a parte vertical, aquela em que nossos pés não encostam quando subimos ou descemos as escadas. Um tom diferente nessa parte dos degraus vai ajudar a criar um visual único e despojado.

Decore molduras de quadros e fotos

Caso você esteja correndo de qualquer dica que seja trabalhosa e capaz de provocar sujeira e transtorno em sua casa, temos uma sugestão final: renove a decoração pintando molduras de quadros, fotografias e espelhos.

Ao longo da vida, acabamos comprando objetos com molduras que se diferem umas das outras. Se você acha interessante criar uma ideia de uniformidade, fazer com que todas tenham a mesma cor aproveitando restos de tinta é uma de suas alternativas.

Agora, se você gosta de brincar com cores e quer fazer com que suas fotografias atraiam os olhares de todos que visitarem sua casa, experimente pintar cada moldura de uma cor.

A estratégia vale quando as fotografias são posicionadas lado a lado, criando um belo “arco-íris”.

Ainda sobrou tinta, e agora?

Se seus projetos de reaproveitamento de tinta não foram suficientes para acabar com tudo o que você tem em casa, é importante saber como armazenar o material corretamente.

Antes de qualquer coisa, convém limpar a borda das latas para impedir que, ao secar, a tinta na região não atue como uma espécie de cola capaz de dificultar a abertura da lata depois.

Em seguida, feche bem as latas e leve-as para um local coberto, protegido do calor, da luz solar e da umidade. Assim, você retarda o processo de oxidação que pode acabar tornando suas tintas impróprias para o uso.

Para tintas à base de solvente, convém despejar um pouquinho de aguarrás sobre a sua superfície. A ideia é a criação de uma barreira que vai impedir o contato direto com o ar.

Faça o descarte correto das tintas

Por fim, pode ser que você encontre em casa tintas já secas ou fora da validade que precisam ser descartadas. Para isso, é importante saber que não se deve despejar a tinta velha em um ralo, tampouco jogá-la fora junto ao lixo comum porque tintas podem ser tóxicas para o meio ambiente.

Sabendo disso, confira as instruções para o descarte correto compartilhadas pelo movimento Separe. Não pare:

  1. Use sempre toda a tinta da lata e nunca lave a embalagem. Deixe os restos secarem por pelo menos 24 horas, pois a tinta seca não atrapalha o processo de reciclagem;
  2. Pequenas sobras de tinta líquida na lata podem ser retiradas com pincel ou espátula e passadas em jornal. Depois que essa tinta estiver seca, o jornal onde foi aplicada pode ser descartado no lixo comum. Outra opção é derramar as tintas em areia (de preferência “areia de gato”), mas nunca no solo. Depois que a água ou o solvente evaporar e a tinta secar, descarte a areia no lixo comum;
  3. Para tintas à base de água, lave as ferramentas com água e em seguida com água e sabão. Se no local há esgoto tratado, descarte a água da lavagem em ralos, tanques ou vasos sanitários. Não a descarte em bueiros, bocas-de-lobo e muito menos no solo;
  4. Para tintas à base de solvente, lave as ferramentas com o mesmo solvente utilizado na diluição da tinta aplicada. Despeje os resíduos dessa lavagem e do solvente em “areia de gato”, mas nunca no solo. Depois que o solvente evaporar, descarte a areia no lixo comum;
  5. Encaminhe as latas para a reciclagem por meio de coleta seletiva, cooperativas de catadores, pontos de entrega voluntária (PEVs), área de transbordo e triagem (ATT) ou sucateiros legalizados.

Pronto, agora você sabe o que fazer com restos de tinta e também com aquilo o que não puder mais ser aproveitado. Tudo que falta é soltar a imaginação!

Precisa de inspiração? Confira 5 dicas de programas de reforma que vão encher você de ideias!

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *