Pessoas que lidam com manuseio de madeira para dar vida a objetos como uma cadeira, mesa ou armário, geralmente são pessoas criativas, não fogem de um desafio e gostam de colocar a mão na massa. 

Podemos incluir nesse grupo seleto os marceneiros e carpinteiros, profissionais que dão forma a vários destes itens mencionados acima e que possuem grande valor no nosso dia a dia, agregando funcionalidade ao nosso cotidiano. 

No post de hoje vamos falar um pouco sobre as peculiaridades destas profissões e o quanto podemos extrair delas para nós mesmos executarmos projetos similares. 

Carpinteiro: De onde vem? O que fazem?

Esse é o profissional que trabalha com madeira maciça, em outras palavras, que esteja no seu estado natural. 

O carpinteiro é imprescindível no canteiro de obras, sendo muito requisitado em empreendimentos ligados à construção civil e naval. Eles são responsáveis por desenvolverem vários trabalhos como escadas, portas, telhados até estruturas mais complexas como coberturas. 

Trata-se de uma profissão que exige bastante conhecimento técnico de geometria. Além disso, é essencial conhecer detalhadamente os tipos de madeiras usadas nos projetos e como elas devem ser aplicadas no empreendimento. 

Qual a diferença entre carpintaria e marcenaria?

Enquanto o carpinteiro trabalha com a madeira na sua origem, o marceneiro trabalha exclusivamente com a fabricação, conservação e reparação de móveis, além de outros objetos para decoração com matéria-prima a base de madeira. É possível afirmar que o trabalho do marceneiro é um pouco mais delicado e artesanal que o do carpinteiro. 

O marceneiro trabalha com material nobre, altamente resistente e com elevado nível de qualidade. Um dos insumos mais usados é o MDF, por ser muito acessível e ter alta durabilidade. Além disso, madeiras de reflorestamento, como eucalipto, pinus, araucária e teca também podem ser usadas. 

Em linhas gerais, a marcenaria é uma evolução da carpintaria, pois nela foram incluídas algumas técnicas, com o objetivo de melhorar o tratamento e o acabamento dos produtos. 

Quais as principais ferramentas de trabalho? 

Agora, vamos imaginar que você queira fazer as vezes de carpinteiro ou marceneiro na sua casa. Saiba que isso é possível. 

Algumas vezes precisamos fazer melhorias no ambiente que podem ser a elaboração de uma cadeira para a sala de estar ou área gourmet. Também é possível que você queira dar vida a uma mesa para deixar o seu home office mais funcional. 

Mas aí nestes momentos de crise, você pode estar sem dinheiro para contratar um profissional. É aí que entra o lema do “Faça Você Mesmo”, ou seja, colocar a mão na massa e fazer por conta própria. 

Mas o que eu preciso ter para tirar essa ideia do papel e colocar em prática? Listamos alguns itens que são importantes de ter em casa para dar os primeiros passos ao se aventurar pela carpintaria e marcenaria. 

Régua

O pontapé inicial de um projeto como esse deve ter como ponto principal a precisão. Pensando nisso, nada melhor do que começar desenhando, fazendo um esboço daquilo que você quer. É aqui que uma régua de 30 centímetros cai como uma luva. 

Um objeto simples e básico, mas que pode ser muito útil, inclusive para projetos menores onde não exista necessidade de medidas tão detalhadas, como para um corte de tecidos. 

Fita métrica ou trena

Ainda na esteira das medições, a trena ou fita métrica tem função relevante para medir espaços, buscando obter referências de ocupação de determinados objetos no ambiente como armários, mesas, cadeiras e outros móveis. 

É um utensílio que vai ajudá-lo a reduzir a margem de erro no seu projeto, evitando desperdício e frustração. 

Lixa

A folha de lixa está no top 10 dos itens que não podem faltar na hora de executar projetos em uma casa. 

Por exemplo, imagine que você vai trocar o tampo de madeira da sua mesa. Porém, é necessário deixá-lo bem nivelado na superfície para passar o verniz que dará o brilho de saltar os olhos. 

Aqui, entra em cena a lixa, que é similar a uma lixa de unha, porém em tamanho muito maior, que deixará o material de trabalho com a superfície lisa e no nivelamento desejado. 

Cola quente

Você pode estar pensando que essa é aquela cola comum que conhecemos das papelarias. Se pensou isso, achou errado porque ela é muito mais funcional e não faz muita sujeira. 

Isso acontece porque ela é vendida com uma pistola, na qual a cola quente é inserida. Quando o gatilho é pressionado, ela vai direto até a superfície desejada. Tudo de forma muito prática, eficiente e sem fazer muita bagunça. 

Martelo

Independente se você usa parafusos ou pregos, o bom e velho martelo tem o seu lugar em qualquer projeto de carpintaria e marcenaria. Portanto, se este item ainda não está entre os seus materiais, é melhor providenciá-lo. 

Serras

Você pode optar pela serra manual, pensando até mesmo no custo do material, ou mesmo a serra tico-tico que funciona à base de energia elétrica. Elas podem ser usadas para cortar, não só madeira, mas também plástico, metal e outros materiais. 

A serra manual significa ter que fazer mais esforço com o braço, além do tempo de trabalho ser maior, conforme a estrutura do que for ser cortado. Já a tico-tico, por ser mais automatizada, proporciona maior funcionalidade e um resultado mais rápido.

Tesoura e estilete

Adesivos e tecidos com certeza estão na lista dos projetos que você executará na casa. Entretanto, eles não são vendidos sob medida, o que exige a ilustre presença de uma tesoura ou um estilete. 

Mas qual deles é melhor? Depende da necessidade. Conforme for o material, um estilete pode ser mais vantajoso, mas em outros casos a tesoura sairá na frente, principalmente por sua praticidade de manuseio. 

Conclusão

O post de hoje cai como uma luva para a vida, principalmente em meio ao atual cenário que vivemos, onde as regras de circulação estão mais rígidas e precisamos ficar em casa por mais tempo. 

Neste contexto, essa é uma oportunidade para desenvolver projetos autorais que agregarão brilho e muito charme para seu lar doce lar. Você quer saber mais sobre como elaborar objetos funcionais na sua casa?

Sugerimos a leitura do post “10 ferramentas que você precisa ter em casa se adora fazer DIY”, que está no nosso blog.

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *