Do chinês, bon-sai quer dizer “plantada em um recipiente”. Algo que dá origem a árvores miniatura que você deve ter visto por aí e agora está pensando em comprar ou descobrir como fazer bonsai.

Ainda que sejam versões miniaturas, bonsais podem ter tamanhos diferentes. Podem ser comprados ou cultivados em casa e, em todo caso, alguns cuidados devem ser seguidos para que a planta tenha uma vida saudável.

Continue a leitura do post para saber mais sobre o assunto!

O que é um bonsai

O bonsai, diferente do que muitos pensam, não é o nome dado a um tipo de árvore ou a um grupo de árvores que tenha sofrido qualquer mutação genética para ficar pequena.

Diferente disso, bonsai é o nome dado à uma técnica de cultivo e poda que limita o espaço disponível para as raízes e orienta o crescimento das plantas. Assim, são árvores naturais  o que nos permite ter até mesmo bonsais de frutas ―, mas em versões bem menores do que as comuns.

Estima-se que o cultivo dos bonsais seja uma das técnicas de jardinagem mais antigas da humanidade, tendo começado há mais de 2500 anos, na China. 

Apesar dessa origem, o bonsai ganhou suas características atuais no Japão. Vale saber, a título de curiosidade, que em japonês bonsai significa “cultivado, plantado em bandeja ou vaso”.

O produto desse cultivo, ou seja, as mini árvores, são ideais para quem deseja se aproximar da natureza em pleno centro urbano. O sucesso é tamanho que há até quem as colecione e se aventure em cultivar seus próprios bonsais.

Acredita-se que um bonsai atrai uma série de coisas boas, o que também contribui para a sua popularidade. Na lista, estão: dinheiro, sorte, paz, tranquilidade, equilíbrio, harmonia e felicidade.

Quando um bonsai é dado como presente, simboliza ainda votos de prosperidade, além de ser uma manifestação de respeito.

O que observar ao comprar um bonsai

Antes de pensar em descobrir como fazer bonsai, muita gente prefere comprar a sua primeira mini árvore (e não há nada de errado com isso). Se este for o seu desejo, temos algumas dicas sobre o que você precisa observar para não levar “gato por lebre” e para ficar feliz com sua escolha.

Você precisa tentar conhecer as características de um bonsai real e, de preferência, buscar uma floricultura confiável. O preço dos bonsais varia muito, sendo que os mais baratos custam cerca de R$ 50. Escolhendo uma boa floricultura, pode ser que você pague um valor mais elevado, mas pode valer a pena.

Isso porque há por aí gente mal intencionada que vende coníferas e pedaços de pinheiro já mortos como se fossem bonsais. Por isso, convém observar se há folhas amarelas ou sinais de apodrecimento para escapar desse golpe.

Além disso, é interessante que você saiba que bonsais costumam ser classificados pela altura:

  • até 6 cm = meme;
  • até 15 cm = mini;
  • entre 15 e 30 cm = pequeno;
  • entre 30 e 60 cm = médio;
  • maior que 60 cm = grande.

Esse é o tipo de informação que pode ajudar você a escolher o bonsai ideal para seu espaço e que também pode ser usada para tentar se certificar de que o vendedor conhece bem seu produto.

Como plantar um bonsai

Se você não quer comprar, mas sim cultivar seu próprio bonsai, precisa saber que há duas formas mais comuns de fazer isso: o misho e o yamadori.

Misho: começando do zero

Misho é o cultivo do bonsai desde as sementes. Para segui-lo, você precisa escolher sementes da árvore desejada, plantá-las e esperar que germinem ― processo idêntico ao que você faria com qualquer outra planta ou árvore. Em seguida, transplantar a muda para dar início ao processo do bonsai.

Para tanto, é recomendado utilizar uma sementeira e cobrir aproximadamente ¼ de seu fundo com cascalho, adicionar substrato até a metade, colocar as sementes e, então, cobri-las com mais substrato. As sementes devem ser regadas, mas não em excesso, e devem tomar sol regularmente, mas sem exagero para evitar o ressecamento.

Atenção! O uso de adubos só é recomendado a partir de três meses após a germinação das sementes.

Yamadori: começando com uma muda

Já o yamadori é o cultivo a partir de uma muda já crescida, o que poupa tempo e uma parte do trabalho. É importante saber, porém, que antes de transportar a muda para sua bandeja definitiva, você precisa fazer um pré-plantio seguindo o mesmo esquema de cultivo utilizado em sua fase misho.

Podas e replantio: o início do bonsai

O próximo passo, que deve ser seguido quer você tenha optado por misho ou yamadori, é tirar o excesso de raízes, especialmente as mortas, da sua mini árvore antes de transplantá-la em sua bandeja definitiva. É isso o que dá início ao processo de bonsai!

Depois, você precisa ir ajeitando as raízes na bandeja, acrescentando e compactando a terra pouco a pouco. Tenha em mente que, nesse primeiro momento, pode ser preciso utilizar barbantes para prender as raízes no lugar, já que elas precisam ficar tortas para se acomodarem na bandeja.

Lembre-se de que as regas seguem importantes, assim como a luminosidade do sol que garante que a árvore realize a fotossíntese. Nos primeiros três meses, é aconselhável evitar que seu bonsai seja colocado em locais com corrente de ar.

Importante! Sua bandeja precisa ter um sistema de drenagem para eliminar a água não absorvida. O bonsai, porém, não deve ter um pratinho que retenha água porque o excesso de umidade pode apodrecer as raízes.

Cuidados com o bonsai

Se você gosta de plantas, mesmo que ainda não tenha um bonsai, sabe que cada uma reage de formas diferentes às regas e à luminosidade. Por isso, com base na semente ou da muda que escolher, você vai precisar fazer alguns testes até entender o que é melhor para a sua mini árvore.

Em todo caso, é importante garantir que seu bonsai esteja bem nutrido. Como o espaço da bandeja é limitado, a árvore vai precisar da sua ajuda para receber os nutrientes de que precisa. 

Nitrogênio, fósforo e potássio estão entre os elementos que devem estar presentes na adubação de seu bonsai. O primeiro favorece o desenvolvimento de caules e galhos, o segundo o fortalecimento das raízes e o terceiro foca nas flores e frutos.

Quanto a isso, convém pesquisar mais detalhadamente sobre a árvore escolhida para saber qual a proporção dos nutrientes a ser oferecida e como fazer essa distribuição em cada época do ano.

Seguindo bem as orientações e cuidados, você pode ter um lindo bonsai de jabuticaba ou um bonsai de amora, por exemplo, que dá frutos de verdade. Já imaginou?

Especial: as podas do bonsai

Um cuidado especial que os cuidadores de bonsai precisam ter, quer árvore tenha sido comprada ou cultivada, são suas podas.

A indicação é que as podas sejam feitas, em média, com um intervalo de 15 dias. A ideia é retirar estruturas mortas ou em apodrecimento e retirar o excesso de galhos e folhas da mini árvore. Para tanto, o ideal é utilizar uma tesoura de jardineiro ou instrumento similar.

Essa poda, que visa manter a estrutura do bonsai, é considerada uma poda de manutenção. Eventualmente, recomenda-se o início da primavera e o final do outono, você também pode fazer podas estéticas com o objetivo de dar ao seu bonsai um formato específico.

Ao longo do tempo, enquanto vai descobrindo como fazer bonsai, você vai entender que trata-se de uma arte que promove uma interessante conexão com a natureza.

Gostou do post e quer ler mais sobre plantas? Descubra como montar e cuidar de seu próprio jardim!