Para aqueles que já estão na melhor idade, alguns utensílios são essenciais e passam a ser companheiros de toda a hora, não é mesmo? Um deles é a bengala, objeto comum por quem está nessa fase da vida ou sofre com algum problema físico. 

Muito mais do que um mero item para auxiliar na sustentação do corpo, a bengala cumpre um papel essencial na vida das pessoas, no que diz respeito a preservação da integridade física do indivíduo e promoção do seu bem-estar. 

Se você tem interesse em saber mais sobre a bengala, suas peculiaridades e os benefícios que ela proporciona a saúde de quem usa, esse post terá grande valor na sua vida. Tenha uma ótima leitura!

Qual a função da bengala? 

Estes dispositivos são usados com frequência por idosos, principalmente em casos onde há problemas nos ossos e articulações, muitas vezes provocados por fraturas e artrose. 

Tratam-se de equipamentos muito úteis para aumentar a confianças na hora de se locomover, favorecendo a execução deste momento com maior naturalidade, aumentando a confiança e independência do idoso. 

Além disso, eles auxiliam na redução da carga nos membros inferiores, o que alivia a dor nas pernas, amenizando os efeitos de fraqueza muscular ou lesões. 

Ainda com dúvidas sobre a eficiência da bengala na sua vida? Olha só esse exemplo! Imagine uma pessoa de aproximadamente 80 Kg apoiada somente na perna direita. A força aplicada no quadril deste lado é de aproximadamente 200 Kg, o que representa 2,5 vezes o peso corporal. 

Você pode até pensar que joga o peso em uma perna só. Engano seu, pois quando a pessoa anda aproximadamente 40% do tempo ela fica com o volume corporal concentrado em um só membro. 

Com a bengala, uma força de 80 Kg será concentrada no quadril, ou seja, a bengala reduz aproximadamente 60% do peso colocado em um lado do corpo.  

Vale lembrar que este é um exemplo pontual e ele pode variar, conforme o biótipo da pessoa, mas é uma forma de evidenciar a eficiência deste dispositivo na vida de um idoso. 

Como usar a bengala do jeito certo? 

Uma das regras básicas é utilizá-la do lado oposto ao da perna machucada, porque, caso ela seja usada do mesmo lado, todo o peso vai para a bengala, o que está inadequado e fará com que o equipamento perca sua eficiência. 

Pensando nisso, elencamos aqui algumas orientações para usar esta ferramenta da melhor forma. Olha só!

  • Faça ajustes na altura: a parte mais alta dela precisa estar no mesmo nível do punho da pessoa, quando ela estiver com o braço esticado; 
  • Utilize uma cordinha para segurá-la: isso é importante para evitar que ela caia no chão, caso seja necessário usar as duas mãos; 
  • Fique atento a posição da bengala: mantenha ela sempre ao lado do corpo para não tropeçar nela; 
  • Use com segurança: evite usá-la em piso molhado. Também é essencial ter atenção com os tapetes; 
  • Atenção aos locais onde ela é usada: fique atento a elevadores e outros locais que ofereçam risco, com o objetivo de evitar quedas. 

Quais os tipos de bengala? 

Além do uso correto da ferramenta, é fundamental saber qual modelo melhor se adequa a sua necessidade. Veja algumas opções no mercado: 

  • Bengala tradicional: geralmente é feita de madeira ou alumínio e seu custo costuma ser menor. Os modelos podem ser regulados conforme o tamanho da pessoa, já as de madeira devem ser compradas sob medida; 
  • Bengala com dobra: este formato é feito exclusivamente com material de alumínio e são regulares, conforme o perfil do paciente. Este é um tipo ideal para quem sofre com artrose de quadril e joelho; 
  • Bengala com quatro apoios: dispositivo com múltiplos apoios, o que permite descarregar um peso maior. A vantagem é que ela permanece em pé quando não utilizada, favorecendo a liberdade das mãos. 

É possível ver que existem modelos variados no mercado. Neste contexto, qual utilizar? O ideal é verificar qual sua real necessidade, pois só assim será possível identificar qual dispositivo é o melhor para você. 

Quando usar uma bengala? 

Sempre é bom lembrar que a recomendação para o uso do equipamento deve ser feita por um médico ou fisioterapeuta quando o paciente apresentar limitações ou dor na hora de caminhar, perda de equilíbrio ou quedas com frequência. 

Além disso, outro fator preponderante é quando a pessoa tem dificuldades para se locomover, comprometendo as atividades do dia a dia. 

Qual a melhor bengala para idoso?

Uma boa opção para os idosos são aquelas que têm as extremidades mais emborrachadas, permitindo maior ajuste a altura. 

Neste caso, os modelos de alumínio saem na frente. Entretanto, os formatos de madeira também tem seu lugar, pois podem ser feitos sob medida para quem for usar. 

O objetivo do post de hoje é mostrar aos idosos ou para quem lida com pessoas nesta idade quais os critérios devem ser levados em consideração na hora de adquirir uma bengala. 

Tratam-se de dispositivos muito úteis para o dia a dia de quem está na melhor idade, pois eles conseguem dar maior liberdade, autonomia, segurança, enfim, atributos essenciais para uma pessoa que quer desfrutar de bem-estar e qualidade nesta altura da vida. 

Conclusão

Entretanto, a escolha equivocada deste material ou sem o devido acompanhamento médico pode resultar em vários problemas para o idoso, comprometendo inclusive a sua locomoção no dia a dia. 

Por isso, é tão importante não abrir mão da consulta com um especialista na hora de tomar essa decisão, que impactará bastante no bem-estar seu ou de alguém mais próximo que precisa de ajuda. 

Portanto, agora que você já sabe bastante sobre a importância da bengala e quais aspectos devem ser observados na aquisição deste equipamento, que tal passar esse conhecimento adiante? 

Caso tenha curtido nosso conteúdo, compartilhe. Essa é uma forma de propagar uma informação que pode ser valiosa para quem está nesta situação, impactando positivamente na vida de alguém.

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *