Se você acompanha nos posts de bem estar do blog da Obabox, já deve ter percebido que é comum mencionarmos a importância dos cuidados com a alimentação para idosos. Como vai a sua dieta?

Antes de qualquer coisa, queremos esclarecer que dieta não é, necessariamente, uma “fórmula” que pessoas devem seguir para emagrecer ou para ganhar massa. Dieta são os hábitos alimentares de cada um, segundo as necessidades de cada organismo.

Sabendo disso, vamos compartilhar com você algumas informações importantes sobre a alimentação na terceira idade. Acompanhe!

Por que cuidar da alimentação nessa fase da vida

Seguir uma dieta balanceada é importante para os seres humanos em qualquer etapa da vida. 

É muito comum que os pais ou responsáveis por um bebê preocupem em assegurar uma boa alimentados com frutas, legumes e as proteínas certas. Não demora muito porém, para que, ainda na infância, a criança conheça alimentos processados que já não são tão benéficos para a saúde.

Lado a lado com a independência que o indivíduo adquire com o passar dos anos está a autonomia para escolher e que comer e quando comer. Por mais gostoso que seja não ter restrições, o provável é que, um dia, a alimentação desregrada cobre seu preço.

A partir dos 60 anos, o ser humano enfrenta um processo natural de perda de massa muscular e de alteração na capacidade de absorção de nutrientes em razão do metabolismo que se torna mais lento. Entre as consequências estão o enfraquecimento do corpo, a dificuldade de locomoção e outros.

Como você deve saber, os nutrientes, vitaminas e minerais existentes nos alimentos são de grande importância para o nosso organismo. Uma alimentação rica tende a retardar o envelhecimento do corpo e da mente porque nos mantém mais fortes.

A perda do apetite e a dieta inadequada

Há outros motivos que fazem com que seja importante dar atenção à alimentação na terceira idade. A partir dos 65 anos, é comum que as pessoas percam um pouco do seu apetite porque o paladar costuma se tornar mais seletivo com o avanço da idade.

Com isso, se não contarem com uma dieta adequada para suprir suas necessidades, os idosos podem enfrentar mais problemas de saúde que afetam também a sua qualidade de vida.

Além da perda de massa muscular, idosos também ficam susceptíveis a doenças como a anemia e a osteoporose. Uma alimentação pobre em nutrientes e inadequada para a faixa etária também tende a enfraquecer o sistema imunológico, o que deixa o organismo mais vulnerável a uma variedade de doenças.

Dicas de alimentação para idosos

Você se lembra da nossa explicação de que dieta são os hábitos alimentares de cada pessoa? Existem muitas dicas de alimentação saudável que funcionam bem para a maioria da população idosa.

Entretanto, considerando que cada um tem preferências, restrições e necessidades específicas, a orientação de um profissional é sempre recomendada. Pessoas com diabetes ou hipertensão ― doenças muito comuns na terceira idade ―, por exemplo, certamente precisam de atenção especial.

Sabendo disso, vamos a algumas dicas de alimentação para idosos que podem ser bastante úteis:

Dê preferência para alimentos de simples preparo

Muitos idosos têm sua autonomia preservada e isso é ótimo! Em meio a eles existem até os que adoram cozinhar e se sentem dispostos a preparar qualquer coisa. Quando este é o caso, os desafios são bem menores.

Para os demais, o ideal é poder basear sua dieta em alimentos que sejam fáceis de preparar. Se considerarmos a natural queda do apetite na faixa etária, ser responsável por um processo complexo de preparação das próprias refeições pode ser ainda mais desmotivante;

Prefira alimentos de fácil digestão

Frituras e carnes gordas estão entre os alimentos cuja digestão é mais difícil para o nosso organismo e que precisam ser evitados.

Como mencionado, o ritmo metabólico diminui com o avanço da idade e, com isso, além de ocasionar a sensação de estufamento ou estômago pesado, alguns alimentos podem atrapalhar o processo de absorção de nutrientes importantes para o idoso.

Dar preferência a alimentos de fácil digestão e, em especial, a alimentos naturais vai tornar a rotina de alimentação mais prazerosa e contribuir para que o organismo receba os minerais, vitaminas e nutrientes de que precisa para se manter saudável;

Aposte na rotina e nada de pressa

Outra importante dica de alimentação na terceira idade é criar e manter uma rotina. O organismo humano precisa de regularidade, sobretudo nessa fase da vida. Tentar manter os mesmos horários para as refeições favorece o apetite e a digestão além de evitar a obesidade.

Vale esclarecer que nem todos os idosos sofrem com perda de apetite. Alguns, sobretudo os que não se preocupam em manter uma dieta balanceada, acabam comendo em excesso e lidando com as consequências do ganho de peso que também podem ser prejudiciais à saúde.

Além disso, é interessante manter uma rotina tranquila para comer sem pressa. Mastigar bem os alimentos nos permite apreciar mais seu sabor, além de favorecer a digestão. Ainda, essa mastigação tranquila aumenta a sensação de saciedade e ajuda a evitar a sensação de estômago pesado;

Evite o sódio e beba água

É provável que toda pessoa da terceira idade já tenha ouvido a recomendação de diminuir o sal dos alimentos e não é sem motivo.

O sódio, que também está muito presente em produtos industrializados, tende a elevar a pressão e aumentar a retenção de líquidos, piorando sintomas comuns à obesidade e aos problemas cardíacos. Além disso, a substância retira o cálcio dos ossos, o que pode levar a osteoporose e doenças afins.

Em contrapartida, o consumo de água ajuda manter o organismo hidratado, além de transportar nutrientes e eliminar toxinas;

Saiba o que é essencial na dieta

Alguns nutrientes não podem estar de fora da dieta quando o assunto é a alimentação na terceira idade. São eles:

  • Proteínas, por ajudarem a manter a massa muscular (encontradas nos laticínios, ovos, carnes, leguminosas, oleaginosas e sementes);
  • Ferro, por contribuir para a formação de hemoglobinas que transportam o oxigênio e evitar a anemia (encontrado em carnes vermelhas e frango, vegetais de folha verde-escura, leguminosas, castanhas e sementes);
  • Cálcio, por evitar o desgaste ósseo (encontrado nos laticínios, vegetais de folha verde-escura, peixes como o salmão e a sardinha e outros);
  • Zinco, por evitar a queda da imunidade e controlar o envelhecimento das células (encontrado em carnes vermelhas, leguminosas, queijos e sementes);
  • Potássio, por manter a função neuromuscular e ajudar a controlar a pressão (encontrado na banana, melão, laranja e leguminosas);
  • Fibras, por evitar a constipação (encontradas em frutas, hortaliças, cereais integrais e outros);
  • Vitamina C, por fortalecer o sistema imune e ajudar na absorção do ferro (encontrada na laranja, acerola, mexerica, morango, brócolis, tomate, pimentão e outros).

Em geral, como é possível notar, a alimentação para idosos deve priorizar alimentos naturais e nutritivos. Vale lembrar, porém, que a orientação profissional em busca de uma dieta personalizada é muito indicada para garantir melhores resultados.

Gostou do post? Confira também nossas dicas de atividades para idosos que desejam envelhecer com saúde!

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *