A gente sabe: especialmente em um dia de muito calor, para muitos não há nada que caia melhor do que um refrigerante geladinho. Entre os preferidos da galera está a Coca-Cola! Você já conhece a sua história?

Em 2019, um estudo que mostra as marcas mais consumidas do mundo colocou a Coca-Cola na liderança pelo sétimo ano seguido. A empresa é detentora de diferentes bebidas como sucos, chás e energéticos, mas não há dúvidas de que o refrigerante sabor cola é a mais famosa de todas.

Nós da Obabox adoramos um resgate histórico e, neste post, convidamos você a viajar no tempo com a gente para conhecer um pouco sobre a história da Coca-Cola.

1886: quando tudo começou

Por volta de 1830, os refrigerantes eram utilizados por suas supostas propriedades curativas. As bebidas, chamadas de “xaropes gaseificados”, eram vendidas em farmácias para tratar uma série de problemas desde desconfortos simples até enfermidades graves.

O farmacêutico americano John Pemberton, de Atlanta, foi o responsável por criar uma mistura de cor caramelo que, entre os ingredientes, continha de noz-de-cola e folha de coca. Misturou o xarope com água gaseificada com o objetivo era criar algo que pudesse ajudar na digestão e dar energia.

Apresentou o resultado ao seu contador e o homem, chamado Frank Robinson, batizou e registrou a bebida como Coca-Cola e a mistura passou a ser vendida nas farmácias.

Talvez você possa imaginar o que aconteceu a partir do momento em que os “xaropes gasosos” começaram a ser produzidos e vendidos. Os criadores perceberam que as misturas faziam sucesso e, pouco a pouco, introduziram novos sabores e testaram novas receitas.

O sucesso foi tanto que houve farmácias que preferiram fechar, deixando de comercializar medicamentos, para focar apenas na venda dos refrigerantes. A Coca-Cola surfou nessa onda e, em 1891, foi criada a The Coca-Cola Company.

1915: o nascimento da garrafa mais famosa do mundo

Depois de 11 anos de sua criação, a Coca-Cola finalmente saiu pela primeira vez do país de origem. Nos primeiros anos do século XX, 400 fábricas nos Estados Unidos, Canadá, Panamá e Cuba haviam começado a engarrafar a bebida para venda.

O problema é que cada fábrica tinha um modelo de garrafa diferente e isso tornava difícil a identificação e fortalecimento da marca. Por isso, em 1915 a Coca-Cola realizou um concurso para que desenhistas apresentassem suas sugestões para o modelo único de sua garrafa.

A garrafa contour, desenhada por Alexander Samuelson, foi a vencedora. Até os dias de hoje, segue sendo um dos símbolos mais conhecidos da marca.

A latinha de Coca-Cola

À medida que a bebida foi se popularizando mundo afora ― e isso tem a ver com o mesmo acontecimento histórico que trouxe a Coca-Cola para o Brasil ―, o pessoal da The Coca-Cola Company entendeu que era interessante ter algo que fosse mais prático do que as garrafinhas de vidro.

A lata do refrigerante passou a ser utilizada por ser mais resistente e mais prática de transportar. O sucesso foi tamanho que as latinhas jamais saíram do mercado.

1941: a chegada ao Brasil

Durante a Segunda Guerra Mundial, o pessoal da The Coca-Cola Company prometeu ao exército norte-americano que eles teriam Coca-Cola gelada onde estivessem.

Foi por essa razão que a marca abriu uma fábrica em Recife, fabricando seu primeiro refrigerante em solo brasileiro em 1941.

No ano seguinte, o país ganhou a primeira fábrica da Coca-Cola Brasil, em São Cristóvão, no Rio de Janeiro.

Já em 1943, foi a vez de São Paulo ganhar a primeira filial da história da Coca-Cola por aqui.

Apesar dessa rápida expansão, a bebida ainda não era sucesso entre os brasileiros. Algo que só começou a mudar em 1945, quando a Coca-Cola Brasil começou a operar por meio de franquias, aumentando sua produção e ampliando seu alcance.

O final da Segunda Guerra favoreceu ainda mais a expansão da marca. Com o fim do caos e o gradativo restabelecimento da ordem, os brasileiros ― e pessoas de diferentes nacionalidades ― tinham a Coca-Cola pronta para ocupar um espaço crescente em suas vidas.

“Coca-Cola borbulhante, refrescante, 10 tostões” foi um dos primeiros slogans a ser usado nas campanhas publicitárias que tinham por objetivo tornar a bebida mais conhecida e, claro, incentivar o consumo.

Coca-Cola e os grandes eventos

O senso de oportunidade, o timing e o marketing da Coca-Cola sempre foram bons e, certamente, só melhoraram com o tempo. Se a marca se aproveitou até mesmo da Guerra, o que dirá de outros grandes eventos como a Copa do Mundo e as Olimpíadas.

Em 1970, a história da Coca-Cola no Brasil tem um episódio estratégico. Naquele ano, máquinas de post-mix ― que misturavam o concentrado da bebida à água com gás na hora ― foram lançadas para as lanchonetes do país. Simultaneamente, os brasileiros celebravam a conquista do tricampeonato da Copa do Mundo, edição ocorrida no México.

Em 2003, a Coca-Cola firmou parceria com o Comitê Olímpico Brasileiro para patrocinar as equipes de ginástica, natação e judô. O objetivo era ajudar na preparação dos atletas para os Jogos Olímpicos de 2004 e, claro, associar os feitos das equipes à marca para fortalecer ainda mais seu nome.

Já em 2014, a Coca-Cola Brasil criou a Real Time Marketing, inovação que gerou mais de 500 mil menções à marca nas redes sociais durante o torneio. O sucesso foi tamanho que a própria The Coca-Cola Company decidiu aderir à essa nova forma de fazer marketing.

“Abra a felicidade”

O marketing da Coca-Cola também se deu por meio de escolhas acertadas para seus slogans e campanhas. Inovando no universo da propaganda, a marca criou peças que associavam momentos de alegria com o consumo da bebida. Essa ideia foi traduzida pela campanha global “Open Happiness” ou, em português, “Abra a felicidade”.

Outras interessantes escolhas como “Sempre Coca-Cola” e “Sinta o sabor” eram comumente acompanhadas de jingles que sutilmente faziam a ideia de consumir Coca-Cola se prender à cabeça de muita gente.

Em suma, a marca tentou ― com sucesso ― aliar sua imagem a de momentos felizes, de conquistas e que agregassem valor. E para que isso não permanecesse como uma estratégia superficial de vendas, a Coca-Cola abraçou causas importantes para o Brasil e para o mundo.

Por aqui, a Coca-Cola Company é responsável pelo programa Água+ Acesso, lançado em 2017. Seu objetivo é aumentar o acesso à água a pessoas em situação de risco no país.

Globalmente, no início de 2018, a The Coca-Cola Company lançou o desafio de coletar e reciclar um número equivalente ao total de garrafas e latas vendidas pela empresa até 2030. Uma iniciativa que recebeu o nome de “Mundo sem Resíduos“.

Então, foi assim, como muita visão de mercado, se aproveitando do apelo sentimental e depois levando tudo um ou alguns patamares acima, que a Coca-Cola se consolidou como uma das marcas mais famosas do mundo.

E para falar a verdade, poderíamos prender você aqui um dia inteirinho só para contar mais da história da Coca-Cola porém, ao menos por ora, isso é o suficiente!

Bateu por aí a vontade de tomar um refrigerante geladinho? Conheça o Obaice, o gelador instantâneo de latas e garrafas da Obabox!

Share:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *